Abrir menu principal

Sarandi (Rio Grande do Sul)

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Sarandi (Paraná).
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outros significados, veja Sarandi.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Sarandi é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. O nome Sarandi originou-se da flor que crescia às margens de um riacho afluente do rio Passo Fundo.

Município de Sarandi
Bandeira de Sarandi
Brasão de Sarandi
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 27 de junho
Fundação 27 de junho de 1939 (80 anos)
Gentílico sarandiense
Lema Dignitas in labore
"Dignidade no trabalho"
Prefeito(a) Leonir Cardozo (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Sarandi
Localização de Sarandi no Rio Grande do Sul
Sarandi está localizado em: Brasil
Sarandi
Localização de Sarandi no Brasil
27° 56' 38" S 52° 55' 22" O27° 56' 38" S 52° 55' 22" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/2008[1]
Microrregião Carazinho IBGE/2008[1]
Região metropolitana De sarandi
Municípios limítrofes Barra Funda, Rondinha, Nova Boa Vista Chapada e Pontão
Distância até a capital 333 km
Características geográficas
Área 353,387 km² [2]
População 22,285 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 0,06 hab./km²
Altitude 788 m
Clima Subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,791 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 402 618,490 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 18 722,96 IBGE/2008[5]

HistóriaEditar

O Município de Sarandi tem seu território formado por terras que, inicialmente faziam parte de Rio Pardo (1809), desmembrado após para o município de Cachoeira do Sul (1819), mais tarde Cruz Alta (1834) e finalmente em 1857, Passo Fundo.Os primeiros moradores foram fugitivos da Revolução Federalista de 1893, que se instalaram no município encontrando muitas dificuldades, principalmente na obtenção de alimentos, pois as terras, embora férteis, eram cobertas de matas, sem contar a localização geográfica, distante dos centros populacionais.

Segundo nos dizem os registros históricos, as terras eram parte de áreas que pertenciam à firma JÚLIO MAILHOS, MOURINHO E LAPIDO, com sede em Montevidéu, adquiridas pelo então Intendente Municipal de Passo Fundo, Dr. Nicolau Araújo Vergueiro.

Em 1917, a companhia GOMES & SCHERING, com sede em Carazinho, tomou a iniciativa de ocupar e colonizar. Os primeiros colonos que se estabeleceram foram os de origem alemã, vindos das “colônias velhas”, de diversos pontos do Estado, principalmente da região de São João de Montenegro, instalando-se nas localidades de Jaboticaba, Caúna, Boa Vista e Ati-açu, definida com primeira sede do então Distrito de Sarandi.

No ano de 1918, a então companhia GOMES, SCHERING E STURM & CIA, iniciou a segunda fase da colonização, visando à ocupação das terras da então segunda sede do Distrito de Sarandi, trazendo principalmente imigrantes italianos. A firma colonizadora era composta por Armínio da Silva, Jacinto Gomes, Ivo Ferreira, João Tesser, Paulo Dall´Oglio, Pe. Eugênio Medicheschi, Inácio Giordani e Miguel Ortolan.

No dia 03 de março de 1919, chegaram os primeiros moradores da atual cidade. Entre eles estavam Francisco Cenci (agricultor), João Cenci (sapateiro), Aléssio Castelli (hoteleiro), João Piccini (comerciante), que mais tarde instalou um engenho de madeira e um moinho de trigo e cilindro e uma usina hidroelétrica, que iluminava todo o Distrito.

Pouco depois chegaram Ramão Soares, Eugênio Mânica, os irmãos Amos e Edolo Fillipi e Antônio Peruzzo. Os quatro últimos estabeleceram-se com casa comercial. E a população do povoado aumentava. Ainda em 1919, radicaram-se Alberto Castelli, Pedro Poles, Batista Gabriel, Henrique Zibetti, Luiz Corso e Carlos Sbaraini.

Uma das características mais marcantes desses imigrantes italianos era a religiosidade, fiéis seguidores da Igreja Católica. Em 1920, foi construída a primeira Capela do Distrito, localizada na atual Rua Paulo Dall´Óglio, entre a Rua Armínio da Silva e Avenida Sete de Setembro, sendo a primeira missa rezada pelo Pe. Eugênio Medicheschi. Em 29 de dezembro de 1927, a capela de Sarandi é elevada à categoria de Paróquia, tendo como responsável o Pe. Henrique Preti. Em 1936 foi construída a Igreja Nossa Senhora de Lourdes, projetada por Dante Mosconi.

