São Julião da Barra (localidade)

localidade no concelho de Oeiras, Portugal
OER.png São Julião da Barra
  Povoação do Concelho de Oeiras  
The lunchtime rush (5385816833).jpg
Localização
OER Sao Juliao.svg
País Portugal
Região Área Metropolitana de Lisboa
Concelho Oeiras
Freguesia Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias

São Julião da Barra é uma localidade da freguesia de Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias, do concelho de Oeiras. Situa-se na margem direita do rio das Parreiras, sobre a encosta do Alto da Barra até ao litoral mais atlântico do Estuário do Tejo, enquanto que o seu limite a norte compreende a Linha de Cascais. Dividido com o concelho de Cascais, o Forte de São Julião da Barra delimita o extremo ocidental de Oeiras[1], a Barra do Estuário do Tejo. Limita com Oeiras, a leste; Nova Oeiras, a norte; e a oeste com os Lombos e a Torre, já na freguesia cascalense de Carcavelos e Parede.

Para além do forte, São Julião da Barra inclui a Praia da Torre, o Porto de Recreio e a Piscina Oceânica de Oeiras, a Bateria da Feitoria (Colégio Militar), o INATEL, o forte de Nossa Senhora das Mercês de Catalazete (Pousada da Juventude), o forte do Areeiro, o Palácio da Justiça (onde funciona o Tribunal de Círculo e Comarca de Oeiras) e a Estação Ferroviária de Oeiras. Dispõe também de importantes equipamentos militares e de defesa, como o Comando Operacional das Forças Terrestres e o mais importante conjunto social nacional do Ministério da Defesa, o IASFA (Instituto de Acção Social das Forças Armadas) e as instalações da NATO. [2]

O núcleo urbano atual teve origem no Casal da Medrosa, que se foi expandindo em virtude da construção do caminho de ferro, da Fundição de Oeiras e do antigo Liceu Nacional de Oeiras, o único estabelecimento de ensino público da Costa do Estoril durante vários anos.[3]

HistóriaEditar

A freguesia de São Julião da Barra resumia-se estritamente à antiga fortificação, o que lhe dava uma característica puramente militar. No decreto de 6 de Novembro de 1836, consta que a freguesia de São Julião da Barra tinha apenas 24 fogos[1]. Então, já em 1900, o Cardeal Patriarca decide anexar a freguesia de São Julião da Barra à freguesia de Nossa Senhora da Purificação de Oeiras. Esta desagrega-se em 1926 com a criação da freguesia de Paço de Arcos, consolidando-se a freguesia de Oeiras e São Julião da Barra.

Em 1952 foi inaugurado em S. Julião da Barra o antigo liceu nacional de Oeiras, assim chamado durante o Estado Novo, atualmente Escola Secundária Sebastião e Silva. Já em 1972, junto à Estrada da Medrosa, estabeleceu-se o Comando de Oeiras da NATO, que ali viria a ficar por 60 anos.

A 16 de Janeiro de 2013, no âmbito da reorganização das freguesias, a freguesia de Oeiras e São Julião da Barra é extinta e é novamente agregada às antigas freguesias de Paço de Arcos e Caxias, numa freguesia litoral agora denominada Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias.

Referências

  1. a b «História». Unidade Pastoral de Nova Oeiras e São Julião da Barra | UP. Consultado em 25 de julho de 2016 
  2. «Oeiras - Factos e Números». Câmara Municipal de Oeiras 
  3. «Oeiras - Factos e Números». Câmara Municipal de Oeiras 
  Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.