Abrir menu principal
Trio Odemira
Informação geral
Origem Odemira
País Portugal
Gênero(s) Música popular
Período em atividade 1955-actualidade
Integrantes Carlos Costa, Júlio Costa, Mingo Rangel
Ex-integrantes José Ribeiro, Juca
Página oficial [TrioOdemira.com.pt]

O Trio Odemira é uma banda portuguesa com 60 anos de carreira.

Índice

BiografiaEditar

1955-1967Editar

Os irmãos Júlio e Carlos Costa foram ainda novos para Odemira. O conjunto Dois Odemira surgiu em 1955, quando venceram um concurso de novos talentos promovido pelo programa radiofónico "Companheiros da Alegria" de Igrejas Caeiro.

Nesse mesmo ano chumbaram o ingresso na Emissora Nacional.

Tornaram-se Trio Odemira com a entrada de José Ribeiro que esteve 22 anos no grupo.

O primeiro LP foi gravado em 1957 pela Valentim de Carvalho para a Columbia. O disco que gravaram com "Rio Mira" tornou-se um grande sucesso, fora o caso de o tema ter sido proibido pela Rádio Renascença, por causa de esta rapsódia incluir uma quadra popular de um analfabeto de Odemira, que rezava assim: «Ai se eu tivesse a liberdade/Que a pulga tem no lençoli/Apalpava as moças todas/Esta é dura aquela é moli».

Logo depois, seguiram-se temas como "Ama, coração e vida" de Pedro Flor e "Malagueña" de Ernesto Lecoua.

Em 1958 fizeram a primeira digresão a África com passagem por Angola, Congo Belga, Moçambique e África do Sul. No ano de 1960 actuaram em Bilbau e fizeram parte do primeiro programa da televisão espanhola.

Em 1963 actuaram em Inglaterra, Suécia, Finlândia e Dinamarca. Em 1965 participaram na Asta - Convenção em Hong-Kong. Actuaram ainda na Tailândia, Filipinas, Japão, Israel e Grécia. Em 1967 estiveram dois meses, com Tony de Matos, nos Estados Unidos e Canadá.

Temas gravados neste período: , Guantanamera, , História de um amor, , Cartas de amor, , El reloj, , Vocês sabem lá, , Perfidia, , Alma, coração e vida, , Rio Mira, , Lembra-te ó Ana, , Abalei do Alentejo, , Caminito, , Ruega por nosostros, , Una aventura mas, , Quiereme mucho, , Ciao amore, , És a minha canção, , A praia, , Malagueña, , Cielito lindo, , Canção do mar, , Porto santo, , Guajirita, , Confesso, , Gritenme piedras del campo, , Rua sem luz, , Foi Deus, , Mi buenos aires querido, , Canção da beira baixa, , Llevame, , Mar y cielo, , Fadinho triste, , Fado de santa cruz, , Sin un amor, , Lisboa antiga. , Esperame en el cielo.

1968-1980Editar

Em 1969 estiveram oito meses em Montreal no melhor hotel do Canadá, Place Ville, onde foram convidados a pertencer ao sindicato americano dos artistas.

Regressaram a Portugal em 1970 e compraram dois restaurantes: O Timpanas (típico) em Alcântara, e a Varanda do Chanceler (de luxo) em Alfama.

Em 1978 venderam os restaurantes e voltaram em força à música.

1981-1990Editar

Na década de 80 obtiveram grande sucesso com temas como "Maldita tu, Ana Maria" e "O Anel de Noivado". Juca junta-se aos dois irmãos.

Participam no último disco de Carlos Paião, "Intervalo".

1990-2005Editar

Em 1993 a EMI lançou a compilação "35 primaveras : as primeiras gravações : 1957/1967".

Em Junho de 1998 receberam a medalha de mérito do concelho de Almada.

A RTP gravou "45 Anos do Trio Odemira", um espectáculo com o Septeto Café que decorreu no Coliseu dos Recreios.

