São José do Inhacorá

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Inhacorá.
São José do Inhacorá
  Município do Brasil  
Símbolos
Brasão de armas de São José do Inhacorá
Brasão de armas
Hino
Gentílico inhacorense
Localização
Localização de São José do Inhacorá no Rio Grande do Sul
Localização de São José do Inhacorá no Rio Grande do Sul
São José do Inhacorá está localizado em: Brasil
São José do Inhacorá
Localização de São José do Inhacorá no Brasil
Mapa de São José do Inhacorá
Coordenadas 27° 43' 30" S 54° 07' 44" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Municípios limítrofes Boa Vista do Buricá, São Martinho, Alegria e Três de Maio
Distância até a capital 496 km
História
Fundação 20 de março de 1992 (27 anos)
Administração
Prefeito(a) Gilberto Pedro Hammes (PMDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 77,806 km²
População total (Censo IBGE/2010[2]) 2 200 hab.
Densidade 28,3 hab./km²
Clima subtropical úmido
Altitude 220 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 98958-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,82 muito alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 28 297,007 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 13 161,40
Outras informações
Padroeiro(a) São Francisco de Assis. Cidade possui santuário do mesmo.
Website Site (Prefeitura)

São José do Inhacorá é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

Originalmente era um distrito da cidade de Três de Maio, que obteve a emancipação político-administrativa e transformou-se em município.

O município é considerado o menos perigoso para se viver no Brasil, juntamente com Borá (SP). Com índice de 0 mortes por 100 mil habitantes, São José tem violência erradicada.[5]

GeografiaEditar

Localiza-se à latitude 27º43'29" sul e à longitude 54º07'45" oeste, estando à altitude de 220 metros.

Possui uma área de 77,352 km² e sua população estimada em 2004 era de 2 329 habitantes.

Línguas minoritáriasEditar

Os falares germânicos Riograndenser Hunsrückisch (Hunsriqueano Riograndense) e o Pommersch (Veja Língua pomerana) fazem parte da cultura regional desde os primórdios da colonização da região. Ambas estas línguas são faladas em comunidades espalhadas por várias outras regiões do sul do Brasil e do Espírito Santo, e elas vêm ganhando renovado e crescente prestígio social e participação nas mídias sociais na internet[6] e vêm reconhecimento oficial por parte do Estado[7][8] em diferentes pontos do país.

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Sem crimes: as cidades de SP e RS onde a violência não chegou». Terra. 20 de agosto de 2011. Consultado em 24 de março de 2013 
  6. Blog: Riograndenser Hunsrückisch por Paul Beppler. Acessado em 1. de junho de 2014
  7. LEI 14.061 - DECLARA INTEGRANTE DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL A “LÍNGUA HUNSRIK”, DE ORIGEM GERMÂNICA
  8. LEI Nº 14.061, de 23 de julho de 2012 - Declara integrante do patrimônio histórico e cultural do estado do Rio Grande do Sul a língua hunsrik, de origem germânica

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.