Tríptico de Morrison

tríptico de pinturas a óleo sobre madeira, pintado cerca de 1500-10 pelo pintor que se designa pelo nome de Mestre do Tríptico de Morrison

O Tríptico de Morrison é um retábulo na forma de tríptico de pinturas a óleo sobre madeira, que foi provavelmente pintado em torno de 1500-10 pelo pintor de que se desconhece a identidade e que por esta obra é designado pelo nome de Mestre do Tríptico de Morrison. O Tríptico de Morrison, cujo título deriva de um anterior proprietário, o coleccionador britânico Alfred Morrison, está presentemente no Museu de Arte de Toledo, em Toledo, Ohio.[1]

Tríptico de Morrison
Autor Mestre do Tríptico de Morrison
Data 1500-10
Técnica pintura a óleo sobre madeira
Dimensões 97,5 cm x 60,4 cm (central) × 110,8 cm x 37,2 cm (cada lateral) 
Localização Museu de Arte de Toledo, Toledo, Ohio

Esta obra evoca vagamente a composição de um tríptico anterior que está actualmente em Viena, o Tríptico de Viena de Hans Memling, com a substituição do doador pelo anjo do alaúde.[2]

DescriçãoEditar

O painel central representa a Virgem Maria sentada com o Menino Jesus nu ao colo vestindo um manto vermelho e tendo a ladeá-la dois anjos músicos. No painel interno esquerdo está representado de pé João Batista com o atributo de um cordeiro e no painel interno da direita está João Evangelista com o cálice.

Nos capitéis das colunas no painel central estão pintadas figuras a imitar esculturas: à esquerda está um homem com uma espada levantada para decapitar um pessoa e no capitel da coluna direita outro homem acabou de decapitar a cabeça de outra pessoa. Estas imagens representam o sacrifício: à esquerda Abraão é impedido por um anjo de sacrificar o seu único filho Jacob e, à direita, Jefté ("o tolo") que sacrificou a sua filha em cumprimento da promessa de oferecer em sacrifício a Deus a primeira pessoa que ele visse quando voltasse à sua cidade, por ter saido vitorioso de uma batalha, apesar da tristeza de ser saudado pela sua própria filha naquele retorno. "Sacrifício e salvação" são representados quando o Triptico estava aberto.

A ligar as cenas dos três painéis estão não apenas os ladrilhos do chão, o céu azul e a paisagem contínua, mas também a repetição do desenho do arco arquitetónico e a balaustrada que se desenvolve no topo das imagens.

Embora as cenas pareçam contíguas, as figuras representadas nos painéis laterais não estão no mesmo espaço das do painel central, embora compartilhem a configuração arquitetónica. Isto ocorre porque, de forma não usual, os painéis laterais estão sem moldura, ao contrário do painel central.[3]

Os reversos dos painéis laterais estão pintados em grisaille de modo a parecerem esculturas representando Adão e Eva, os pais da humanidade e que cometeram o Pecado Original. Estas "esculturas pintadas" de Adão e Eva lançam sombras para a sua esquerda parecendo reflectir uma vela que seria colocada no altar em frente a este retábulo. Os pedestais que suportam as "esculturas" destacam-se em direcção ao espectador, dando um carácter tridimensional à imagem e envolvendo o espectador na cena.

ReferênciasEditar

  1. Ficha da obra no TMOA [1]
  2. JSTOR
  3. Codart.nl (ed.). «CODART». Consultado em 20 de dezembro de 2017