Ricardo Melo Gouveia

golfista português

Ricardo Maria de Brito e Cunha de Mello Gouveia (Lisboa, 6 de agosto de 1991) é um jogador profissional de golfe português.

Golfista Ricardo Melo Gouveia
Informações pessoais
Apelido/Alcunha "Melinho"
País Portugal
Residência Londres, Reino Unido
Data de nasc. 6 de agosto de 1991 (32 anos)
Local de nasc. Lisboa
Altura 1,75 m
Peso 88 kg
Carreira
Profissionalização 2014
Títulos profissionais 3
Melhor ranking 77.º
Resultados em Majors
Última atualização em: 7 de agosto de 2016.

Biografia editar

Ricardo Maria de Brito e Cunha de Mello Gouveia[1][2] nasceu em 6 de agosto de 1991, em Lisboa.[3][4]

Filho de Tomás Vieira da Cruz de Mello Gouveia (6 de Abril de 1961), bisneto dum primo irmão do 1.º Visconde de Miranda do Corvo, sobrinho-tetraneto do 1.º Conde de Penha Longa e 1.º Visconde da Gandarinha e do pai do 2.º Visconde dos Olivais jure uxoris e 1.º Conde dos Olivais, estes tios paternos do deputado[necessário esclarecer] Licínio Pinto Leite, e de sua mulher (29 de Setembro de 1990) Maria Teresa Pablos de Brito e Cunha (14 de Novembro de 1967), tetraneta dum espanhol e trineta duma judia sefardita, bisneta do 1.º Conde de Vilas Boas e sobrinha-trineta do 1.º Visconde de São Torquato.[1][2]

Cresceu a jogar no mesmo clube que Ricardo Santos (Clube de Golfe de Vilamoura) o que Melo Gouveia considerou "uma boa inspiração".[5]

Ricardo Melo Gouveia tornou-se profissional na modalidade em 2014.[6]

Vencedor do European Challenge Tour em 2015 (Road to Oman), foi o primeiro português a conquistar a segunda liga do golfe europeu.[7]

Um dos melhor jogador português desta modalidade da atualidade, Melo Gouveia tornou-se, em 2015, no mais bem classificado de sempre no ranking mundial de jogadores de golfe.[5] A sua melhor classificação nesta listagem foi 77.º em 2016, tendo terminado a temporada de 2015 em 83.º lugar.[8]

Ricardo Melo Gouveia representou Portugal no jogo por tacadas individual masculino do golfe nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, no Rio de Janeiro, Brasil.[9] Nesta que foi a edição que marcou o regresso da modalidade ao programa olímpico após 112 anos de ausência, Ricardo Melo Gouveia ficou em 59.º lugar, atrás do outro representante luso Filipe Lima (48.º).[10]

Referências

  1. a b Rodrigo Ortigão de Oliveira; Lourenço Correia de Matos (2010). A Família Brito e Cunha, de Matosinhos 1.ª ed. Lisboa: Dislivro Histórica. p. 70, 71. ISBN 9896391297. OCLC 667823114 
  2. a b Luís Filipe de Lara Everard do Amaral. Tombo do Guarda-Mor. II. [S.l.]: Edição do autor. p. s/n 
  3. «Ricardo Melo Gouveia». Comité Olímpico de Portugal. Consultado em 7 de agosto de 2016 
  4. «Ricardo Melo Gouveia» (em inglês). Circuito Europeu de Golfe. 1997–2014. Consultado em 30 de novembro de 2014 
  5. a b «Ricardo Melo Gouveia é o melhor português de sempre no 'ranking' mundial de golfe». SAPO. 24 de agosto de 2015. Consultado em 7 de agosto de 2016 
  6. Hugo Ribeiro (25 de agosto de 2015). «Ranking Mundial: Ricardo Melo Gouveia, fixa recorde nacional». Sol. Consultado em 7 de agosto de 2016 
  7. «Melo Gouveia sagra-se campeão do Challenge Tour». SAPO Desporto. 7 de novembro de 2015. Consultado em 7 de agosto de 2016 
  8. «Perfil de Ricardo Gouveia» (em inglês). Official World Golf Ranking. Consultado em 25 de outubro de 2017 
  9. «Perfil de Ricardo Melo Gouveia». Rio 2016. Consultado em 7 de agosto de 2016. Arquivado do original em 22 de setembro de 2016 
  10. Agência Lusa (14 de agosto de 2016). «Filipe Lima foi 48.º no torneio de golfe, Ricardo Melo Gouveia fez 59.º». Diário de Notícias. Consultado em 25 de outubro de 2017 

Ligações externas editar