Príncipe de Gales

Príncipe de Gales é o título tradicionalmente conferido ao herdeiro aparente do monarca inglês ou britânico.[1] O atual Príncipe de Gales é Charles, filho mais velho da rainha Elizabeth II do Reino Unido e Filipe, Duque de Edimburgo.[2]

Príncipe de Gales
Prince of Wales's feathers Badge.svg
Brasão do Príncipe de Gales
Prince Charles 2012.jpg
No cargo
Charles

desde 26 de julho de 1958
Residência Casa Clarence, Londres
Duração Por toda a vida ou até ascensão
Primeiro titular Dafydd ap Llywelyn

HistóriaEditar

Após o período de domínio romano na Bretanha, o País de Gales foi fragmentado em vários estados menores. Antes da Conquista normanda da Inglaterra, o proprietário mais influente e poderoso era conhecido como Rei dos Bretões, entretanto, este título evoluiu para o que hoje é conhecido como Prince of Wales. Na língua latina o título Príncipe de Gales era pronunciado Princeps Wallie e na língua galesa era Tywysog Cymru.

Poucos foram reconhecidos pela Inglaterra como Príncipe de Gales. O primeiro a ser chamado assim foi Ovaíno I, o Grande em 1165. Seu neto, Llywelyn, o Grande, não fez uso do título, sendo chamado somente de Prince of Aberffraw. O título permaneceu na família até a Invasão de Eduardo I de Inglaterra, que não aceitou o uso do título pelos descendentes de Llywelyn.

Apenas um punhado de príncipes nativos teve seu direito à soberania do país de Gales reconhecido pela coroa inglesa; no entanto, o país de Gales teve muitos príncipes durante o domínio próprio. O primeiro conhecido por ter usado esse título foi Owain Gwynedd, adotando o título de príncipe dos galeses por volta de 1165, depois de usar rex Waliae ("rei de Gales").

Rhys ap Gruffydd ocupou o reino de Deheubarth, no sul de Gales, de 1155 a 1197. Ele costumava usar o título Príncipe Proprietário de Deheubarth ou Príncipe de Gales do Sul, mas dois documentos foram descobertos nos quais ele usa o título de Príncipe de Gales ou Príncipe da Galês. Rhys foi um dos príncipes galeses mais bem-sucedidos e poderosos e, após a morte de Owain Gwynedd de Gwynedd em 1170, ele se tornou o poder dominante no país de Gales. Ele é comumente conhecido como O Senhor Rhys, em Galês Yr Arglwydd Rhys.

Llywelyn, o Grande, neto de Owain Gwynedd, não é conhecido por ter usado o título de Príncipe de Gales como tal, embora seu uso, por volta de 1230, do estilo de Príncipe de Aberffraw, Lorde de Snowdon fosse equivalente a uma proclamação de autoridade sobre a maioria de Gales, e ele usou o título de Prince of North Wales, assim como seu antecessor, Dafydd ab Owain Gwynedd.

Em 1240, o título foi herdado teoricamente por seu filho Dafydd ap Llywelyn, embora não se saiba que ele o tenha usado. Em vez disso, ele se denominou príncipe de Gales por volta de 1244, o primeiro príncipe galês a fazê-lo. Em 1246, seu sobrinho Llywelyn ap Gruffudd sucedeu ao trono de Gwynedd e usou o estilo já em 1258. Em 1267, com a assinatura do Tratado de Montgomery, ele foi reconhecido pelo rei Henrique III da Inglaterra e pelo representante da o papado como príncipe de Gales. Em 1282, Llywelyn foi morto durante a conquista de Gales por Edward I da Inglaterra e, embora seu irmão Dafydd ap Gruffudd tenha conseguido o principado de Gales, emitindo documentos como príncipe, seu principado não foi reconhecido pela coroa inglesa.

Três galeses, no entanto, reivindicaram o título de príncipe de Gales após 1283.

O primeiro foi Madog ap Llywelyn, membro da Casa de Gwynedd, que liderou uma revolta em todo o país em 1294-5, derrotando as forças inglesas na batalha perto de Denbigh e confiscando o Castelo Caernarfon. Sua revolta foi reprimida, no entanto, após a Batalha de Maes Moydog, em março de 1295, e o príncipe foi preso em Londres.

