Abrir menu principal

Saul Bellow

escritor canadense

Análise da obraEditar

Bellow dominou o cenário da ficção americana, em especial o do romance judeu-americano no pós-guerra. Seu trabalho expressa a ascensão da sensibilidade dos imigrantes judeus a um lugar de poder e visão na América urbana contemporânea, bem como a angústia moral daqueles que se viram como sobreviventes do Holocausto - como Sammler, herói de seu livro Mr. Sammler's Planet. Filho de imigrantes russos, nascido no Canadá, Bellow fixou-se em Chicago ainda criança, e tornou-se seu grande cronista, com livros como Humboldt's Gift. Seu trabalho retrata cinco décadas de experiência americana, da depressão dos anos 1930 ao novo mundo neobizantino de poder, riqueza, egoísmo arrogante e divisão social na América, no qual a inteligência deve lutar contra o materialismo. Bellow resume isso em seu mais brilhante romance, Herzog, que é o retrato de um intelectual do final do século 20, pintado de forma tragicômica, discutindo a sorte com os grandes filósofos da modernidade. Em uma época que ele vê como massificação social, luxo desordenado, individualismo fútil e falência cultural, seu trabalho e seus heróis lutam para chegar a um humanismo contemporâneo.

ObrasEditar

FicçãoEditar

Traduções em português

  • Ravelstein
  • O Legado de Humboldt
  • Henderson, o Rei da Chuva
  • Morrem Mais de Mágoa
  • Agarra o Dia
  • Na Corda Bamba
  • As Aventuras de Augie March
  • Herzog
  • Cartas e Recordações

EnsaiosEditar

  • To Jerusalem and Back (1976)
  • It All Adds Up (1994)

Referências

  1. University of Chicago accolades — National Medal of Arts. (em inglês) Página visitada em 10 de junho de 2012.

Ligações externasEditar

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Saul Bellow


Precedido por
Eugenio Montale
Nobel de Literatura
1976
Sucedido por
Vicente Aleixandre


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.