Voo TWA 800 (1964)

acidente aéreo em 23 de novembro de 1964 em Roma
Disambig grey.svg Nota: Para o acidente de 1996 da mesma empresa aérea e número de voo que matou todos a bordo, veja Voo TWA 800.
Voo TWA 800
Acidente aéreo
Um Boeing 707-331 da TWA similar à aeronave envolvida no acidente
Sumário
Data 23 de novembro de 1964 (56 anos)
Causa Falha no motor
Local Aeroporto Leonardo da Vinci–Fiumicino, Roma, Itália
Coordenadas 41° 48′ 10″ N, 12° 14′ 15″ L
Origem Aeroporto Leonardo da Vinci–Fiumicino, Roma, Itália
Destino Aeroporto Internacional de Ellinikon, Atenas, Grécia
Passageiros 62
Tripulantes 11
Mortos 50
Feridos 23
Sobreviventes 23
Aeronave
Modelo Boeing 707-331
Operador Trans World Airlines
Prefixo N769TW

O voo TWA 800 foi um Boeing 707 que caiu durante a decolagem na pista 25 do Aeroporto Leonardo da Vinci–Fiumicino, Roma, às 13:09 GMT[1] em um voo para o Aeroporto Internacional de Atenas, Grécia, em 23 de novembro de 1964. Como o Boeing 707 estava a 80 nós (148 quilômetros por hora), os instrumentos para o motor nº 4 indicavam empuxo zero e a luz de ativação do reversor de empuxo para o motor nº 2 acesa. A tripulação abortou a decolagem a uma velocidade abaixo de V1 a 800-900m da pista. A aeronave não desacelerou tão rapidamente quanto a tripulação esperava e virou para a direita, quando o motor nº 4 bateu em um rolo de pavimento. A aeronave pegou fogo e percorreu mais 260 metros antes de parar. O acidente matou 50 passageiros e tripulantes a bordo, com 23 passageiros e tripulantes sobreviventes.

Um passageiro proeminente foi o Reverendíssimo Edward Celestin Daly, OP, Bispo da Diocese Católica Romana de Des Moines, Iowa, nos Estados Unidos; ele morreu neste acidente. Ele havia acabado de participar do Concílio Vaticano II.

CausaEditar

 
O local do acidente

A causa do acidente foi um sistema de empuxo reverso do motor nº 2 inoperante, embora as indicações na cabine fossem de que o reversor havia sido acionado. Isso foi causado pela desconexão de um duto com resultante falta de pressão no mecanismo de acionamento pneumático da porta. Este mau funcionamento permitiu o desenvolvimento de considerável impulso para frente pelo motor nº 2, embora as alavancas de impulso para todos os quatro motores estivessem na posição “reversa”.

Mais informações sobre o acidente podem ser encontradas no livro publicado em 1967, intitulado “Airline Safety is a Myth”. Foi escrito pelo capitão desta aeronave, Vernon William Lowell. Ele sobreviveu ao acidente e passou a tornar-se um defensor apaixonado da melhoria da segurança nas viagens aéreas.

NotasEditar

Referências

  1. Ranter, Harro. «ASN Aircraft accident Boeing 707-331 N769TW Roma-Fiumicino Airport (FCO)». aviation-safety.net (em inglês). Consultado em 3 de outubro de 2020