Abrir menu principal

Servílio

futebolista brasileiro
(Redirecionado de Servílio de Jesus Filho)
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Servílio de Jesus Filho, mais conhecido como Servílio (São Paulo, 15 de outubro de 1939 — São Paulo, 7 de junho de 2005) foi um futebolista brasileiro que atuava como atacante.

Servílio
Servilio (1960).tif
Informações pessoais
Nome completo Servílio de Jesus Filho
Data de nasc. 15 de outubro de 1939
Local de nasc. São Paulo (SP),  Brasil
Falecido em 7 de junho de 2005 (65 anos)
Local da morte Guarulhos, Brasil
Informações profissionais
Posição Atacante

Servílio fez parte da primeira "Academia" da Sociedade Esportiva Palmeiras. Conquistou diversos títulos e marcou 140 gols pela equipe alviverde, ficando assim na lista dos dez maiores artilheiros da história do clube paulistano. Era filho de outro atacante, Servílio de Jesus, que jogou no Corinthians e era conhecido como "Bailarino".

Nascido em São Paulo, Servílio iniciou sua carreira nas categorias de base da Associação Portuguesa de Desportos. Começou a jogar futebol profissional com a Associação Desportiva Araraquara antes de voltar a jogar pelo time principal da Portuguesa em 1957.[1] Servílio teve seu maior sucesso com o seu próximo clube, a Sociedade Esportiva Palmeiras. Ganhou o Campeonato Paulista duas vezes (em 1963 e 1966) e o Campeonato Brasileiro Série A em 1967 (Torneio Roberto Gomes Pedrosa).[2][3]

Faleceu de ataque cardíaco em São Paulo, aos 65 anos.[4]


ClubesEditar

TítulosEditar

Seleção Brasileira
Palmeiras

Seleção BrasileiraEditar

Atuou em dez partidas, sendo duas pela Copa Roca de 1960 e oito amistosos, marcando seis gols. Foi convocado para a Copa do Mundo de 1966, mas foi dispensado já na Europa, no último corte, que reduziu o grupo de 27 jogadores para os 22 que foram inscritos na Copa, juntamente com o goleiro Valdir, o quarto-zagueiro Fontana, o médio Dino Sani e o atacante Amarildo.

Referências

FontesEditar

A Eterna Academia, de Alberto Helena Júnior

Ligações externasEditar