Abrir menu principal

All I Wanna Do

filme de 1998 dirigido por Sarah Kernochan
(Redirecionado de Strike!)
All I Wanna Do
 Estados Unidos
 Canadá

1998 •  cor •  97 min 
Direção Sarah Kernochan
Produção Ira Deutchman
Peter Newman
Roteiro Sarah Kernochan
Elenco Kirsten Dunst
Gaby Hoffmann
Lynn Redgrave
Rachael Leigh Cook
Thomas Guiry
Vincent Kartheiser
Monica Keena
Matthew Lawrence
Heather Matarazzo
Merritt Wever
Gênero comédia
Música Graeme Revell
Cinematografia Anthony Janelli
Companhia(s) produtora(s) Redeemable Features
Distribuição Miramax Films
Lançamento Canadá 21 de agosto de 1998
Estados Unidos 4 de setembro de 1998
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

All I Wanna Do é um filme de comédia de 1998 escrito e dirigido por Sarah Kernochan. É estrelado por Kirsten Dunst, Gaby Hoffmann, Monica Keena, Heather Matarazzo e Rachael Leigh Cook que são alunas da Escola preparatória fictícia de Miss Godard para meninas e Lynn Redgrave como diretora da escola. O filme tem lugar em 1963 e centra-se na conspiração de várias estudantes e na sabotagem de uma proposta de fusão de uma escola só de meninas para uma de coeducação.

Originalmente intitulado The Hairy Bird, que aludiu à genitália dos homens. O filme foi lançado em setembro de 1998 nos Estados Unidos sob o título All I Wanna Do, como seu distribuidor americano, Miramax Films, achou o título original muito ofensivo. No Canadá, foi lançado sob o título Strike!. A história do filme, ambientado em 1963, baseia-se vagamente nas experiências de Kernochan em Rosemary Hall em Greenwich, Connecticut. A música "The Hairy Bird" tocada durante os créditos finais do filme; foi escrito por Kernochan e cantado por um grupo que inclui Kernochan e cinco de suas colegas de Rosemary Hall, incluindo Glenn Close.[1]

SinopseEditar

Em 1963, as alunas de uma escola feminina ficam sabendo que a instituição em breve também estará matriculando garotos. Imediatamente as jovens iniciam uma campanha contra a decisão da escola. Mas um grupo de garotas, no entanto, possui uma sociedade secreta cujo principal objetivo é discutir o modo de vida que levam e, sobretudo, a chegada dos rapazes.

ElencoEditar

ProduçãoEditar

As filmagens foram feitas em Toronto e na Trafalgar Castle School, em Whitby, ambas cidade de Ontário, Canadá. Também foi feito filmagens em Loretto Abbey CSS (especialmente nas cenas da capela), e foi financiado através da Alliance Atlantis Studios, uma empresa de distribuição canadense.

Recepção da críticaEditar

Strike! teve recepção mista por parte da crítica especializada. Em base de 6 avaliações profissionais, alcançou metascore de 60% no Metacritic. Por votos dos usuários do site, atinge uma nota de 7.7, usada para avaliar a recepção do público.[2]

AO Scott, do New York Times, notou que o filme "mistura uma safadeza tão antiquada com um comportamento mais consequencial ... Tudo que eu quero fazer balança entre o melodrama feminino e a farsa, mas a falta de graça faz parte do encanto do filme". Ele também observou que o filme é "surpreendentemente agradável, graças a performances inteligentes e não-estereotipadas - especialmente por Hoffmann e Dunst - e pelo evidente respeito e carinho do cineasta por seus personagens".[3]

Nathan Rabin do The A.V. Club revisou favoravelmente o filme, observando que em seu ato final "ganha foco e impulso, tornando-se menos uma celebração nostálgica do vínculo feminino do que uma comédia adolescente sexualmente feminista que não está acima da cena ocasional de vômitos em grupo". Ela melhora constantemente à medida que avança, passando por um final extremamente satisfatório que combina uma retórica empolgante sobre o preço da desigualdade de gênero e o poder da solidariedade grupal - e joga em um set de barulhentos desordeiros vs. desleixados dignos de Animal House".[4]


Ligações externasEditar

Referências

  1. Grossman, Pam (17 de maio de 2000). «Girls' School Rules». Salon. Consultado em 10 de agosto de 2011. Arquivado do original em 6 de agosto de 2011 
  2. «All I Wanna Do» (em inglês). Metacritic. Consultado em 15 de junho de 2014 
  3. Scott, A.O. (24 de março de 2000). «`All I Wanna Do': With Sugar and Spice, and Ravioli Eaten Cold». The New York Times. Consultado em 19 de setembro de 2018 
  4. Rabin, Nathan (29 de março de 2002). «All I Wanna Do». The A.V. Club. Consultado em 19 de setembro de 2018