Abrir menu principal

Rasputin and the Empress

filme de 1932 dirigido por Charles Brabin e Richard Boleslawski
Rasputin and the Empress
No Brasil Rasputin e a Imperatriz
Em Portugal Rasputine e a Imperatriz
 Estados Unidos
1932 •  pb •  121 min 
Direção Richard Boleslawski
Produção Bernard H. Hyman
(não creditado)
Irving Thalberg
(não creditado)
Roteiro Charles MacArthur
Elenco John Barrymore
Ethel Barrymore
Lionel Barrymore
Gênero drama histórico
Música Herbert Stothart
Direção de fotografia William H. Daniels
Direção de arte Cedric Gibbons
Alexander Toluboff
Figurino Adrian
Edição Tom Held
Companhia(s) produtora(s) MGM
Distribuição MGM
Lançamento Estados Unidos 23 de dezembro de 1932
Portugal 13 de março de 1934
Idioma inglês

Rasputin and the Empress (bra: Rasputin e a Imperatriz[1]; prt: Rasputine e a Imperatriz[2]) é um filme norte-americano de 1932, do gênero drama histórico, dirigido por Richard Boleslawski e estrelado por John Barrymore, Ethel Barrymore e Lionel Barrymore.[1]

Notas sobre a produçãoEditar

 
Diana Wynyard (1906-1964), estrela do teatro britânico, desembarcou em Hollywood em 1932 para atuar nessa e em outras películas, especialmente Cavalcade (1933), que lhe rendeu uma indicação ao Oscar. Logo voltaria aos palcos londrinos, atuando nas telas apenas esporadicamente.[3]

Rasputin and the Empress é o único filme em que os idolatrados irmãos Barrymore — John, Ethel e Lionel — atuam juntos. Apesar dos propalados conflitos de personalidade, eles trabalharam em harmonia, como bons profissionais.[4]

Irving Thalberg conseguiu que Ethel Barrymore voltasse às telas depois de treze anos. Seu último trabalho no cinema fora em The Divorcee, de 1919. Consequentemente, este é o primeiro filme sonoro da atriz.

Thalberg esperava que a reunião dos Barrymore numa produção tão importante resultasse em grande sucesso, mas as bilheterias ficaram aquém do esperado.[5]

A MGM foi processada pelo Príncipe Félix Yussupov, que pedia indenização de um milhão de dólares por calúnia e difamação. O príncipe não se importava de ser retratado como o assassino de Rasputin, mas dizia que o estupro de sua esposa nunca existiu.[4][5] O estúdio perdeu a ação. Com isso, o filme foi retirado de circulação e todas as cópias foram censuradas quando exibidas na TV.[6] Assim, tem-se a impressão, ao assisti-lo contemporaneamente, que há linhas de diálogo soltas e cenas inteiras apagadas.[6]

Outra consequência da ação judicial movida pelo príncipe: todas as futuras produções de Hollywood passaram a ser obrigadas a trazer o seguinte aviso: "Any resemblance to actual persons, living or dead, is purely coincidental" ("Qualquer semelhança com pessoas reais, vivas ou mortas, é mera coincidência").[6]

SinopseEditar

Rússia, anos finais do regime czarista, sob a dinastia dos Romanovs. Após sofrer um acidente, o jovem e hemofílico Príncipe Alexis recebe o vaticínio de que sua morte está próxima. No entanto, um conselho de Natasha, namorada do Príncipe Chegodieff, leva o Czar Nicolau II e a Czarina Alexandra a chamar o misterioso Rasputin para cuidar do garoto. Rasputin cura Alexis e, aos poucos, sua influência sobre a família real só faz crescer.

O Príncipe Chegodieff, temendo que os atos despóticos de Rasputin levassem o povo a revoltar-se, tenta inutilmente desacreditá-lo. Porém, quando Natasha é estuprada pelo místico, Chegodieff vê motivos suficientes para tramar sua morte. Após duas tentativas falhadas, a primeira a tiros de revólver e a segunda por envenenamento, um duelo finalmente põe um ponto final nos desmandos de Rasputin. Mas a roda da História continua a girar e o destino dos Romanovs está traçado...[6]

PremiaçõesEditar

Prêmio Categoria Recipiente Situação
Oscar 1933 Melhor história original Charles MacArthur Indicado[7]

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
John Barrymore Príncipe Chegodieff
Ethel Barrymore Czarina Alexandra
Lionel Barrymore Rasputin
Ralph Morgan Czar Nicolau II
Diana Wynyard Natasha
Tad Alexander Alexis
C. Henry Gordon Grão-Duque Igor
Edward Arnold Doutor Remezov

Referências

  1. a b Rasputin e a Imperatriz no CinePlayers (Brasil)
  2. Rasputine e a Imperatriz (em português) no CineCartaz (Portugal)
  3. Katz, Ephraim (2008). The Film Encyclopedia (em inglês). Nova Iorque: HarperCollins. ISBN 9780061432859 
  4. a b Eames, John Douglas (1982). The MGM Story (em inglês). Londres: Octopus Books. ISBN 0904230147 
  5. a b Mattos, A. C. Gomes de (1991). Hollywood Anos 30. Rio de Janeiro: EBAL. ISBN 8527200376 
  6. a b c d Erickson, Hal. «Rasputin and the Empress» (em inglês). AllMovie. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  7. «6.º Oscar -1934». CinePlayers. Consultado em 31 de outubro de 2019 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.