Romeo Must Die

Romeo Must Die (br: Romeo tem que Morrer ou pt: Romeo Deve Morrer) é um filme de americano de ação, dirigido por Andrzej Bartkowiak, em sua estreia como diretor, e apresentado com coreografias de luta feitas por Corey Yuen. O filme é estrelado por Jet Li e Aaliyah, em sua estreia no cinema, e segue um ex-policial chinês viajando para os Estados Unidos para vingar a morte de seu irmão. Ele se apaixona pela filha de um mafioso rival enquanto eles lutam contra as máfias chinesa e americana. O enredo é vagamente relacionado a Romeu e Julieta de William Shakespeare, transplantado para a contemporânea Oakland, Califórnia, com gangues afro-americanas e sino-americanas representando as famílias rivais.

Romeo Must Die
Romeo Deve Morrer (PRT)
Romeu tem que Morrer (BRA)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2000 •  cor •  115 min 
Direção Andrzej Bartkowiak
Produção Joel Silver
Jim Van Wyck
Roteiro Eric Bernt
John Jarrell
Mitchell Kapner (história)
Elenco Jet Li
Aaliyah
Isaiah Washington
Russell Wong
DB Woodside
Anthony Anderson
Delroy Lindo
Gênero ação
Música Stanley Clarke
Timbaland
Cinematografia Glen MacPherson
Edição Derek G. Brechin
Companhia(s) produtora(s) Silver Pictures
Distribuição Warner Bros. Pictures
Lançamento Estados Unidos 22 de março de 2000
Brasil 2 de junho de 2000
Portugal 22 de setembro de 2000
Idioma inglês
Orçamento US$ 25 milhões[1]
Receita US$ 91.036.760[1]

Frustrado com a falta de originalidade dos filmes de ação de Hollywood, o produtor Joel Silver construiu o filme em torno dos filmes de ação de Hong Kong. Ele escalou o ator estabelecido de Hong Kong, Jet Li, após seu papel em Máquina Mortífera 4. A cantora Aaliyah foi escalada e lançou o single principal da trilha sonora, "Try Again", que liderou a Billboard Hot 100 dos Estados Unidos.

Romeu tem que Morrer foi lançado pela Warner Bros. Pictures nos Estados Unidos em 24 de março de 2000. Apesar das críticas mistas, foi um sucesso de bilheteria, arrecadando US$ 91 milhões contra um orçamento de produção de US$ 25 milhões. O filme foi considerado a guinada de Li no cinema americano e a guinada de Aaliyah na carreira de atriz.[2] Retrospectivamente, o filme recebeu atenção pela combinação de um asiático-americano e um afro-americano nos papéis principais.[3]

SinopseEditar

Po Sing (John Kit Lee) está à espera de alguém em um clube em um bairro predominantemente afro americano, quando um grupo de clientes irritados tenta iniciar uma luta com ele. Mão direita de seu pai, Kai (Russell Wong) e seus capangas asiáticos puxam Po para fora do clube após uma breve luta com os seguranças negros e depois escutaram um barulho de armas disparadas por Silk (Dmx) e os seus Guardas, antes da reunião pode ter lugar. No dia seguinte, Po é encontrado morto.

Temendo represálias, incorporador e líder da quadrilha Isaak O'Day (Delroy Lindo) organiza para o seu lugar-tenente Mac para colocar a segurança em seus dois filhos. Enquanto isso, o irmão de Po, Han (Jet Li), descobre o assassinato na prisão de Hong Kong, onde ele está cumprindo pena. Depois de iniciar uma briga no refeitório, Han é arrastado para uma cela de isolamento para a punição a qual ele domina os guardas e foge disfarçado em um de seus uniformes.

Eventualmente, Han faz o seu caminho para Oakland e descobre que Po pode ter sido uma vítima em uma guerra de gangues que parece ter surgido entre famílias negras e asiáticas de gangues pelo controle das propriedades ao longo da orla de Oakland. O'Day, Han e o pai de Po, Ch'u Sing (Henry O), estão envolvidos em um empreendimento conjunto para adquirir e vender as propriedades a Vincent Roth, um empresário que planeja comprar uma nova franquia NFL em Oakland e construir uma novo estádio na orla marítima. Ele também descobre que seu irmão ligou para a filha de O'Day (Aaliyah) na loja de discos de Trish um dia antes de ser morto. Depois de um encontro casual com ela, ele a segue e descobre que Po pode realmente ter sido chamado pelo irmão de Trish, Colin (DB Woodside).

