Abrir menu principal
Som Imaginário
Informação geral
Origem São Paulo
País  Brasil
Gênero(s) Rock progressivo
Folk
MPB
Folk rock
Período em atividade 19701973, presente
Gravadora(s) Odeon
EMI
Integrantes Victor Biglione
Tavito
Luiz Alves
Wagner Tiso
Robertinho Silva
Nivaldo Ornelas
Ex-integrantes Frederyko
Zé Rodrix
Laudir de Oliveira
Naná Vasconcelos
Toninho Horta
Paulinho Braga
Jamil Joanes

Som Imaginário é uma banda brasileira formada no princípio da década de 1970. Criada primeiramente para acompanhar o cantor Milton Nascimento[1] no show "Milton Nascimento, ah, e o Som Imaginário". Contou com a participação do músico Wagner Tiso antes de sua carreira solo. O músico Frederyko (ou Fredera), também pintor, escultor e jornalista, era o guitarrista. Tavito (violão), Robertinho Silva (bateria), Luiz Alves (baixo), Naná Vasconcelos (percussão) e Zé Rodrix (vocais e piano) foram outros músicos que mais tarde ganharam notoriedade que também passaram pela banda.

HistóriaEditar

O grupo passou por várias mudanças de formação e lançou no total três discos. Matança do Porco, contou com os vocais de Milton Nascimento. Além deste artista, o Som Imaginário acompanhou em gravações MPB-4, Taiguara, Marcos Valle, Gal Costa, Odair José, Carlinhos Vergueiro, Sueli Costa e Simone, dentre outros.

Em 2012, depois de quase 40 anos depois da última apresentação do grupo, ocorreu a reunião de Wagner Tiso , Luiz Alves, Robertinho Silva , Tavito e Nivaldo Ornelas no projeto "Wagner Tiso e o Som Imaginário". Com apoio do Sesc, o grupo fez três apresentações na unidade do Belenzinho e depois não parou mais.

No início de 2013, Wagner convidou o guitarrista Victor Biglione para ser o sexto integrante do grupo.

Em sexteto, o show do "Som Imaginário" fechou a Virada Cultural de São Paulo com um show no Theatro Municipal e também estreou no Rio de Janeiro, na casa de shows Circo Voador.

IntegrantesEditar

DiscografiaEditar

Álbuns de EstúdioEditar

Com Milton NascimentoEditar

Referências

Ligações externasEditar