Richard Williams

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o "pai" da Força aérea real australiana. Para o ilustrador e animador canadense, veja Richard Williams (animador). Para o jogador de tênis estadunidense, veja Richard Norris Williams.
Richard Williams
Nascimento 3 de agosto de 1890
Moonta
Morte 7 de fevereiro de 1980 (89 anos)
Melbourne
Cidadania Austrália
Ocupação oficial de força aérea, escritor, aviador, servidor público
Prêmios Cavaleiro Comandante da Ordem do Império Britânico, Companheiro da Ordem do Banho, Ordem de Serviços Distintos

Sir Richard Williams KBE, CB, DSO (Melbourne, 3 de agosto de 1890 — Melbourne, 7 de fevereiro de 1980) é considerado o "pai" da Força aérea real australiana (RAAF). Williams foi o primeiro piloto militar treinado na Austrália e participou do comando as unidades de combate britânicas e australianas na primeira guerra mundial. Foi o principal proponente da força aérea independente dos outros ramos das forças armadas, Williams teve um papel importante na criação da RAAF e tornou-se seu primeiro estado-maior da aeronáutica (CAS, na sigla em inglês) no ano de 1922. Ele serviu o CAS por treze anos em três mandatos, mais tempo do que qualquer outro oficial.

Richard Williams e Constance Williams, c. 1915

Williams aprendeu a voar em Point Cook, Victoria, em 1914 enquanto servia o Exército. Foi piloto do Australian Flying Corps (AFC) na primeira guerra mundial e ascendeu ao comando do esquadrão nº 1 AFC e posteriormente do esquadrão nº 40. Recebeu a Ordem de Serviços Distintos e terminou a guerra com a patente de tenente-coronel. Subseqüentemente Williams defendeu a administração da Força Aérea separada do exército e da marinha, proposta que entrou em vigor em 1921.

A recém-criada RAAF enfrentou inúmeros desafios e continuou existindo nas décadas de 1920 e de 1930, sendo que Williams recebeu grande parte dos créditos pela manutenção de sua independência. Entretanto, um relatório sobre os padrões de segurança de voo causou a sua demissão do posto de estado-maior. Williams nunca mais retornou ao comando da RAAF, apesar todo apoio que recebeu e de sua promoção a marechal-do-ar em 1940. No pós-guerra ele foi forçado a se aposentar, juntos com outros oficiais veteranos da primeira guerra. Ele então ocupou o posto de diretor-geral da aviação civil australiana, servindo até a sua aposentadoria em 1955.

BibliografiaEditar