No funeral de seu irmão, Han confronta seu pai distante, culpando-o por não manter a sua promessa de proteger Po depois de Han os ter ajudado a fugir para os Estados Unidos para escapar das autoridades chinesas, uma ação que resultou em sua prisão e desonrando seu status como um ex-policial. Enquanto isso, O'Day revela a seu filho que o acordo que ele está trabalhando em vão obter a sua família fora do negócio do crime para o bem, mas que ele deve ser cuidadoso. Naquela noite, assaltantes invisíveis matam Colin e sua namorada, jogando-os para fora da janela de seu apartamento.

Como Han conforta Trish, ele descobre que Po tinha reunido uma lista de empresas que foram destruídas ou vem sendo ameaçadas de destruição por não vender suas propriedades, e que Po estava tentando entrar em contato com Colin para avisá-lo sobre isso. Os dois visitam uma das poucas propriedades restantes na lista, mas o proprietário chinês e seus funcionários foram mortos. Han mata os rebatedores que, para sua surpresa, são uma equipe de sucesso chinês. Quando Han confronta seu pai sobre isso, ele tenta desviar a suspeita, dizendo-lhe O'Day pode ter usado fora por empreiteiros.

É revelado que guerra de gangues é um ardil; Mac e Kai estão usando violência e intimidação para forçar os seus colegas donos de propriedades à beira-mar para assinar contratos de venda. Trish e Han visitam a última propriedade na lista, a boate onde Po estava originalmente destinado a atender Colin. Mac e seus capangas entraram no Clube de Curtição, viram Han e Trish enfiados no Clube de Curtição e matam o dono do clube Silk (Dmx) e sequestram Trish e Han, levando-os para separar locais. Han escapa, dominando seus guardas. Enquanto isso, Ch'u Sing mata outros senhores do crime chineses, garantindo que ele vai ter o controle sobre os seus interesses comerciais.

O'Day e Ch'u Sing se reunem com Roth no clube dos homens de Oakland para vender a Roth as propriedades que eles agora controlam. Sing leva um pagamento de milhões de dólares e as folhas, mas O'Day recusa seu pagamento, informando que seu pagamento será sob a forma de uma parte da propriedade da nova franquia. Um Mac enfurecido revela a O'Day o esquema de guerra falsa para proteger as obras e trouxe Trish à mão armada para forçar O'Day para entregar as obras para o desenvolvedor. O'Day, percebendo que o Mac também matou Colin,o ataca em um acesso de raiva, mas tiros atingem Mac e ferem gravemente O'Day. Roth foge para o telhado e escapa via helicóptero, mas Mac dispara as ações de sua mão, enviando as ações que voam para os ventos. Han chega e confronta Mac sobre seu irmão; Mac revela a Han que foi o capanga de Ch'u Sing, Kai, que matou Po, pouco antes de Trish mata-lo.

Na casa de seu pai, Han se envolve em uma luta brutal com Kai, suportando os ferimentos de queimadura de suas mãos para matar Kai e finalmente vingar Po. Ele confronta seu pai, sabendo agora que para ele,matar o próprio filho "foi como atropelar um cachorro na rua" por ele estar interferindo em um negócio. Ele diz a seu pai que ele vai responder por seus crimes, quer para as autoridades americanas ou para as outras famílias chinesas. Como Han vai embora, seu pai comete suicídio com um revólver. Han encontra Trish esperando por ele do lado de fora e os dois saem a pé da casa juntos.

ElencoEditar

  • Jet Li como Han Sing
    • Jonross Fong como jovem Han Sing
  • Aaliyah como Trish O'Day
  • Isaiah Washington como Mac
  • Russell Wong como Kai
  • DMX como "Silk"
  • Delroy Lindo como Isaak O'Day
  • DB Woodside como Colin O'Day
  • Henry O como Chu Sing
  • Anthony Anderson como Maurice
  • Edoardo Ballerini como Vince Roth
  • Françoise Yip como Meriana Sing
  • Terry Chen como Kung
  • Tseng Chang como Victor Ho
  • Jon Kit Lee como Po Sing
    • Ryan Jefferson Lowe como jovem Po Sing
  • Matthew Harrison como Dave
  • Alvin Sanders como Calvin
  • Manoj Sood como Akbar

ProduçãoEditar

No final dos anos 1990, o produtor Joel Silver ficou irritado por não ver nada de novo ou original nos filmes de ação americanos. Para se inspirar, ele se voltou para o cinema de ação de Hong Kong, onde Jet Li era uma estrela de cinema consagrada. Além da influência dos filmes de artes marciais de Hong Kong, a equipe de produção também introduziu uma nova técnica de efeitos visuais: a apresentação de lutas de artes marciais em visão de raio-X. Eles inicialmente o experimentaram em uma única cena de luta com Jet Li e o testaram na frente de um público americano, que deu uma resposta extremamente positiva, antes de usá-lo em mais cenas de ação ao longo do filme.[4]

