Teorema de Green-Tao

Na matemática, o teorema de Green-Tao, demonstrado por Ben Green e Terence Tao em 2004,[1] afirma que a sequência de números primos contém progressões aritméticas arbitrariamente longas. Em outras palavras, para cada número natural k, existe um progressão aritmética formada por k números primos. O Teorema de Green-Tao é um caso particular da conjectura de Erdős sobre progressões aritméticas.

GeneralizaçõesEditar

Em 2006, Tao e Tamar Ziegler generalizaram o resultado de forma a ser válido para progressões polinomiais.[2] Mais precisamente, dados k polinômios de coeficientes inteiros,  , tais que  , existem infinitos pares de inteiros   tais que   são números primos.

ConstruçõesEditar

Dado que estes teoremas são de existência pura, eles não trazem qualquer informação sobre como encontrar tais seqüências. Em 18 de janeiro de 2007, Jaroslaw Wroblewski encontrou a primeira seqüência aritmética de primos com 24 termos:[3]

468395662504823 + 205619 × 23# × n, for n = 0 to 23 (23# = 223092870).

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar