Abrir menu principal

Rosângela de Oliveira Zeidan

Rosângela de Oliveira Zeidan, conhecida apenas como Zeidan (Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 1968) é uma política brasileira, filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT).[1] É casada com o ex-prefeito de Maricá, Washington Quaquá.

Em 2014, foi reeleita deputada estadual no Rio de Janeiro para a Legislatura 2015-2019, com 61.549 votos.[2]

Em abril de 2015, em polêmica votação, foi uma dos parlamentares a votar a favor da nomeação de Domingos Brazão para o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, nomeação esta muito criticada na época.[3]

A deputada votou contra o arroxo salarial e o aumento da taxação sobre os servidores estaduais, durante a proposta enviado pelo executivo fluminense, mais conhecido como pacote de maldades[4]

No dia 20 de fevereiro de 2017, votou contra a privatização da CEDAE.[5][6]

Em 17 de novembro, votou pela manutenção da prisão dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi na Operação Cadeia Velha deflagrada pela Polícia Federal.[7]

Em 22 de outubro de 2019, votou pela soltura (revogação de prisão) dos deputados eleitos André Correa, Luiz Martins e Marcus Vinicius Neskau. A decisão se estendeu a Chiquinho da Mangueira e Marcos Abrahão, que também foram presos na operação Furna da Onça em novembro de 2018.[8][9]

Referências

  1. ALERJ. «Zeidan» 
  2. TRE-RJ (18 de dezembro de 2014). «Resultado de votação por UF - RJ» (PDF). pp. 22 a 60. Consultado em 27 de dezembro de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 27 de dezembro de 2014 
  3. Pedro Zuazo (29 de abril de 2015). «Conselheiro vapt-vupt: veja quem votou em Brazão para o TCE». Jornal Extra. Consultado em 8 de dezembro de 2016 
  4. Rio, Gabriel BarreiraDo G1 (4 de novembro de 2016). «Base de Pezão diz que pacote é necessário; oposição critica isenções». Rio de Janeiro 
  5. Jornal Extra (20 de fevereiro de 2017). «Privatização da CEDAE aprovada na ALERJ». Consultado em 20 de fevereiro de 2017 
  6. G1 (20 de fevereiro de 2017). «Saiba como votou cada deputado sobre a privatização da Cedae e veja opiniões». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  7. G1 (17 de novembro de 2017). «ALERJ revoga prisões de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi». Consultado em 17 de novembro de 2017 
  8. http://www.alerj.rj.gov.br/Visualizar/Noticia/47363
  9. https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/10/22/alerj-decide-livrar-deputados-presos-na-lava-jato-veja-como-cada-um-votou.htm