O cenário do filme é Oakland, Califórnia, mas além de algumas tomadas de estabelecimento, a produção do filme foi inteiramente em Vancouver, Colúmbia Britânica. A fotografia principal começou em 3 de maio de 1999 e terminou em 23 de julho de 1999.[5][6] Os locais de filmagem incluíram Gastown, Grandview–Woodland, Vanier Park, Chinatown, Versatile Pacific Shipyards e o Dr. Sun Yat-Sen Classical Chinese Garden.

De acordo com o documentário The Slanted Screen, Han e Trish deveriam ter uma cena de beijo, o que explica o título de Romeu, mas isso não funcionou bem com o público urbano.[7] Jet Li afirmou em seu site pessoal que eles haviam filmado as duas versões da cena (com beijo e sem), e decidiram usar a última porque seria "um tanto estranho e constrangedor" para Han ter testemunhado o suicídio de seu pai e depois saia e beije alguém.[8]

LançamentoEditar

Romeu tem que Morrer estreou em #2 no box office dos Estados Unidos, atrás de Erin Brockovich: Uma Mulher de Talento, que havia saído uma semana antes.[9][10] O filme foi produzido com um orçamento de US$ 25 milhões. Na América do Norte, Romeu tem que Morrer arrecadou US$ 18.014.503 (2.641 cinemas, US$ 6.821 em média por tela) em seu fim de semana de estreia. O total bruto norte-americano de Romeu tem que Morrer é de US$ 55.973.336. A bilheteria mundial bruta do filme é de US$ 91.036.760.[11]

Foi lançado nos Estados Unidos em DVD em 1º de agosto de 2000, e em Blu-ray em 14 de agosto de 2012.[12][13]

Recepção da críticaEditar

O filme tem 32% de aprovação de 94 críticas no Rotten Tomatoes, um agregador de críticas; o consenso crítico diz: "Em seu segundo filme de Hollywood, Jet Li impressiona. Infelizmente, quando ele não está na tela, o filme fica lento. Embora haja alguma faísca entre Jet e Aaliyah, não há ameaça de incêndio. E por mais impressionantes que sejam as sequências de ação, alguns críticos acham que elas são editadas demais".[14]

Elvis Mitchell, do The New York Times, chamou o filme de "triste", mas disse que seria um sucesso devido à sua combinação de ação de artes marciais e hip hop.[15] Escrevendo para o San Francisco Chronicle, Bob Graham comparou-o a Matrix, descrevendo-o como uma "extravagância cultural de kung fu" que brilha durante as acrobacias de Li.[16] Em sua crítica para o Chicago Tribune, Rene Rodriguez disse que o filme é "desnecessariamente complicado" e não deveria ter adicionado efeitos especiais sobre as acrobacias de Li, que ele disse que as tornam menos impressionantes por causa da artificialidade.[17] Roger Ebert avaliou o filme com 1,5/4 estrelas e também criticou o uso de efeitos especiais gerados por computador em um filme de artes marciais, dizendo que "perde o objetivo" de deixar o público impressionado com acrobacias realistas.[18] Aaliyah recebeu elogios por seu papel.[19]

Trilha sonoraEditar

 Ver artigo principal: Romeo Must Die: The Album
Romeo Must Die: The Album
Trilha sonora de vários intérpretes
Lançamento 23 de março de 2000
Gravação Maio de 1999 - Janeiro de 2000
Gênero(s)
Duração 1:14:25
Gravadora(s)
Singles de Romeo Must Die: The Album
  1. "Try Again"
    Lançamento: 22 de Fevereiro de 2000
  2. "Come Back in One Piece"
    Lançamento: 6 de Junho de 2000
  3. "We At It Again"
    Lançamento: 20 de Junho de 2000

A trilha sonora do filme, Romeo Must Die: The Album, tem conteúdo hip hop e R&B e foi lançada pela Blackground Records em 28 de março de 2000. Ela estreou em #3 na Billboard 200, vendendo 203.000 cópias em sua primeira semana.[20] A trilha sonora vendeu 1.26 milhões de cópias até dezembro de 2000.[21] Mundialmente, a trilha sonora vendeu mais de 2.5 milhões de cópias.[22]

