The End (livro)

The End
O Fim (BR)
Capa da versão americana.
Autor(es) Lemony Snicket
País Estados Unidos
Gênero Gótico, absurdista, steampunk, mistério
Série A Series of Unfortunate Events
Ilustrador Brett Helquist
Arte de capa Brett Helquist
Editora HarperCollins
Lançamento 13 de outubro de 2006
Páginas 353
ISBN 0-06-441015-3
Edição brasileira
Tradução Ricardo Gouveia
Editora Companhia das Letras
Lançamento 7 de dezembro de 2006
Páginas 312
ISBN 9788535909463
Cronologia
The Penultimate Peril

The End (traduzido no Brasil como O Fim) é o décimo terceiro e último livro da série A Series of Unfortunate Events. Foi escrito por Lemony Snicket, heterônimo do autor Daniel Handler, e ilustrado por Brett Helquist. Foi lançado em 13 de outubro de 2006.

O volume conclui a desafortunada saga dos irmãos Baudelaire enquanto fogem do malévolo conde Olaf (seu primeiro tutor após a morte de seus pais num incêndio provocado por ele) e seus planos para roubar sua fortuna.

SinopseEditar

Após fugirem do incêndio no Hotel Desenlace num navio do tamanho de uma cama de casal, os Baudelaire ficam perdidos em alto mar, no mesmo barco que o conde Olaf. Depois de uma tempestade, se tornam náufragos em uma ilha cheia de ovelhas, ilhéus e costumes estranhos. Ao notar a perfídia de Olaf, a menina Sexta-Feira, que é quem os acha, o abandona numa plataforma costeira, que inundaria em poucos dias. Os Baudelaire são admitidos na ilha e acham a vida lá um tanto maçante, até que uma balsa feita de livros atraca na ilha, com Kit Snicket a bordo, atordoada. Os ilhéus a encontram e seu líder, Ishmael, decide abandona-la e prender Olaf numa gaiola por fingir ser ela. Os irmãos estavam escondendo coisas de Ishmael (A fita de Violet, o livro de lugar-comum de Klaus e um batedor de Sunny), com medo que ele as atirasse para as ovelhas levarem para o outro lado da ilha, além da escarpa. Ishmael decide abandona-los também. À noite, dois ilhéus amigos dos órfãos, Finn e Erewhon, falam a eles sobre um motim contra Ishmael e sugerem que consigam uma arma para o motim com os itens do arboreto, levados para além da escarpa pelas ovelhas. Com medo de ameaçar Ishmael e provocar uma "cisão", eles descobrem, sob a enorme macieira do arboreto, um espaço onde seu líder ilhéu previa as tempestades com um periscópio, preparava uma comida melhor que as refeições diárias, lia e escrevia capítulos do livro "Desventuras em Série", com relatos de todos os náufragos da ilha em todos os tempos (incluindo o sr. e sra. Baudelaire). Ishmael os encontra no espaço oculto conta-lhes a história inteira, incluindo como convencia a todos a jogar o que encontravam no arboreto (usando a bebida nativa, cordial de coco, como opiáceo). De manhã, no dia que a plataforma inundaria, se inicia o motim, onde Olaf é ferido com um lançador de arpão. Ao ser ferido por Ishmael, Olaf liberta o Micélio Medusóide, um fungo mortífero que ele mantinha confinado num capacete de escafandro. Todos na ilha são infectados e Klaus, Sunny e Violet ao voltar ao espaço secreno no arborte e ler o "Desventuras em Série" descobrem que as maçãs da ilha têm raiz-forte, que torna o fungo mais ralo. Com a ajuda da Víbora Incrivelmente Mortífera, que veio à ilha junto com Kit Snicket, eles pegam as maçãs da alta árvore e neutralizam o fungo. Eles tentaram oferecer os frutos aos ilhéus, mas estes não lhes deram ouvidos e partiram da ilha. Conde Olaf morreu devido ao ferimento do arpão e Kit Snicket, que estava grávida morreu após dar à luz. Os Baudelaire cuidaram da filha de Kit, que se parecia muito com a mãe e, quando a plataforma inundou novamente, um ano depois, partiram no navio que fora batizado há muitos anos em homenagem à mãe dos Baudelaire: Beatrice.