R. Kelly

Cantor estadunidense

Robert Sylvester Kelly (nascido em 8 de janeiro de 1967) é um cantor, compositor, produtor musical e criminoso sexual americano. Ele foi creditado por ajudar a redefinir o R&B e o hip hop, que lhe rendeu apelidos como "o Rei do R&B",[1] o Rei do Pop-Soul"[2] e "Pied Piper of R&B".[3]

R. Kelly
R. Kelly em abril de 2007.
Informação geral
Nome completo Robert Sylvester Kelly
Também conhecido(a) como
  • The King of Pop-Soul
  • The King of R&B
  • The Pied Piper of R&B
Nascimento 8 de janeiro de 1967 (55 anos)
Origem Chicago, Illinois
País  Estados Unidos
Gênero(s)
Instrumento(s)
Período em atividade 1990 - atualmente
Outras ocupações
Gravadora(s)
Afiliação(ões)
Página oficial http://www.r-kelly.com

Ele é conhecido por várias músicas de sucesso, como "I Believe I Can Fly", "Bump n' Grind", "Your Body's Callin'", "Gotham City", "Ignition (Remix)", "If I Could Turn Back the Hands of Time", "The World's Greatest" e "I'm a Flirt (Remix)". Em 1998, Kelly venceu três Grammy Awards pela canção "I Believe I Can Fly", que foi um enorme sucesso comercial.[4] Embora Kelly seja principalmente um cantor e compositor, ele escreveu, produziu e remixou várias canções, singles e álbuns para outros artistas. Em 1996, ele foi nomeado para um Grammy Award pela canção "You Are Not Alone", que ele escreveu para Michael Jackson.[4]

Kelly vendeu mais de 75 milhões de discos pelo mundo, fazendo dele o cantor de R&B contemporâneo mais vendaveis da década de 1990 e um dos artistas mais bem sucedidos da história.[5][6] Em 2010, a revista Billboard considerou Kelly como o mais bem sucedido artista de R&B da história e o listou como "Top R&B/Hip Hop Artist for the time" no periodo entre 1985 e 2010.[7] Em 2012, ele estava na 55ª posição na lista dos artistas musicais mais vendidos nos Estados Unidos, com 32 milhões de cópias de seus álbuns vendidos na América do Norte.[8]

Desde a década de 1990, R. Kelly foi acusado de abuso sexual e má conduta, na maioria dos casos por garotas menores de idade.[9] Ele enfrentou vários processos civis e foi acusado por tribunais criminais em Chicago, Nova York, Illinois e Minnesota.[10] Ele sempre negou as acusações.[9] Em 2002, ele foi condenado por vinte e uma ações por pornografia infantil[10][11] mas ele acabou sendo inocentado dessas acusações em 2008.[12] Em janeiro de 2019, uma série documental feita pelo Lifetime intitulada Surviving R. Kelly detalhou as acusações de abuso sexual feitas contra ele por várias mulheres, algo que ele sempre continuou negando. Frente a uma crescente pressão poplar, a gravadora RCA Records eventualmente dispensou Kelly do seu selo.[13]

Em 2019, Kelly foi indiciado por um júri do Condado de Cook, em Chicago, em dez acusações de abuso sexual criminal agravado em fevereiro, seguido por onze acusações adicionais de agressão e abuso apresentadas pelo mesmo tribunal em maio.[14][15] Em 11 de julho de 2019, ele foi preso por policiais federais sob acusação de crimes sexuais, tráfico humano, pornografia infantil, racketeering e obstrução de justiça.[15][16][17] Kelly, no total, foi indiciado por vinte e dois crimes federais em 29 de janeiro de 2021.[18] Um juiz federal ordenou que Kelly fosse mandado para a cadeia enquanto esperava o julgamento. Em 27 de setembro de 2021, um júri federal em Nova York considerou Kelly culpado em nove acusações, incluindo racketeering, exploração sexual de uma criança, sequestro, suborno e tráfico sexual. O juiz ordenou que ele permanecesse sob custódia até o julgamento do decreto de sentença.[19][20] Em 29 de junho, R. Kelly foi oficialmente sentenciado a trinta anos de prisão, por tráfico sexual e extorsão, com o juiz classificando as atitudes criminosas dele como "calculadas e cuidadosamente planejadas e executadas regularmente por quase vinte e cinco anos".[21]

BiografiaEditar

Nascido em South Side, Robert Kelly, e começou a cantar no coral gospel aos oito anos de idade. Iniciou sua formação musical na Academia Kenwood,[22] em Chicago, onde teve o incentivo de sua mentora Sr.ª Lena McLin. Em 1989 Kelly formou o grupo MGM (Musically Gifted Men), com o propósito de participar de shows de calouros da época. Public Announcement foi seu segundo grupo já em 1992. O álbum de estréia do quarteto chegou às lojas no mesmo ano, intitulado "Born Into the '90s", que incluía grandes hits como "She's Got that Vibe" e "Slow Dance".