A chegada das religiosas da Congregação das Filhas do Sagrado Coração de Jesus ocorreu em 1937, mesma época da construção da Escola Santa Gema Galgani e da formação da primeira equipe de alfabetização de Sarandi, integrada pelas senhoras Angelina Zanonatto, Aríete Tartler e a Sra. Maria Fortunata Armanini.

A emancipação e criação do Município de Sarandi ocorreram em 27 de junho de 1939. A comissão emancipacionista era formada pelos doutores Mário Azambuja e Álvaro Santana, pelos senhores Armínio da Silva, Antônio Siliprandi, João Piccini, Vitório Sassi e Próspero Anschau, e pelo Tenente Eugênio F. da Silva. A instalação do novo município só ocorreu efetivamente em 1º de janeiro de 1940, tendo como primeiro prefeito nomeado Thomaz Thompson Flores.

O Município recém instalado contava com uma população em torno de 35.000 habitantes, num território de 3.165 km, divididos em quatro distritos: a Sede, Rondinha, Constantina e Nonoai. Posteriormente foram criados os distritos de Ronda Alta, Liberato Salzano e Trindade.

HINO DE SARANDIEditar


Letra: Sandra Pedroso Cunha

Música: Milton Alers e Ivan Ávila

I

Sarandi, flor no leito do riacho, ornava o berço onde o imigrante se abrigou,

Eram políticos, colonos e imigrantes, erguem capelas onde o ensino começou.

Em tuas terras brotam todas as sementes, a pecuária também é de expressão.

Tua indústria, teu comércio, em variedades, apicultura é destaque em produção.

Sarandi linda flor da cor do sangue

Empresta o nome, para o nome deste chão.

Que tem raízes lá nos campos do Rio Pardo

Célula-mãe de municípios da região (2X)

II

Teu povo canta, dança, pinta, expressa a arte, dando destaque às riquezas culturais,

Sarandi valoriza a mãe natureza, preserva o verde e as cascatas naturais.

Sarandi um município do Rio Grande, muitas belezas encontramos por aqui,

No Alto Uruguai tu expande tuas terras, que abriga homens exaltando o amor a ti.

GeografiaEditar

Sarandi localiza-se a uma latitude 27º56'38" sul e a uma longitude 52º55'23" oeste, estando a uma altitude de 503 metros.

Possui uma área de 353,39 km² e sua população estimada em 2016 era de 23 222 habitantes.[3]

Sarandi tem uma invejável posição geográfica, pois localiza-se ao norte do estado do Rio Grande do Sul, na Região do Alto Uruguai, às margens da BR-386, a chamada Rodovia da Produção.

EconomiaEditar

Pelo desenvolvimento alcançado ao longo dos anos, Sarandi é considerado "pólo industrial da região". Inúmeras pequenas indústrias texteis, uma unidade da Aurora Alimentos,sendo que o município também se destaca na indústria moveleira.

Possui também empresas que se destacam no campo da tecnologia de informação e de desenvolvimento de websites, que oferecem diferenciais competitivos e inovadores[carece de fontes?].

O setor comercial preenche as necessidades do mercado local e regional.

TurismoEditar

Para os visitantes, empreendedores e turistas, Sarandi oferece opções de compras, hotéis, restaurantes, e vinho de primeira qualidade ali produzido. É também conhecido pela grande variedade têxtil.

RádioEditar

Existe a Rádio Sarandi AM 1310 www.rsradios.com.br e Rádio Maisnova FM 90.7 wwww.maisnova.com.br e a Comunitária Minuano

Televisão

Não existem emissoras de televisão com sede em Sarandi, mas possui o sinal dos principais canais de televisão do Rio Grande do Sul.

Canais de televisão aberta de Sarandi

VHF: 04 [[Band RS|Band | 06 - SBT RS (SBT) | 07 - Rede Vida | 12 - RBS TV (Globo)

UHF: 42 - TV Pampa Norte(RedeTV!) 45 UPF TV (Futura))

EducaçãoEditar

Em 2004 foi instalado na cidade um campus da Universidade de Passo Fundo. Possui também Campus do CESURG - Centro de Ensino Superior Riograndense.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. a b «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 20 de abril de 2017 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar