Abrir menu principal

Provedor-Mor, que precede ao lugar de vedor-mor como o nome indica, foi um cargo político do Brasil durante o Período Colonial, iniciado no governo-geral, em 1550, e finalizado na União Ibérica, em 1580. A este posto, ficavam encarregados os assuntos de vínculos econômicos. Corresponde ao atual cargo de Ministro da Fazenda.

CriaçãoEditar

Com a criação do cargo de provedor-mor, o governo-geral centralizou a administração colonial, subordinando as capitanias a um só governador-geral que tornasse mais rápido o processo de colonização. Em 1548, elaborou-se o Regimento do Governador-Geral,[1] que regulamentava o trabalho do governador e de seus principais auxiliares - o ouvidor-mor (Pero Borges) (Justiça), o provedor-mor (Antônio Cardoso de Barros) (Economia) e o capitão-mor (Defesa).[2].

Referências

  1. Correio Braziliense Ponto Final - Evolução histórica do direito brasileiro (IV): o século XVII. 24/06/2002
  2. Vestibular e Concursos Arquivado em 18 de fevereiro de 2009, no Wayback Machine. Resumo de História do Brasil I
  Este artigo sobre História do Brasil é um esboço relacionado ao Projeto História do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.