CarreiraEditar

Ganhou reconhecimento quando produziu e escreveu canções para o álbum de estreia da jovem cantora Aaliyah (1979-2001) “Age Ain't Nothin but a Number" (1994), alcançando o quinto lugar nas paradas. Após rumores de um suposto casamento entre eles, todos os laços entre Aaliyah e Kelly, que já tinha 27 anos completos, foram cortados.[23]

Passou a produzir hits, vários álbuns e canções para trilhas sonoras,[24] como "I Believe I Can Fly" do filme Space Jam: O jogo do século (1996), "World's Greatest” (1996) para os Jogos Olímpicos de Verão em Atlanta (Geórgia), “You Are Not Alone”(1995) para Michael Jackson, “Gotham City” do filme Batman & Robin (1997) e o dueto com a diva pop canadense Céline Dion. No auge do processo criativo, R. Kelly trabalhou com Janet Jackson em "Any Time, Any Place", Jennifer Lopez em "Baby I Love U", Toni Braxton em "I Don't Want To", Britney Spears em "Outrageous", Ja Rule e Ashanti em "Wonderful", Cassidy em " Hotel ", Kirk Franlkin em “Lean On Me”, entre outros.

Em 2005, Kelly lançou o álbum "TP.3", que incluía os cinco primeiros capítulos de uma “canção-novela” chamada “ Trapped in the Closet:1-12”[25] (2005). Um ousado experimento, uma homenagem involuntária e fortemente influenciado por The Umbrellas of Cherbourg (1964), pode ser uma das experiências mais inusitadas na música pop da década, após a prova inegável de seu talento.

Kelly que em 2009, ganhou o cobiçado premio "The Christmas Song" com a canção "The World's Greatest". Compôs a inspiradora canção "Sign of a Victory", sendo tema para a abertura da Copa do Mundo FIFA 2010, em 11 de julho do mesmo ano.

Em uma entrevista à revista americana XXL, R. Kelly afirmou que Jay-Z não foi a escolha original para colaborar no álbum “Best of Both Worlds” (2002), e sim o falecido rapper Tupac Shakur[26] (1971-1996), a quem Robert Kelly demonstrou admiração quando lhe dedicou o single “I Wish” (2000).

R. Kelly foi eleito o melhor artista de R&B dos últimos 25 anos em lista divulgada pelo site da revista americana Billboard.[27]

 
R. Kelly em 2012

Love Letter seu último álbum teve lançamento mundial em 14 de dezembro 2010. O álbum contém 14 canções, e uma homenagem ao “Rei do Pop” Michael Jackson, onde R. Kelly regrava o single “You Are Not Alone” (1995) escrita e produzida por ele. Love Letter tem sido aclamado pelos críticos musicais e elogiado por seus fãs.

“When A Woman Loves” (2010) foi nomeado na categoria Best Traditional R&B Vocal Performance ("Melhor canção de R&B Tradicional"), no 53º Grammy Awards. Atualmente em turnê na America do Norte, apresentou-se de forma épica no Soul Train Music Awards (2010).

Em 2013, fez um dueto com Lady Gaga na música Do What U Want , faixa do álbum ARTPOP, música esta que chegou ao primeiro lugar no iTunes de 74 países. No mesmo ano Gaga e Kelly performaram a musica duas vezes juntos, no AMA (American Music Awards) em uma fantástica performance de cinco minutos, eleita pela Billboard um dos melhores momentos da noite e no SNL (Saturday Night Live), tendo uma das cinco maiores audiências do programa em 2013.

ControvérsiasEditar

 
Foto policial de R. Kelly.

No auge de seu sucesso, Kelly decidiu fazer uma inovadora parceria com outro líder da indústria da música, o rapper Jay-Z. Em 2001, após colaborações nas faixas "Not Guilty" de Jay-Z e "Fiesta" de R. Kelly, decidiram fazer um álbum juntos. Sucesso garantido, The Best of Both Worlds" foi o álbum mais esperado para 2002. Logo antes de seu lançamento, um suposto vídeo de Kelly com uma menina de 14 anos surgiu na Internet.[28]

Indícios nesta fita, alegavam que R. Kelly estava envolvido sexualmente com uma menor de idade. Canais de televisão, estações de rádio e fãs em todo o EUA, se recusaram ouvir, comprar ou apoiar a música de R. Kelly. "Best of Both Worlds" foi um fracasso comercial em relação à sua expectativa. Jay-Z recusou-se comentar sobre o vídeo, achou que seria melhor para Kelly dar um tempo na carreira para resolver seus problemas pessoais.