Na década de 1370, Owain Lawgoch ('Mão Vermelha'), um descendente nascido em inglês de um dos irmãos de Llywelyn ap Gruffudd, reivindicou o título de príncipe de Gales, mas foi assassinado na França em 1378 antes de poder voltar ao país de Gales para reivindicar seu herança.

Owain Glyndŵr foi proclamado príncipe de Gales por seus partidários em 16 de setembro de 1400 e ocupou parlamentos no castelo Harlech e em outros lugares durante sua revolta, que abrangeu todo o país de Gales. Não foi até 1409 que sua revolta em busca da independência galesa foi reprimida por Henrique IV.

Eduardo I fez questão de aplicar o título na Coroa Inglesa e a desde 1301, por ordem do próprio Eduardo, o título de Príncipe de Gales é aplicado ao primogênito do rei ou rainha reinante na Inglaterra (Grã-Bretanha em 1707 e mais tarde Reino Unido em 1801). A aplicação do título é opcional ao monarca reinante, podendo ele conferi-lo a quem desejar.

Para que um membro da realeza seja feito Príncipe de Gales é necessário que ocorra uma cerimônia formal no Palácio de Caernafon chamada Investidura do Príncipe de Gales. Atualmente, o Príncipe de Gales recebe também o título de Conde de Chester.

InvestiduraEditar

 Ver artigo principal: Investidura do Príncipe de Gales

O herdeiro do monarca reinante recebe por inerência o Ducado da Cornualha. Diferentemente o título de Príncipe de Gales, assim como o Condado de Chester, são criados e não adquiridos automaticamente já que os títulos não são hereditários, mas sim uma liberalidade do rei ao seu herdeiro.

O herdeiro da Coroa não carece do título de Príncipe de Gales para subir ao trono. A investidura do Príncipe de Gales é um acto oficial durante o qual se procede à leitura da carta-patente de criação do título e em que as honras da Principado de Gales são entregues ao herdeiro.

Príncipes de GalesEditar

Príncipe de Gales como título galêsEditar

: Além disso, príncipe de  Gwynedd e de  Aberffraw, Lord de Snowdon
Pessoa Nome Herdeiro de Nascimento Tornou-se Príncipe de Gales Deixou de ser príncipe de Gales Morte
Dafydd ap Llywelyn filho de Llywelyn ab Iorwerth c. Abril de 1212 11 de abril de 1240; primeiro uso documentado em 1244 25 de fevereiro de 1246
  Llywelyn ap Gruffudd N / A
filho de Gruffydd ap Llywelyn
c. 1223 Sucedido Dafydd em 1246 como príncipe de Gwynedd;
usou o título "príncipe de Gales" de 1258;
reconhecido por Henrique III em 29 de setembro de 1267
11 de dezembro de 1282
morto em batalha
Dafydd ap Gruffydd irmão de Llywelyn ap Gruffudd c. 1238 11 de dezembro de 1282 3 de outubro de 1283
executado em Shrewsbury