Produzido por Aaliyah, Timbaland, Barry Hankerson, e Jomo Hankerson, a trilha sonora foi gravada entre maio de 1999 e janeiro de 2000. Ela inclui quatro músicas de Aaliyah, bem como obras de Chanté Moore, Destiny's Child, Ginuwine, Joe, Timbaland & Magoo e mais. Três singles e vídeos foram lançados do álbum: O hit pop número um de Aaliyah, "Try Again", (dirigido por Wayne Isham), O dueto de Aaliyah e DMX,"Come Back in One Piece", (dirigido por Little X), e Timbaland & Magoo com "We At It Again" (dirigido por Chris Robinson), que introduziu o irmão mais novo de Timbaland, o rapper Sebastian, para o público. A revista Q incluiu o álbum da trilha sonora em sua lista das "5 Melhores Compilações de 2000".[23]

Em agosto de 2021, foi divulgado que todos os trabalhos gravados por Aaliyah para a Blackground Records (agora renomeada Blackground Records 2.0) seriam relançados nos formatos físico e digital, e, pela primeira vez, nos serviços de streaming, através de um acordo entre a gravadora e a Empire Distribution.[24] Romeo Must Die: The Album foi relançada em 3 de setembro de 2021.[25]

Lista de faixasEditar

Romeo Must Die: The Album
N.º TítuloCompositor(es)Intérprete(s) Duração
1. "Try Again"  S. Garrett; Timothy MosleyAaliyah 4:45
2. "Come Back in One Piece"  B. Worrell; E. Simmons; George Clinton; Irv Gotti; R. Meys; S. Garrett; W.O. CollinsAaliyah com part. de DMX 4:19
3. "Rose in a Concrete World (J Dub Remix)"  J. Thomas; J.P. ThompsonJoe 4:50
4. "Rollin' Raw"  B. Thomas; G. DorseyB.G. de Hot Boys 4:00
5. "We At It Again"  G. Mosley; M. Barcliff; S. Garrett; Timothy MosleyTimbaland & Magoo com part. de Static Major e Sebastian 4:45
6. "Are You Feelin' Me?"  M. Elliott; Timothy MosleyAaliyah 3:11
7. "Perfect Man"  Beyoncé; Eric Seats; Rapture StewartDestiny's Child 3:47
8. "Simply Irresistible"  B. Kidd; S. Garrett; Timothy MosleyGinuwine 4:01
9. "It Really Don't Matter"  E. Ruiz; F. Ferraro; J. Walker; J.E. Figueroa; L.M. Vizzo; Scalere, R. Jr.Confidential 4:08
10. "Thugz"  A. Banks; D'Mon Dedrick Rolison; K. Garman; T. AndersonMack 10 com part. de The Comrades 4:13
11. "I Don't Wanna"  D. Scantz; J. Austin; Jazze Pha; Kevin HicksAaliyah 4:16
12. "Somebody's Gonna Die Tonight"  C. Loving; D. Bing; Irv Gotti; Robin MaysDave Bing com part. de Lil' Mo 4:36
13. "Woozy"  B. Bush; J. Peacock; M. Brown; S. GarrettPlaya 4:10
14. "Pump the Brakes"  B. Bush; E. Seats; R. StewartDave Hollister 4:27
15. "This Is a Test"  Chanté Moore; Eric Seats; Rapture Stewart; Stephen GarrettChanté Moore 3:20
16. "Revival"  J. Walker; K. Dang; M. CalaguasNon-A-Miss 4:57
17. "Come On"  A. Moody; S. HolderBlade 3:50
18. "Swung On"  McKinley, Myron "Elfilin"; Stanley ClarkeStanley Clarke com part. de Politix 3:16
Duração total:
74:40

Tabelas musicaisEditar

Tabelas musicais (2000) Melhor
posição
  Austrália (ARIA)[26] 15
  Áustria (Ö3 Austria)[27] 18
  Bélgica (Ultratop Flanders)[28] 15
  Bélgica (Ultratop Wallonia)[29] 14
  Canadá (RPM)[28] 4
  Países Baixos (Album Top 100)[30] 59
  França (SNEP)[31] 60
  Alemanha (Offizielle Top 100)[32] 6
  Nova Zelândia (RMNZ)[33] 17
  Suíça (Schweizer Hitparade)[34] 18
  Reino Unido UK R&B Albums (OCC)[35] 14
  Estados Unidos (Billboard 200)[36] 3
  Estados Unidos Top R&B/Hip-Hop Albums (Billboard)[37] 1

CertificaçõesEditar

Região Certificado Unidades certificadas/vendas
  Canadá (Music Canada)[38]   Platina 100.000^
  Reino Unido (BPI)[39]   Prata 60.000^
  Estados Unidos (RIAA)[40]   Platina 1.000.000^
^ Números de remessa baseados apenas na certificação.