Em 5 de junho de 2002, surgiram rumores de que ele seria indiciado por 21 acusações de pornografia infantil. Depois de um desacordo entre seus advogados e a Polícia de Chicago, e um mandado de busca, R. Kelly foi preso na Flórida, e extraditado para Chicago. Antes do julgamento R. Kelly se mostrou seguro, mesmo podendo enfrentar até 15 anos de prisão, além de pagamentos milionários por danos morais.

Em 22 de fevereiro de 2019, o Gabinete do Procurador do Estado de Cook County em Illinois acusou Kelly de 10 acusações de abuso sexual criminal agravado. As acusações alegam que de 1998 a 2010, Kelly abusou sexualmente de quatro mulheres, três das quais eram adolescentes menores na época, com evidências, incluindo um vídeo fornecido por Michael Avenatti que supostamente retrata um novo crime. Kelly se entregou no dia em que as acusações foram anunciadas e foi preso pelo Departamento de Polícia de Chicago e levado sob custódia. O juiz estabeleceu uma fiança de US $ 1 milhão e ordenou que Kelly não tivesse contato com nenhum menor de 18 anos ou suposta vítima. Kelly se declarou inocente de todas as acusações, que chamou de mentiras. Ele foi libertado sob fiança após três noites na prisão no Condado de Cook .

Em 6 de março de 2019, Gayle King entrevistou Kelly no programa CBS This Morning, onde Kelly insistiu em sua inocência e culpou a mídia social pelas acusações. Durante a entrevista, Kelly teve uma explosão emocional quando se levantou, bateu no peito e gritou. Além disso, duas mulheres que moram com Kelly, cujos pais dizem que sofreram lavagem cerebral, declararam amor por Kelly e o defenderam durante a transmissão.

Em 11 de julho de 2019, Kelly foi presa por acusações federais de alegação de crimes sexuais e obstrução da justiça por investigadores da Segurança Interna dos EUA e detetives do Departamento de Polícia de Nova York em Chicago .

Em 12 de Julho de 2019, promotores federais de New York e Chicago indiciado Kelly em 18 acusações, incluindo a exploração sexual de crianças, pornografia infantil produção, sequestro, o trabalho forçado, extorsão e obstrução da justiça. Ele teve sua fiança negada pela primeira vez em outubro de 2019 e novamente em abril de 2020 durante a pandemia de COVID-19. acusações de substituição foram arquivadas em Chicago em 13 de fevereiro de 2020, e em Nova York em 13 de março de 2020, aumentando o número total de acusações para 22. Kelly está atualmente encarcerada no Metropolitan Correctional Center, Chicago.

Em 5 de agosto de 2019, um promotor de Minnesota acusou Kelly de solicitar um menor e prostituição após uma alegação de 2001 de convidar uma garota para seu quarto de hotel e pagar US $ 200 para ela tirar a roupa e dançar com ele. O advogado de Kelly, Steve Greenberg, afirmou: "Esse caso é pura publicidade feita pelo promotor." Greenberg também tuitou : "Re: Novas cobranças @RKelly, me dê um tempo. Isso é além do absurdo". O procurador estadual do condado de Hennepin, Mike Freeman, disse: "... as vítimas de Minnesota merecem seu dia no tribunal e é por isso que estamos aqui. Em minha opinião, muitos promotores estão ignorando as vítimas. Este não".

Em 27 de setembro de 2021, R. Kelly foi considerado culpado em um tribunal federal nas acusações de extorsão e tráfico sexual.[29] Em 29 de junho de 2022, sua sentença foi formalmente pronunciada, sendo de aproximadamente trinta anos de prisão.[30]

DiscografiaEditar

 Ver artigo principal: Discografia de R. Kelly

Álbuns OficiaisEditar

Álbuns ColaborativosEditar

CompilaçõesEditar

  • The R. in R&B Collection, Vol. 1 (2003)
  • Remix City, Volume 1 (2005)
  • Playlist: The Very Best of R. Kelly (2010)
  • Epic (2010)

MixtapesEditar

  • Loveland (2002)
  • 12 Play: 4th Quarter (2008)
  • The Demo Tape (Gangsta Grillz) (2009)

TurnêsEditar

OficiaisEditar

ColaborativasEditar

  • 60653 Tour (Public Announcement) (1993)
  • The Best Of Both Worlds Tour (Jay-Z) (2004)

