Triphoridae é uma família de pequenos moluscos gastrópodes marinhos[5][6] que se alimentam de Porifera[5][7][8], classificada por John Edward Gray, em 1847, e pertencente à subclasse Caenogastropoda.[3] Suas espécies abrangem indivíduos com conchas de espirais sinistrogiras (enroladas à esquerda) ou normalmente dextrais (enroladas à direita), como na maioria dos caramujos.[9] Possuem habitat bastante diversificado, da zona entremarés e zona nerítica até a zona batipelágica, com sua distribuição geográfica por toda a Terra.[5]

Como ler uma infocaixa de taxonomiaTriphoridae
Ilustração da concha de um Triphoridae da espécie Inella triserialis (Dall, 1881), do mar do Caribe e golfo do México.[1]
Ilustração da concha de um Triphoridae da espécie Inella triserialis (Dall, 1881), do mar do Caribe e golfo do México.[1]
Parátipo da espécie Isotriphora onca M. Fernandes, Pimenta & Leal, 2013, de Trindade e Martim Vaz.[2]
Parátipo da espécie Isotriphora onca M. Fernandes, Pimenta & Leal, 2013, de Trindade e Martim Vaz.[2]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Mollusca
Classe: Gastropoda
Ordem: Caenogastropoda
Superfamília: Triphoroidea
Gray, 1847[3]
Família: Triphoridae
Gray, 1847[3]
Gêneros
ver texto
Concha da espécie Coriophora novem (Nowell-Usticke, 1969); espécime da região sudeste do Brasil.[4]
Sinónimos
Triphorinae Gray, 1847
Iniforinae Kosuge, 1966
Metaxiinae B. A. Marshall, 1977
Triforidae (sic)
(WoRMS)[3]

Descrição Editar

Compreende, em sua totalidade, caramujos ou búzios de conchas fusiformes, cônicas e com espiral geralmente alta; normalmente muito pequenas, com poucas atingindo tamanhos superiores a um centímetro de comprimento; cobertas com um relevo muito esculpido, em sua maioria, geralmente de anéis espirais cobertos por pequenas calosidades. Sua abertura é subcircular, com lábio externo fino, possui columela curta e também apresenta um canal sifonal mais ou menos destacado e curvo, porém curto.[5][6][7] Suas cores podem ir do branco ao castanho e chegar até ao cor-de-rosa.[8][10] O corpo do animal tem um estreito, e sua cabeça, distinta, tem tentáculos longos. O opérculo é córneo, com poucas voltas espirais e com núcleo quase central.[5] A morfologia da protoconcha é crucial para a classificação adequada das espécies na família Triphoridae.[9]

Classificação de Triphoridae Editar

De acordo com o World Register of Marine Species, suprimidos os sinônimos e gêneros extintos.[3]

Aclophora Laseron, 1958
Aclophoropsis B. A. Marshall, 1983
Bouchetriphora B. A. Marshall, 1983
Cautor Finlay, 1926
Cheirodonta B. A. Marshall, 1983
Coriophora Laseron, 1958
Cosmotriphora Olsson & Harbison, 1953
Costatophora B. A. Marshall, 1994
Differoforis Kosuge, 2008
Euthymella Thiele, 1929
Eutriphora Cotton & Godfrey, 1931
Hedleytriphora B. A. Marshall, 1983
Hypotriphora Cotton & Godfrey, 1931
Inella Bayle, 1879
Iniforis Jousseaume, 1884
Ionthoglossa Vinola-Lopez & Bouchet, 2020
Isotriphora Cotton & Godfrey, 1931
Latitriphora B. A. Marshall, 1983
Liniphora Laseron, 1958
Litharium Dall, 1924
Magnosinister Laseron, 1954
Marshallora Bouchet, 1985
Mastonia Hinds, 1843
Mastoniaeforis Jousseaume, 1884
Metaxia Monterosato, 1884
Monophorus Grillo, 1877
Nanaphora Laseron, 1958
Nototriphora B. A. Marshall, 1983
Obesula Jousseaume, 1897
Opimaphora Laseron, 1958
Sagenotriphora B. A. Marshall, 1983
Seilarex Iredale, 1924
Similiphora Bouchet, 1985
Strobiligera Dall, 1924
Subulophora Laseron, 1958
Sychar Hinds, 1843
Talophora Gründel, 1975
Teretriphora Finlay, 1926
Triphora Blainville, 1828
Viriola Jousseaume, 1884
Viriolopsis B. A. Marshall, 1983

Referências

  1. «Inella triserialis (Dall, 1881) distribution» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 22 de dezembro de 2020 
  2. «Isotriphora onca M. Fernandes, Pimenta & Leal, 2013» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2020 
  3. a b c d e «Triphoridae Gray, 1847» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 20 de dezembro de 2020 
  4. «Coriophora novem (Nowell-Usticke, 1969)» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  5. a b c d e SABELLI, Bruno; FEINBERG, Harold S. (1980). Simon & Schuster's Guide to Shells. An Easy-to-Use Field Guide, With More Than 1230 Illustrations (em inglês). New York: Simon & Schuster. p. 194. 512 páginas. ISBN 0-671-25320-4 
  6. a b LINDNER, Gert (1983). Moluscos y Caracoles de los Mares del Mundo (em espanhol). Barcelona, Espanha: Omega. p. 48. 256 páginas. ISBN 84-282-0308-3 
  7. a b RIOS, Eliézer (1994). Seashells of Brazil (em inglês) 2ª ed. Rio Grande, RS. Brazil: FURG. p. 94. 492 páginas. ISBN 85-85042-36-2 
  8. a b Stephens, Lynton D. (julho de 2017). «Sacoglossa from Cape Peron, Western Australia - Triphoridae in northern New South Wales – diversity and new records» (em inglês). ResearchGate. 1 páginas. Consultado em 20 de dezembro de 2020. Emblematic of this is the family Triphoridae, a group of generally sinistral gastropods which feed on sponges. 
  9. a b Fernandes, Maurício Romulo; Pimenta, Alexandre Dias (dezembro de 2011). «Taxonomic review of Metaxia (Gastropoda: Triphoridae) from Brazil, with description of a new species» (em inglês). Zoologia (Curitiba) vol.28 no.6. (SciELO). 1 páginas. Consultado em 20 de dezembro de 2020. Triphoridae is a large group of marine microgastropods that includes both sinistral (left-coiled) and dextral (right-coiled) species. The morphology of the protoconch is crucial to the proper classification of the species in the family (WELLS 1998). 
  10. Chianese, Ludovico (30 de janeiro de 2017). «Mastonia rubra Madagascar» (em inglês). Flickr. 1 páginas. Consultado em 20 de dezembro de 2020 
  11. «Nototriphora decorata (C. B. Adams, 1850)» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2020