Abrir menu principal

TV Gazeta Vitória

emissora de televisão brasileira de Vitória, ES
TV Gazeta Vitória
A Gazeta do Espírito Santo Rádio e TV Ltda.
Vitória, Espírito Santo
Brasil
Tipo Comercial
Canais Digital: 22 UHF
Virtual: 4 PSIP
Outros canais 4 (Oi TV)
5 / 405 HD (Sky)
16 / 516 HD (NET)
Analógico:
04 VHF (1976-2017)
Sede Bandeira de Vitória.svg Vitória, ES
Slogan É a gente com você
Rede Rede Gazeta (Globo)
Fundador Cariê Lindenberg
Pertence a Rede Gazeta de Comunicações
Proprietário Cariê Lindenberg
Presidente Cariê Lindenberg
Fundação 11 de setembro de 1976 (42 anos)
Prefixo ZYA 530
Emissoras irmãs
Cobertura Cobertura - TV Gazeta (Vitória) (1).svg
Coord. do transmissor 20° 18' 31.9" S 40° 20' 24" O
Potência 2,64 kW
Página oficial redeglobo.globo.com/tvgazetaes

TV Gazeta Vitória é uma emissora de televisão brasileira sediada em Vitória, capital do estado do Espírito Santo. Opera no canal 4 (22 UHF digital) e é afiliada à Rede Globo.[1] Foi inaugurada no dia 11 de setembro de 1976 pelo empresário Cariê Lindenberg,[2] e pertence à Rede Gazeta de Comunicações, um grande conglomerado capixaba que também controla o jornal A Gazeta, as rádios Gazeta, Gazeta FM Linhares, CBN Vitória, Litoral FM e Mix FM Vitória.[3]

É a cabeça de rede da Rede Gazeta, que transmite sua programação para as outras três emissoras da rede, em Cachoeiro de Itapemirim, Colatina e Linhares. Seus estúdios estão localizados no bairro Monte Belo, e sua antena de transmissão está no alto do Morro da Fonte Grande.


Índice

HistóriaEditar

A programação da Rede Globo chegou ao Espírito Santo bem antes da TV Gazeta ser inaugurada. No ano de 1966, um grupo de políticos e empresários criou a TV Clube Intermunicipal, embrião da criação da TV Gazeta, 10 anos depois, em 1976. As décadas de 60 e 70 são marcadas por mudanças no eixo político-econômico capixaba e nacional. De tradição agrária (num Estado que iniciava a sua migração para a produção fabril-exportadora) e vinculada a atividades políticas (num tempo de regime militar), a família Monteiro Lindenberg passa a investir para fazer travessias nos campos de poder.

Com o crescimento da audiência da TV, principalmente em torno da Globo, incluído no projeto nacional de constituição de sistema de comunicação de massa no Brasil, a família Monteiro Lindenberg vê na TV, um lugar de investimento e atuação, reforçando sua presença no negócio midiático, uma vez que eles já possuíam o jornal A Gazeta desde os anos 40, adquirido no contexto de querelas político-partidárias. A partir de negociações, disputas e conversas que remontam aos anos inicias da década de 70, a família Monteiro Lindenberg conseguiu o contrato de retransmissão da Globo e a concessão do canal 4 VHF. Em seus primórdios, a TV Gazeta contratou, de outros estados, profissionais experientes na área televisiva, além de promover treinamentos de jornalistas e técnicos com a equipe da TV Globo Rio de Janeiro, considerando que curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), com habilitação em jornalismo e oublicidade, foi criado apenas em 1975.

No dia 19 de abril de 2010, a emissora inaugurou novos cenários nas emissoras de Cachoeiro de Itapemirim, Colatina e Linhares. A emissora da capital, por sua vez, tem dois ambientes: em um, os apresentadores ficam em pé, e em outro, são feitas as entrevistas, utilizando o padrão semelhante aos das emissoras da Globo em Brasília e no Rio de Janeiro. O programa Estação Esporte ganhou nova vinheta e cenário, assim como o ES Comunidade, que voltou a ser chamado de Gazeta Comunidade, nome utilizado na década de 1990. E com a inauguração da nova programação, a TV Gazeta anunciou a exibição do Em Movimento em HDTV, a partir do dia 24 de abril.

