Abrir menu principal
Tilden Santiago
Tilden José Santiago
Político de Brasil
Deputado Federal (MG-PT)
Período 1991-1995
1995-1999
1999-2003
Dados pessoais
Nascimento 13 de junho de 1940 (79 anos)
 Brasil, Nova Era
Progenitores Mãe: Maristela Santiago
Pai: Geraldo Santiago
Partido PT (1980-2007)
PSB (2008-presente)

Tilden José Santiago (Nova Era, 13 de julho de 1940)[1] é um político brasileiro, assessor especial da presidência da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Foi embaixador brasileiro em Cuba durante o primeiro mandato do presidente Lula (2003-2006).[2][3][4]O exercício do cargo de Embaixador gerou algumas polêmicas. Formado em Filosofia e Jornalismo, ingressou na Ação Libertadora Nacional (ALN) depois do golpe militar de 1964, é um dos fundadores da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Partido dos Trabalhadores (PT).[5][6].

Trabalhou no governo Itamar Franco como secretário do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Foi deputado federal por três mandatos consecutivos.[7] Mesmo depois de sair da Câmara Federal, algumas propostas de Tilden Santiago feitas quando ele ainda exercia mandato continuaram em pauta, como a inclusão da guarda compartilhada dos filhos de pais divorciados no Código Civil Brasileiro.[8]

Em 2002 foi o terceiro colocado na eleição para Senador em Minas Gerais, pleito em que foram eleitos os dois mais votados. Conseguiu 3.301.171 votos, o equivalente a 20,57% do total.[9] Por assumir cargo na estatal Cemig no governo de Aécio Neves em 2007, teve suspensa sua filiação no Partido dos Trabalhadores.[10] No segundo semestre de 2008 Tilden[11] filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB).[12]

Em julho de 2010 foi anunciado como segundo suplente na chapa de Aécio Neves ao senado. O primeiro suplente foi Elmiro Nascimento, do DEM, enquanto a outra vaga para a disputa ao senado ficou com o ex-presidente da República Itamar Franco, filiado ao PPS[13], e falecido em 2011.

Em 2012, foi ameaçado de expulsão do PSB por denunciar o partido de fraude na eleição em Contagem, em que o partido apoiou Durval Angelo (PT), enquanto Tilden declarou apoio a Carlin Moura (PCdoB).[14][15]

Ver TambémEditar

Ligações ExternasEditar

Referências

  1. Democracia.com.br[ligação inativa]
  2. «Novo embaixador do Brasil em Cuba visita Aécio Neves». Agência Minas. 24 de Abril de 2003. Consultado em 30 de abril de 2014. Arquivado do original em 30 de abril de 2014 
  3. «Lula oficializa saída de Tilden Santiago da embaixada em Cuba». G1. 24 de novembro de 2006 
  4. «Diário Oficial». 1º de dezembro de 2006 
  5. «PT de Minas suspende filiação de ex-embaixador em Cuba». G1. 20 de novembro de 2007 
  6. «Irmão de arma de Dilma, Tilden prefere Marina». Estadão. 27 de setembro de 2010 
  7. «Tilden Santiago - PT/MG». Câmara dos Deputados 
  8. Endereço eletrônico da Câmara dos Deputados[ligação inativa]
  9. «Página Oficial do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG)». Consultado em 1 de setembro de 2016. Arquivado do original em 4 de dezembro de 2010 
  10. «Página oficial do PT». Consultado em 11 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 10 de fevereiro de 2009 
  11. «PSB - Tilden Santiago reforça a campanha de Léo Antunes». Jornal Folha de Contagem 
  12. Pablo Peixoto (12 de agosto de 2008). «Por integrar equipe de Aécio, Tilden Santiago troca PT por PSB». Jornal Folha de S. Paulo 
  13. «Deputado estadual do DEM será o primeiro suplente de Aécio ao Senado». Consultado em 29 de julho de 2018. Arquivado do original em 22 de maio de 2011 
  14. Luciana Coelho (08 de julho de 2012). «PSB pode expulsar Tilden por dissidência»  Verifique data em: |data= (ajuda)
  15. «PSB ameaça expulsar o ex-embaixador Tilden Santiago». Brasil 247. 9 de julho de 2012 
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.