Em 2005 celebraram os 50 anos de carreira com a edição do disco "Portugal Latino". Recuperaram alguns temas que foram êxitos seus como "As minhas mãos nas tuas", "Ala vara del camino" ou "Anel de noivado" e ritmos sul-americanos com temas como "A media luz", La cumparsita", "Si piensas" ou "Guantanamera". Recuperam também dois temas cantados por Amália, "Foi Deus" (Alberto Janes) e "Novo fado da Severa" (Frederico de Freitas/Júlio Dantas). O disco contou com a participação especial de Vania Marotti, que colaborou em quatro canções.

2007-Editar

Para 2007 esteve prevista a edição de uma caixa do grupo que também incluiria uma banda desenhada. Carlos Costa é um grande coleccionador de BD tendo sido um dos impulsionadores da editora Época d'Ouro.

É lançado um livro sobre o grupo e sobre o seu percurso. A editora Espacial lança o CD-duplo "Grandes Êxitos – Trio Odemira – 50 anos" que inclui 6 temas inéditos e muitos outros sucessos como "Anel de noivado", "Nostalgia do amor", "Amor com amor se paga", "Aqueles olhos" ou "Ansiedad".

DiscografiaEditar

ÁlbunsEditar

  • Request From Mexico
  • Amor Antigo (Lp, 1985)
  • Margarita (CD, Vidisco, 1996)
  • Portugal Latino (CD, Ovação, 2005)

SinglesEditar

  • Guantanamera
  • Quien Sera / Menino De Oiro (EP, RCA)
  • Tango
  • Reino do Amor
  • Maldita Tu, Ana Maria
  • Anel de Noivado
  • Onde Estás Coração / Tarantela (Single, Discossete, 1987)

CompilaçõesEditar

  • 30 anos Com Música Portuguesa
  • Grandes Exitos 1961-1983 (2CD)
  • Temas De Oouro Da Música Portuguesa (Polygram, 1992)
  • 35 primaveras : as primeiras gravações : 1957/1967 (2CD, EMI, 1993)
  • Disco de Ouro
  • Melhor dos Melhores (Movieplay, 1994)
  • Clássicos Da Renascença (Movieplay)
  • O Melhor de 2 Tonicha/Trio Odemira (Universal, 2001)
  • A Arte E A Música (Universal)
  • Grandes Êxitos – Trio Odemira – 50 anos (Espacial)
  • Casualmente Clássicos (K7)

ComentáriosEditar

Os aniversariantes da noite afirmaram que fazem um “balanço positivo de todos estes anos” e que se sentem “bastante safisfeitos por manter um público que já é de outras gerações”. Quanto a projectos para o futuro, estão já a gravar um novo álbum que sairá no fim do Verão. Para já, o público pode contar com um CD e DVD ao vivo, resultante da gravação deste espectáculo, que também irá ser exibido na estação de televisão RTP (Diário do Barreiro)

Ao longo de 50 anos, além de terem actuado praticamente para todas as comunidades portuguesas no mundo, gravaram mais de 1000 canções, que integram centenas de EP e Singles e perto de cem álbuns.

Temas gravados para a Polygram: . Ana Maria. .Anel de noivado. .No reino do amor. .Quando amanhece. .Voltaremos juntos ao mar. .Amor antigo. .Eu sou para ti. .Quem eu amo. .Por amor. .Que linda estás esta noite. .Queria morrer contigo. .Tempo sem fim. .O emigrante. .Foi tão fácil. .Quem é o louco.

Temas gravados para a Alvorada: Besame Mucho / Consuelo Velasquez, Lisboa à noite / Carlos Dias; Fernando Santos, Kalunga / Folclore angolano; Arr. de Carlso Costa, Loucura / Júlio de Sousa; Frederico de Brito, Manhã de Carnaval / Luis Bonfá, Bailinho da Madeira / Max, Quatro palavras / Alves Coelho Filho, Passarada / Arr. Carlos Costa, Maria Helena, Solamente una vez / Augustin Lara, Adeus Ó meu amor / Arr. Carlos Costa, Vagabundo / Simon, Yo vendo uns ojos negros / Popular chileno; Arr. de Carlos Costa, Avé Maria no morro / Herivelto Martins, São João / Popular; Arr. de Carlos Costa, Dos amantes / Alfredo Gil, As pombinhas da Catrina / Arr. Carlos Costa, e Fascinação / Marchetti.

LigaçõesEditar