Rajaâ Cherkaoui El Moursli

física nuclear marroquina

Rajaâ Cherkaoui El Moursli (Salé, 12 de maio de 1954) é uma física nuclear marroquina, que participou da descoberta do Bóson de Higgs.

Rajaâ Cherkaoui El Moursli
Conhecido(a) por participou da descoberta do Bóson de Higgs
Nascimento 12 de maio de 1954 (65 anos)
Salé, Marrocos
Nacionalidade marroquina
Alma mater
Prêmios Prêmio L'Oréal-UNESCO para mulheres em ciência (2015)
Instituições Universidade Mohammed V
Campo(s) Física nuclear

É ganhadora da edição de 2015 do Prêmio L'Oréal-UNESCO para mulheres em ciência. Uma das primeiras marroquinas a participar do consórcio internacional do ATLAS, no CERN, em 1996. É vice-presidente de pesquisa, cooperação e parceria científica da Universidade Mohammed V, em Rabat.

BiografiaEditar

Rajaâ nasceu em Salé, em 1954. Ingressou em Ciências Matemáticas no Lycée Descartes, em Rabat, onde concluiu o bacharelado. Encontrou resistência da família, muito tradicional, quando quis sair do país para fazer o doutorado em Grenoble.[1] Seu doutorado em física estudou íons pesados no Laboratório de Física Subatômica e Cosmologia da Universidade Joseph Fourier.[2]

CarreiraEditar

Convencida pelo pai a retornar ao país, Rajaâ ingressou na Faculdade de Ciências da Universidade Mohammed V, de Rabat, como professora e pesquisadora em 1996 e é responsável pelo Laboratório de Física Nuclear (LPNR), onde desenvolve pesquisas sobre vários temas em torno de aplicações de técnicas nucleares.[2] É a base da colaboração com o CERN no projeto ATLAS. Ela também esteve envolvida na criação do primeiro Mestrado em Física Médica da Faculdade de Ciências.[2][3][4]

É membro do Conselho Científico do Centro Nacional de Estudos de Ciência e Tecnologia Nuclear (CNESTEN), em Rabat. Orientou muitos mestres e doutores, alguns deles os primeiros em sua área no Marrocos.[4] Autora e co-autora de diversos artigos científicos, participou de diversos encontros, simpósios e congressos. Em 2013, foi eleita vice-presidente de ensino e pesquisa da Universidade Mohammed V. Faz parte de diversos conselhos científicos e de apoio à ciência, onde milita pela expansão da pesquisa em seu país.[2][3]

Contribui significativamente para a melhoria do sistema de saúde marroquino. Foi recompensada por sua grande contribuição para uma das maiores descobertas da história da física: a prova da existência do bóson de Higgs, a partícula responsável pela criação de massa no universo.[1][3][5][6]

L'Oréal-UNESCOEditar

Por sua inestimável contribuição à física nuclear, pela descoberta do bóson de Higgs e sua luta pela expansão da pesquisa em seu país, ela foi premiada em 2015 com Prêmio L'Oréal-UNESCO para mulheres em ciência, representando o continente africano.[1][2][3][6]

Referências

  1. a b c «Marie Curie e outras seis mulheres pioneiras na ciência». BBC. Consultado em 15 de novembro de 2019 
  2. a b c d e Zineb Achraf (ed.). «La scientifique Rajaa Cherkaoui El Moursli, parmi les cinq lauréates du Prix l'Oréal-Unesco». HuffPost Maroc. Consultado em 15 de novembro de 2019 
  3. a b c d Arnold Hou (ed.). «2015 L'Oréal-UNESCO For Women in Science Awards». Women of China. Consultado em 15 de novembro de 2019 
  4. a b «20 incredible women leading the way to scientific advancement». Silicon Republic. Consultado em 15 de novembro de 2019 
  5. Chaimae Boulifa (ed.). «Moroccan Nuclear Physicist Rajaa Cherkaoui El Moursli Honored at Islamic Science and Tech Summit in Kazakhstan». Morocco World News. Consultado em 15 de novembro de 2019 
  6. a b Cian O'Luanaigh (ed.). «ATLAS physicist wins L'Oreal-UNESCO Women in Science award». CERN. Consultado em 15 de novembro de 2019