Príncipe de Gales como título de herdeiro inglês ou britânico aparenteEditar

Nome Retrato Nascimento Herdeiro de Morte Princesa de Gales
Eduardo de Caernafon
7 de fevereiro de 1301
– 7 de julho de 1307
(ascensão)
  25 de abril de 1284
filho de Eduardo I e Leonor de Castela
Eduardo I 21 de setembro de 1327
43 anos
Eduardo de Woodstock
12 de maio de 1343
– 8 de junho de 1376
(morte)
  15 de junho de 1330
filho de Eduardo III e Filipa de Hainault
Eduardo III 8 de junho de 1376
45 anos
Joana de Kent
10 de outubro de 1361
Ricardo de Bordeaux
20 de novembro de 1376
– 22 de junho de 1377
(ascensão)
  6 de janeiro de 1367
filho de Eduardo de Woodstock e Joana de Kent
14 de fevereiro de 1400
33 anos
Henrique de Monmouth
15 de outubro de 1399
– 21 de março de 1413
(ascensão)
  16 de setembro de 1386
filho de Henrique IV e Maria de Bohun
Henrique IV 31 de agosto de 1422
35 anos
Eduardo de Westminster
15 de março de 1454
– 11 de abril de 1471
(deposição do pai)
  13 de outubro de 1453
filho de Henrique VI e Margarida de Anjou
Henrique VI 4 de maio de 1471
17 anos
Ana Neville
13 de dezembro de 1470
Eduardo
26 de junho de 1471
– 9 de abril de 1483
(ascensão)
  4 de novembro de 1470
filho de Eduardo IV e Isabel Woodville
Eduardo IV desconhecida
Eduardo de Middleham
24 de agosto de 1483
– 9 de abril de 1484
(morte)
  dezembro de 1473
filho de Ricardo III e Ana Neville
Ricardo III 9 de abril de 1483
10 anos
Artur
29 de novembro de 1489
– 2 de abril de 1502
(morte)
  20 de setembro de 1486
filho de Henrique VII e Isabel de Iorque
Henrique VII 2 de abril de 1502
15 anos
Catarina de Aragão
14 de novembro de 1501
Henrique
18 de fevereiro de 1504
– 21 de abril de 1509
(ascensão)
  28 de junho de 1491
filho de Henrique VII e Isabel de Iorque
28 de janeiro de 1547
55 anos
Henrique Frederico
4 de junho de 1610 –
6 de novembro de 1612
(morte)
  19 de fevereiro de 1594
filho de Jaime VI & I e Ana da Dinamarca
Jaime VI & I 6 de novembro de 1612
18 anos
Carlos
4 de novembro de 1616
– 25 de março de 1625
(ascensão)
  19 de novembro de 1600
filho de Jaime VI & I e Ana da Dinamarca
30 de janeiro de 1649
48 anos
Carlos
1638 – 30 de janeiro de 1649
(deposição do pai)
  26 de maio de 1630
filho de Carlos I e Henriqueta Maria de França
Carlos I 6 de fevereiro de 1685
54 anos
Jaime Francisco Eduardo
4 de julho de 1688 –
11 de dezembro de 1688
(deposição do pai)
  10 de junho de 1688
filho de Jaime II & VII e Maria de Módena
Jaime II & VII 1 de janeiro de 1766
77 anos
Jorge
27 de setembro de 1714
– 11 de junho de 1727
(ascensão)
  9 de novembro de 1683
filho de Jorge I e Sofia Doroteia de Brunsvique-Luneburgo
Jorge I 25 de outubro de 1760
76 anos
Carolina de Ansbach
22 de agosto de 1705
Frederico
8 de janeiro de 1729
– 31 de março de 1751
(morte)
  1 de fevereiro de 1707
filho de Jorge II e Carolina de Ansbach
Jorge II 31 de março de 1751
44 anos
Augusta de Saxe-Gota
17 de abril de 1736
Jorge
20 de abril de 1751 –
25 de outubro de 1760
(ascensão)
  4 de junho de 1738
filho de Frederico e Augusta de Saxe-Gota
29 de janeiro de 1820
81 anos
Jorge
19 de agosto de 1762 –
29 de janeiro de 1820
(ascensão)
  12 de agosto de 1762
filho de Jorge III e Carlota de Mecklemburgo-Strelitz
Jorge III 26 de junho de 1830
67 anos
Carolina de Brunsvique
8 de abril de 1765
Alberto Eduardo
8 de dezembro de 1841
– 22 de janeiro de 1901
(ascensão)
  9 de novembro de 1841
filho de Vitória e Alberto de Saxe-Coburgo-Gota
Vitória 6 de maio de 1910
68 anos
Alexandra da Dinamarca
10 de março de 1863
Jorge
9 de novembro de 1901
– 6 de maio de 1910
(ascensão)
  3 de junho de 1865
filho de Eduardo VII e Alexandra da Dinamarca
Eduardo VII 20 de janeiro de 1936
70 anos
Maria de Teck
6 de julho de 1693
Eduardo
23 de junho de 1910 –
20 de janeiro de 1936
(ascensão)
  23 de junho de 1894
filho de Jorge V e Maria de Teck
Jorge V 28 de maio de 1972
77 anos
Carlos
26 de julho de 1958 –
presente
  15 de novembro de 1948
filho de Isabel II e Filipe da Grécia e Dinamarca
Isabel II Diana Spencer
29 de julho de 1981
Camila Shand
9 de abril de 2005

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre títulos de nobreza é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. «Royal Duties | Prince of Wales». www.princeofwales.gov.uk (em inglês). Consultado em 10 de julho de 2019 
  2. «HRH The Prince of Wales | Prince of Wales». www.princeofwales.gov.uk (em inglês). Consultado em 10 de julho de 2019