Referências

  1. «R. Kelly Reveals». Jet. Johnson Publishing Company. 28 December 1998 – 4 January 1999. p. 56. Consultado em 27 de outubro de 2014 – via Google Books 
  2. Holden, Stephen (17 de dezembro de 1995). «Pop Briefs». The New York Times. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  3. Krishnamurthy, Sowmya. «Who Is The Pied Piper? The Mysterious Fairytale That Inspired R. Kelly». Oxygen Official Site. 11 de janeiro de 2019. Consultado em 23 de junho de 2019. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  4. a b «R. Kelly». National Academy of Recording Arts and Sciences. 17 de março de 2014. Consultado em 7 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  5. King, Gayle (9 de março de 2019). «The Gayle King Interview with R. Kelly». CBS News. Consultado em 9 de março de 2019. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  6. «Top 90's R&B/Hip-Hop Artists». Billboard. Consultado em 25 de janeiro de 2012 
  7. Conception, Mariel (18 de novembro de 2010). «The Juice Presents Top 50 R&B/Hip-Hop Artists of the Past 25 Years — The Juice». Billboard. Consultado em 20 de fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  8. «Top Selling Artists - September 10, 2012». RIAA. Consultado em 10 de setembro de 2012 
  9. a b «R Kelly faces fresh sexual misconduct allegation». BBC News. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  10. a b «R. Kelly: The history of allegations against him». BBC News (em inglês). 28 de setembro de 2021. Consultado em 29 de setembro de 2021 
  11. W. Fountain, John (6 de junho de 2002). «R. Kelly, R & B Star, Is Indicted on Child Sex Charges». The New York Times. Consultado em 11 de maio de 2018. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  12. Streitfeld, David (14 de junho de 2008). «R. Kelly Is Acquitted in Child Pornography Case». The New York Times. Consultado em 11 de maio de 2018. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  13. Aswad, Jem (18 de janeiro de 2019). «R. Kelly Dropped by Sony Music». Variety. Consultado em 18 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  14. «R Kelly: Singer charged with sexual abuse in Chicago». BBC. 22 de fevereiro de 2019. Consultado em 22 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  15. a b Meisner, Jason; Buckley, Madeline; Crepeau, Megan. (11 de julho de 2019). "R. Kelly arrested in Chicago after being indicted by federal grand jury on new sex crime charges", Chicago Tribune, acessado em 4 de outubro de 2021.
  16. Rojas, Rick; Zaveri, Mihir; Gold, Michael (12 de julho de 2019). «U.S. Prosecutors File New Charges, Including Child Pornography, Against R. Kelly». The New York Times 
  17. Legaspi, Althea; Kreps, Daniel (12 de julho de 2019). «R. Kelly Arrested on Federal Sex Trafficking Charges». Cópia arquivada em 29 de setembro de 2021 – via RollingStone.com 
  18. Tsioulcas, Anastasia (13 de março de 2020). «New York Federal Prosecutors File New Charges Against R. Kelly». NPR (em inglês). Consultado em 29 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 13 de março de 2020 
  19. Aratani, Lauren; Oladipo, Gloria (27 de setembro de 2021). «R Kelly found guilty on racketeering and sex trafficking charges». The Guardian (em inglês). Consultado em 27 de setembro de 2021 
  20. Trepany, Charlies (27 de setembro de 2021). «R. Kelly's sex-trafficking trial: Everything that happened, up to the guilty verdict». USA Today. Consultado em 28 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  21. Bekiempis, Jon Blistein,Daniel Kreps,Victoria; Blistein, Jon; Kreps, Daniel; Bekiempis, Victoria (29 de junho de 2022). «R. Kelly Sentenced to 30 Years in Prison on Racketeering, Sex Trafficking Charges». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 29 de junho de 2022 
  22. «Kenwood Academy». World News (em inglês). Consultado em 19 de agosto de 2021 
  23. «Cópia arquivada». Consultado em 23 de julho de 2011. Arquivado do original em 9 de outubro de 2014 
  24. «R. Kelly». IMDb. Consultado em 19 de agosto de 2021 
  25. «Cópia arquivada». Consultado em 23 de julho de 2011. Arquivado do original em 20 de julho de 2011 
  26. http://hiphopwired.com/2010/10/31/r-kelly-says-best-of-both-worlds-album-was-originally-for-2pac-not-jay-z-30097/
  27. http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/11/r-kelly-bate-michael-jackson-e-lidera-lista-dos-melhores-do-rb.html
  28. http://musica.terra.com.br/interna/0,,OI2900210-EI1267,00.html
  29. «R. Kelly: os relatos de abuso sexual que condenaram cantor». BBC.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2021 
  30. «Cantor R. Kelly é condenado a 30 anos de prisão por crimes sexuais». O Globo. Consultado em 29 de junho de 2022 
  31. http://www.r-kelly.com/news/r-kellys-love-letter-stores-december-14th