Sanatruces (rei nômade)

Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Sanatruces.

Sanatruces (em armênio/arménio: Սանատրուկ; romaniz.: Sanatruk) ou Sanesano foi um nobre do início do século IV, rei dos masságetas (mazkutk) e/ou alanos (aluank), que alegou descender da dinastia arsácida. Aparece em 335/336, quando, em conluio com os albaneses, decidiu aproveitar a guerra civil em curso na Armênia entre o vitaxa de Arzanena Bacúrio e o rei Cosroes III (r. 330–339) para invadir o país e tomar o trono para si. Reuniu um exército de ca. 20 000 nômades, incluindo honques (hunos?) e outros montanheses caucásios, e invadiu a Armênia, conseguindo pilhar com sucesso até próximo da fronteira romana. Cosroes refugiou-se na fortaleza de Terua e enviou, em 337, Vache I para contactar os romanos e solicitar ajuda.[1]

Em 338, os romanos chegaram à Armênia comandados por Antíoco. Após reorganizar militarmente o país, Antíoco (ou Vache segundo Fausto) realizou um ataque surpresa no campo de Sanatruces e marchou até Airarate. Depois, atacou os invasores em Vagarsapate e forçou-os a fugir para Oxarcã, onde novo conflito foi travado entre os exércitos e Sanatruces foi forçado a fugir para Paitacarã, na Albânia. Na Albânia, o exército romano-armênio ameaçou Sanatruces e ele decidiu deixar uma guarnição persa na cidade e continuar sua fuga rumo o Império Sassânida. As tropas romanas pilharam os territórios rebeldes, Antíoco coletou o tributo e retornou para o Império Romano, deixando o conflito nas mãos dos armênios.[2][3]

Referências

  1. Syvanne 2015, p. 292.
  2. Syvanne 2015, p. 305.
  3. Dodgeon 2002, p. 273-274.

BibliografiaEditar

  • Dodgeon, Michael H.; Lieu, Samuel N. C. (2002). The Roman Eastern Frontier and the Persian Wars (Part I, 226–363 AD). Londres: Routledge. ISBN 0-415-00342-3