Uazeba I

8º Rei de Axum segundo a Lista de reis de Axum de Munro-Hay
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Uazeba.

Uazeba I[1] (W'ZB) ou Uazebas I (em grego clássico: Ouazebas)[2] governou no início do século IV, aproximadamente de 310 a 320) foi um rei de Axum na África Oriental (onde hoje se localiza a Etiópia e a Eritreia). Ele sucedeu Aphilas no trono e foi conhecido pelo título de bisi zigly. [3]

Uazeba I
Ezana - single.jpg -- 8º Rei de Axum
Moedas cunhadas no reinado de Uazeba
Reinado 310 - 320
Antecessor(a) Afilas
Sucessor(a) Usanas

Uazeba é conhecido principalmente pelas moedas que cunhou durante o seu reinado. Foi o primeiro governante axumita a gravar as legendas de suas moedas em gueês e o único rei de Axum a usar essa linguagem em sua moeda de ouro. [4]

Na verdade pouco se sabe sobre o governo de Uazeba sendo para os cientistas um dos mais obscuros governantes axumita. [5] A razão disso é que não foram descobertas inscrições sobre o seu governo e que somente se soube de sua existência pela cunhagem de moecas com seu busto, mas até este fato gerou polêmicas. Munro-Hay sugere, com base nas várias moedas recuperadas que tinham o busto de Uazeba no anverso (cara) e o busto de Usanas no reverso (coroa), que esses dois reis podem ter sido co-regentes. [6], já W. Hahn afirma que as moedas de Uazeba eram destinadas ao uso num breve período entre os reinados de Usanas e Ezana, e que Uazeba, talvez, seria um irmão mais velho de Ezana, que teria sido o sucessor imediato de Usanas. Por outro lado, é possível que Uazeba tenha governado brevemente (talvez c. 324-325) [7]

No entanto existem outros estudos que sugerem que o Uazeba havia morrido pouco depois de Diocleciano abdicar, entre 305 e 323, e Usanas que acabara de chegar ao trono fora obrigado a formalizar um tratado com o Império Romano feito por Uazeba. [8]



Precedido por
Afilas
Ezana - single.jpg -- 8º Rei de Axum [9]
310 - 320
Sucedido por
Usanas


Ver TambémEditar

Referências

  1. Silva 1992, p. 178.
  2. Kobishchanov, Yuriĭ Mikhaĭlovich (1979). Axum (em inglês). [S.l.]: Pennsylvania State University Press, p. 79. ISBN 9780271005317 
  3. Bausi, Alessandro (2017). Languages and Cultures of Eastern Christianity:. Ethiopian (em inglês). [S.l.]: Routledge, p. 156. ISBN 9781351923293 
  4. Bausi, Alessandro (2017). Languages and Cultures of Eastern Christianity:. Ethiopian (em inglês). [S.l.]: Routledge, p. 156. ISBN 9781351923293 
  5. Hatke, George (2013). Aksum and Nubia:. Warfare, Commerce, and Political Fictions in Ancient Northeast Africa (em inglês). [S.l.]: NYU Press, pp. 76-77. ISBN 9780814762837 
  6. Munro-Hay, Stuart C. (1991). Aksum:. An African Civilisation of Late Antiquity (em inglês). [S.l.]: Edinburgh University Press, p. 76. ISBN 9780748601066 
  7. Jahrbuch für Numismatik und Geldgeschichte,. Volumes 34-36 (em alemão). [S.l.]: R. Pflaum, p. 109. 1985 
  8. Northeast African Studies. Volume 13 (em inglês). [S.l.]: African Studies Center, Michigan State University, p. 135. 1991 
  9. Phillipson, D. W. (1998). Ancient Ethiopia:. Aksum, Its Antecedents and Successors (em inglês). [S.l.]: British Museum Press, pp. 72-73. ISBN 9780714125398 

BibliografiaEditar

  • Silva, Alberto da Costa (1992). A Enxada e a Lança - A África Antes dos Portugueses. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira Participações S.A. ISBN 978-85-209-3947-5