Em 2013, a TV Gazeta foi uma das afiliadas da Rede Globo a testar mudanças em sua programação vespertina, que mais tarde, seriam usadas em todas as emissoras da rede. Diferente das demais praças, a Sessão da Tarde começa às 13h50, seguido pelo Vale a Pena Ver de Novo às 15h45, e por último o Vídeo Show às 17h10. Pouco dias depois, a TV Gazeta alterou novamente a ordem da programação e manteve o Vídeo Show às 13h50, invertendo apenas o Vale a Pena Ver de Novo e a Sessão da Tarde.

Em 2015, os programas Estação Esporte e Gazeta Comunidade são extintos, dando lugar ao Leve a Vida. O Em Movimento muda de horário e teve sua duração reduzida em 20 minutos, indo ao ar após a edição de sábado do ESTV 1ª Edição. No mês de novembro, a emissora anuncia a saída de Ted Conti, após 25 anos apresentando o ESTV 2ª Edição. O apresentador motivou a saída, explicando que iria dedicar a projetos pessoais no exterior. O telejornal passou a ser apresentado por Daniela Abreu.

No mês de dezembro, atingida pela crise financeira devido ao baixo faturamento, a TV Gazeta cancela o programa Leve a Vida, sendo substituído por atrações nacionais da Globo exibidas no horário do programa. Com o fim do Leve a Vida e a redução de tempo do Em Movimento, houve uma série de demissões na emissora, incluído profissionais que estavam na emissora há mais de 25 anos, como Sandra Freitas. Atualmente, a emissora concentra sua grade local em 3 telejornais diários (Bom Dia Espírito Santo, e as duas edições do ESTV), com o boletim Gazeta Notícia exibido nos intervalos do Mais Você, da Sessão da Tarde, do Vale a Pena Ver de Novo e de Malhação, além do Em Movimento aos sábados e do Jornal do Campo aos domingos.

Em 11 de setembro de 2018, nas comemorações dos 90 anos da Rede Gazeta a emissora muda o visual dos seus telejornais diários estreando os novos pacotes gráficos e sonoros no mesmo padrão utilizado pelas emissoras próprias e em algumas afiliadas da Globo.

Em 20 de outubro de 2018, a emissora realiza mudanças na grade dos sábados. O Em Movimento mudou de horário e passou a ir ao ar depois do Jornal Hoje e estreou também o novo programa semanal de variedades AGTV sob a apresentação de Flávia Mendonça. Com isso o ES1 teve a duração ampliada aos sábados em 27 de outubro.

ProgramasEditar

Além de retransmitir a programação nacional da Rede Globo, a TV Gazeta produz os seguintes programas:

  • Bom Dia Espírito Santo: Telejornal, com Mário Bonella e Tatiane Braga;
  • ESTV 1.ª edição: Telejornal, com Philipe Lemos e Rafaela Marquezini;
  • ESTV 2.ª edição: Telejornal, com Daniela Abreu;
  • Em Movimento: Revista eletrônica, com Luanna Esteves e Diego Araújo;
  • AGTV: Programa de variedades, com Flávia Mendonça;
  • Jornal do Campo: Jornalístico sobre agronegócio, com Cláudia Gregório;
  • Gazeta Notícia: Boletim jornalístico, apresentado nos intervalos da programação

Diversos outros programas compuseram a grade da emissora e foram descontinuados:

Transmissões especiaisEditar

  • Jesus Vida Verão: Transmissão feita na segunda semana do mês de janeiro
  • Carnaval de Vitória (desde 2018): A emissora transmite no fim de semana que antecede o carnaval, o desfile das escolas de samba de Vitória com o Grupo A na sexta pela internet no GShow e o Grupo Especial no sábado na TV para todo o estado e também via internet pelo G1 ES;
  • Festa da Penha: A emissora transmite, anualmente, a missa de encerramento em Vila Velha;

Referências

  1. «Página 62 da Seção 1 do Diário Oficial da União (DOU) - Portaria nº 17». JusBrasil. 9 de fevereiro de 2009 
  2. Instituto Jones dos Santos Neves (1988). Emissoras de Televisão. Referências Culturais do Esp. Santo, (5).
  3. Martinuzzo, J. A. (2012). A Televisão no Espírito Santo – Trajetória histórica e conexões socioeconômicas e políticas do modelo. Revista Brasileira de História da Mídia, 1(2), 21-30.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar