Abrir menu principal

Santa Cruz de Salinas

município brasileiro do estado de Minas Gerais

Santa Cruz de Salinas é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Está localizado na mesorregião do Norte de Minas e microrregião de Salinas. Compõe com outros municípios da região o Alto Rio Pardo.

Município de Santa Cruz de Salinas
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 22 de dezembro de 1995 (23 anos)
Gentílico santacruzense [1]
Padroeiro(a) Senhor Bom Jesus[2]
CEP 39563-000 a 39564-999[3]
Prefeito(a) Aline Teixeira
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Santa Cruz de Salinas
Localização de Santa Cruz de Salinas em Minas Gerais
Santa Cruz de Salinas está localizado em: Brasil
Santa Cruz de Salinas
Localização de Santa Cruz de Salinas no Brasil
16° 05' 52" S 41° 44' 45" O16° 05' 52" S 41° 44' 45" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Norte de Minas IBGE/2008 [4]
Microrregião Salinas IBGE/2008 [4]
Municípios limítrofes Curral de Dentro, Taiobeiras, Salinas, Comercinho, Medina, Cachoeira de Pajeú e Águas Vermelhas
Distância até a capital 760 [5] km
Características geográficas
Área 587,268 km² [6]
População 4 397 hab. Censo IBGE/2010[7]
Densidade 7,49 hab./km²
Altitude 750 [8] m
Clima semiárido [9] Bsh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,599 baixo PNUD/2000 [10]
PIB R$ 20 718,649 mil IBGE/2008[11]
PIB per capita R$ 3 831,11 IBGE/2008[11]
Página oficial
Prefeitura www.santacruzdesalinas.mg.gov.br

PolíticaEditar

O ex-prefeito Albertino Moreira (PSDB), administrador do município por dois mandatos, foi preso acusado de enriquecimento ilícito e desvio de verbas e levado ao presídio regional de Montes Claros onde estavam outros ex-prefeitos também presos por desvio de recursos públicos e fraudes em licitações. [12][13]

VegetaçãoEditar

  • Apresenta um relevo montanhoso com aflorações rochosas destacando-se as formações calcáreas e tem vegetação de cerrado.
  • A região apresenta predominância de solos férteis e a vegetação predominante é o cerrado, existindo pequenas áreas de florestas. O cerrado é composto principalmente de árvores de médio porte, casca grossa, galhos e troncos retorcidos, existindo falhas na distância de uma para outra.
  • As principais árvores são: curral novo, Candeias, Angico, Aroeira, Pau-ferro, Tamboril, Pau d'arco, dentre outras.

ClimaEditar

  • Possui clima tropical, semi-árido, predominante quente por quase todos os meses do ano. Caracteriza-se por um período de seca marcante, com chuvas mal distribuídas e em outro período, de chuvas torrenciais e espaçadas.
  • A altitude na sede do município é de 750 m e a máxima é de 1028 m no Cometão (BR 251) acima do nível do mar. Essa altitude propicia uma temperatura agradável por grande parte do ano.
  • O clima predominante é o tropical com suas variações. O inverno é um período seco, sem chuvas e o verão é marcado pelas águas, sendo caracterizado por fortes pancadas de chuvas demoradas. A temperatura média é 28 °C.
  • As precipitações médias anuais são de 992 mm.

SoloEditar

  • Predomina o do tipo argiloso. Já foi muito usado na fabricação de telhas, tijolos e artesanato artístico. Apresenta-se, ainda, o solo misto onde é praticado a agricultura de subsistência e o solo arenoso, encontrado principalmente junto aos rios e córregos.
  • O relevo é de planaltos e as montanhas típicas da "Terra das Alterosas".

HidrografiaEditar

Pertence à bacia hidrográfica do Rio Jequitinhonha e sub-bacia do Rio Mosquito e conta com grande quantidade de ribeirões, na sua maioria de vazão temporária, devido as estiagens. Os principais cursos d'água são o Rio Itinga, Córrego Sumidouro, Córrego dos Macacos e a nascente do Rio Mosquito no Córrego da Pedra Redonda.

  • A hidrografia é composta de vários córregos e ribeirões que vem com o decorrer do tempo diminuindo suas vazões.
  • Os principais são: Rio Intinga, Rio Catuninho, Córrego dos Macacos, Pedra Redonda e Sumidouro (Nascentes do Rio Mosquito), Córrego Candeias e Córrego Candial.
  • Destacam-se os Rios Itinga e o Rio Mosquito.
  • Bacias: Rio Mosquito e Rio Jequitinhonha.

FaunaEditar

Na região podem ser encontradas várias espécies de animais: tatu, ema, Veado-virá, onça-pintada, tamanduá, capivara, jaguatirica e mocó.

Referências

  1. «IBGE Cidades@». O Brasil Município por Municipio. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 19 de agosto de 2009. Arquivado do original em 30 de abril de 2012 
  2. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 9. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  4. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. «distancias-bhmunicipios». Distâncias BH/Municípios. Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). Consultado em 19 de agosto de 2009. Arquivado do original em 21 de agosto de 2009 
  6. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  7. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  8. «O Estado: Municípios Mineiros». O Estado: Municípios Mineiros. Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Consultado em 1 de março de 2010 
  9. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 24 de fevereiro de 2010 
  10. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  11. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  12. Ribeiro, Luiz (14 de maio de 2014). «Ex-prefeito de São João da Ponte é preso pela Polícia Federal». em.com.br. Consultado em 25 de junho de 2016 
  13. Martinez, Ivan (18 de março de 2014). «Lista de ex-prefeitos que estão atrás das grades condenados por corrupção». Jornal i9. Consultado em 25 de junho de 2016. Arquivado do original em 7 de agosto de 2016 

Ligações externasEditar