Portal:Bélgica


Portal Bélgica


Belgium stub.svg
Este portal pretende reunir informações sobre os mais variados temas relacionados com a Bélgica.


 ver · editar Bélgica
Flag of Belgium.svg
Great coat of arms of Belgium.svg
Mapa de localização.

Bélgica (em neerlandês: België; em francês: Belgique; em alemão: Belgien), oficialmente Reino da Bélgica (em neerlandês: Koninkrijk België; em francês: Royaume de Belgique; em alemão: Königreich Belgien), é um país situado na Europa ocidental. É membro fundador da União Europeia e hospeda sua sede, bem como as de outras grandes organizações internacionais, incluindo a OTAN. A Bélgica tem uma área de 30.528 quilômetros quadrados e uma população de cerca de 10,7 milhões de habitantes.

Ocupando a fronteira cultural entre a Europa germânica e a Europa latina, a Bélgica é o lar de dois principais grupos linguísticos: os flamengos, falantes do holandês, e os valões, que falam francês, além de um pequeno grupo de pessoas que falam a língua alemã. As duas maiores regiões da Bélgica são a região de língua holandesa da Flandres, no norte, com 59% da população e a região francófona da Valónia, no sul, habitada por 31% dos belgas. A Região de Bruxelas, oficialmente bilíngue, é um enclave de maioria francófona na região flamenga e tem 10% da população. Uma pequena comunidade de língua alemã existe no leste da Valónia. A diversidade linguística da Bélgica e conflitos políticos e culturais são refletidos na história política e no complexo sistema governamental do país. O nome "Bélgica" é derivado de Gália Belga, uma província romana na parte setentrional da Gália, que era habitada pelos Belgas uma mistura de povos Celtas e Germânicos.

 ver · editar Artigo destacado aleatório
Línguas oficiais:
  Holandês (~59%)
  Francês (~40%)
  Alemão (~1%)

A Bélgica tem três idiomas oficiais, que estão na ordem da população falante nativa na Bélgica: o neerlandês, francês e alemão. Um certo número de línguas minoritárias não oficiais são faladas também.

Como não existe censo, não existem dados estatísticos oficiais sobre a distribuição ou o uso das três línguas oficiais da Bélgica ou de seus dialetos. No entanto, vários critérios, incluindo a língua dos pais, da educação, ou do estatuto de segunda língua de origem estrangeira, podem fornecer valores sugeridos. Uma estimativa de 59% da população belga fala holandês (muitas vezes coloquialmente referido como "Flamengo") e o francês é falado por 40% da população. O total de falantes do holandês é de 6,23 milhões, concentrados na região de Flandres no norte, enquanto os falantes de francês compreendem 3,32 milhões na Valônia. A Comunidade de língua alemã é composta de 73.000 pessoas no leste da Região da Valônia, cerca de 10.000 alemães e 60.000 cidadãos belgas são falantes do alemão. Cerca de 23 mil falantes do alemão vivem em municípios próximos a comunidade oficial germanófona.

Tanto o Francês Belga quanto o Holandês Belga têm diferenças menores em nuances de vocabulário e semântica das variedades faladas, respectivamente, na Holanda e na França. Muitas pessoas ainda falam dialetos flamengos em seu ambiente local. Dialetos da região da Valônia, juntamente com a língua picarda, não são utilizados na vida pública.

 ver · editar História
Muralha do período romano, em Tongeren

No tempo de César, os belgas formavam na Gália do Norte uma confederação que os romanos submeteram definitivamente entre os anos 59 e 52 a.C., estendendo as fronteiras do Império Romano até as margens do Rio Reno. O território recebeu o nome de Belgas, um dos povos da antiga Gália. A Gália Belga abrangia a atual Bélgica, o norte da França, Holanda e parte da Suíça, tendo importante papel estratégico e econômico na Roma imperial.

Devido a sua situação fronteiriça, a Bélgica foi cedo afetada pelas invasões bárbaras. No século V os francos ocuparam o norte do país, enquanto no sul os romanos continuaram predominando, dando origem aos atuais valões. Durante o período carolíngio a Bélgica foi repartida em condados. Os francos atingiram o maior poderio durante o reinado de Carlos Magno (768-814). No século IX, os tratados de Verdun (843), Meerssen e Ribemont dividiram o país em dois: a região a oeste do Escalda coube à França ocidental (futura França); a outra à França mediana (futura Lotaríngia, reanexada ao reino da Germânia em 925). Essa divisão, tendo o Escaut como fronteira, constitui a origem remota da atual divisão linguística.

Encravados entre o reino francês e o império alemão, os territórios que hoje formam a Bélgica e os Países Baixos foram objeto de disputas constantes ao longo da Idade Média. Quando o feudalismo triunfou, constituíram-se os condados de Flandres e de Hainaut e o ducado de Brabante.

 ver · editar Imagem aleatória
 ver · editar Categorias
 ver · editar Você sabia

...que as batatas fritas são originárias da Bélgica ?

...que a Bélgica foi classificada como o melhor país para fazer pesquisa científica pela revista The Scientist em 2007?

...que a formação do governo belga 2010-2011 foi a formação de governo mais longa de acordo com o Guinness World Records?

...que a Bélgica foi classificada como o melhor país na área de bem-estar educativo por um relatório da UNICEF sobre o bem-estar das crianças nos países ricos, publicado em 2007?

...que a empresa ferroviária nacional belga operam a rede ferroviária mais densa do mundo?


 ver · editar Biografia selecionada
Alberto II da Bélgica

Alberto II (nome completo: Alberto Félix Humberto Teodoro Cristiano Eugénio Maria; nascido a 06 de junho de 1934) é o atual rei dos belgas. Membro da Casa de Saxe-Coburgo-Gota é um descendente por via masculina da dinastia Wettin. Ele é o tio do do atual Grão-Duque do Luxemburgo, Henrique.

É o filho mais novo do rei Leopoldo III da Bélgica (1901-1983) e de sua primeira esposa, a princesa Astrid da Suécia. Sucedeu ao seu irmão, o rei Balduíno, a 9 de agosto de 1993.

O então príncipe Alberto foi mandado a uma escola particular na Suíça, o Instituto Le Rosey, para sua educação pré-universitária. Antes de sua ascensão ao trono belga, era titulado como príncipe de Liège.

Em 1951, tornou-se herdeiro presuntivo. Entre 1953 e 1958, serviu na Marinha da Bélgica.

 ver · editar Predefinições
 ver · editar Wikimedia
Wikimedia-logo.svg
Bélgica no Commons Bélgica no Commons
Imagens e mídia
Bélgica no Wikcionário Bélgica no Wikcionário
Definições
Bélgica no Wikilivros Bélgica no Wikilivros
Livros didáticos e manuais
Bélgica no Wikinotícias Bélgica no Wikinotícias
Notícias
Bélgica no Wikiquote Bélgica no Wikiquote
Citações
Bélgica no Wikisource Bélgica no Wikisource
Biblioteca
Bélgica na Wikiversidade Bélgica na Wikiversidade
Recursos de aprendizado