Veja tambémEditar

Referências

  1. a b «Romeo Must Die (2000)» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 27 de abril de 2013 
  2. Noxon, Christopher (4 de julho de 2001). «Taking a Fast-Track Career in Stride». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  3. Loayza, Beatrice (27 de agosto de 2021). «The Imperfect Legacy of Romeo Must Die». Vulture (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  4. Yu, Sabrina Q. (4 de abril de 2012). Jet Li: Chinese Masculinity and Transnational Film Stardom (em inglês). [S.l.]: Edinburgh University Press 
  5. «North America Home». Pressroom (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  6. Romeo Must Die (2000) - IMDb, consultado em 10 de janeiro de 2023 
  7. Vargas, Jose Antonio (25 de maio de 2007). «'Slanted Screen' Rues The Absence Of Asians» (em inglês). ISSN 0190-8286. Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  8. «The Official Jet Li Website». web.archive.org. 8 de agosto de 2004. Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  9. «Martial arts moves get a hip-hop flair». Christian Science Monitor. ISSN 0882-7729. Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  10. Welkos, Robert W. (28 de março de 2000). «'Erin Brockovich' Holds Off 'Romeo'». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  11. «Romeo Must Die». Box Office Mojo. Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  12. «DVD Talk». www.dvdtalk.com. Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  13. «Romeo Must Die». IGN (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  14. Romeo Must Die (em inglês), consultado em 10 de janeiro de 2023 
  15. Mitchell, Elvis (22 de março de 2000). «FILM REVIEW; Hip-Hop Joins Martial Arts but Lets Plot Muscle In». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  16. Writer, Bob Graham, Chronicle Senior (22 de março de 2000). «`Romeo Must Die' Flies On the Strength of Jet Li». SFGATE (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  17. «CONVOLUTED SUBPLOTS KILL OFF `ROMEO MUST DIE'». Chicago Tribune. Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  18. «Romeo Must Die». Wikipedia (em inglês). 5 de janeiro de 2023. Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  19. «CNN.com - Aaliyah: A 'beautiful person's' life cut short - August 27, 2001». edition.cnn.com. Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  20. «MTV.com - News - 'NSYNC On Top Again As Aaliyah, Drag-On Hit Chart». Web.archive.org. 5 de junho de 2002. Consultado em 9 de novembro de 2013 
  21. Basham, David (29 de dezembro de 2000). «'NSYNC Album A Shoo-In For Biggest-Selling Record Of 2000». MTV News. MTV. Consultado em 8 de dezembro de 2012 
  22. Inc, Nielsen Business Media (21 de julho de 2001). Billboard (em inglês). [S.l.]: Nielsen Business Media, Inc. 
  23. «5 Best Compilations of 2000». London. Q: 95. Janeiro de 2001. Consultado em 25 de dezembro de 2012 
  24. Nast, Condé (20 de agosto de 2021). «Aaliyah's One in a Million Arrives to Streaming Amid Dispute Between Label and Estate». Pitchfork (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  25. «'Romeo Must Die (Soundtrack)' featuring Aaliyah, Destiny's Child, and more hits streaming services». REVOLT (em inglês). Consultado em 10 de janeiro de 2023 
  26. «australian-charts.com - Soundtrack - Romeo Must Die». australian-charts.com. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  27. Hung, Steffen. «Soundtrack - Romeo Must Die». austriancharts.at. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  28. a b «Soundtrack - Romeo Must Die - ultratop.be». www.ultratop.be. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  29. «Soundtrack - Romeo Must Die - ultratop.be». www.ultratop.be. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  30. Hung, Steffen. «Soundtrack - Romeo Must Die». hitparade.ch. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  31. «lescharts.com - Soundtrack - Romeo Must Die». lescharts.com. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  32. «Offizielle Deutsche Charts - Offizielle Deutsche Charts». www.offiziellecharts.de. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  33. «charts.org.nz - Soundtrack - Romeo Must Die». charts.nz. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  34. «Soundtrack - Romeo Must Die - hitparade.ch». swisscharts.com. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  35. «Official Charts Company». www.officialcharts.com (em inglês). Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  36. «Billboard 200». Billboard (em inglês). 2 de janeiro de 2013. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  37. devops (2 de janeiro de 2013). «Top R&B/Hip-Hop Albums». Billboard (em inglês). Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  38. «Gold/Platinum». Music Canada (em inglês). Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  39. «BRIT Certified». BPI (em inglês). Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  40. «Gold & Platinum». RIAA (em inglês). Consultado em 27 de dezembro de 2021 

Ligações externasEditar