Tapso (em latim: Thapsus) é um sítio arqueológico situado no este da atual Tunísia. As ruínas da cidade são ainda visíveis em Ras Dimas, perto da atual cidade de Bekalta, aproximadamente a 200 km a sudeste de Cartago. Estas incluem os restos de um quebra-mar, um forte, um anfiteatro e uma grande alverca. Também se encontra nas proximidades de uma necrópole púnica.

Localização de Tapso no leste da Tunísia antiga.

Foi fundada originalmente pelos fenícios nas proximidades de um lago salgado. Após a Terceira Guerra Púnica e a destruição de Cartago, Tapso converteu-se numa cidade comercial na província autónoma de Bizacena na África romana.

Em 46 a.C., Júlio César conseguiu uma vitória importante sobre Metelo Cipião e o rei númida Juba I na batalha de Tapso durante a qual as enormes perdas humanas se contaram perto da cidade. César exigiu então aos vencidos o pagamento de 50 000 sestércios. A batalha marcou o final da oposição a César em África e Tapso tornou-se numa colónia romana.

ReferênciasEditar

  • Dião Cássio, XLIII, 7 : «Ora Tapso está situada numa espécie de península, longa, e de um lado está o mar, e do outro um pântano.»

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre a Tunísia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.