Wikipédia:Esplanada/propostas/Pedidos de semirrobô por consenso (1nov2011)

Esse não é um assunto muito interessante, sendo que tem pessoas que tem essas ferramentas e quem não tem, não precisa delas. Proponho que as decisões tomadas em pedidos de semirrobô sejam por consenso. Posso apontar alguns motivos:

  1. O consenso é a base de todas as decisões. Sendo base, não vale a pena colocar uma votação.
  2. Não vale quantos usuários apoiam, mas sim a argumentação utilizada. Por exemplo, um usuário disruptivo quer usar muito a ferramenta. Se ele tem apoio de uns 5 amigos e apenas um considerar o pedido controverso, por x razões, mostrando provas e argumentos convincentes, ele não ganha o semirrobô.
  3. Se no consenso quem cala consente, não é preciso ter um apoio de 5 que votam nele, o problema mais comum, pois pode não ter 5 votos em um usuário. Claro que nesse caso, se não for manifestado nada, nem apoio e nem oposição, não ganha o semirrobô, mas acredito que, se anunciado na Esplanada, participa um ou dois.

Poderia também contar diversas vantagens que o consenso traz na comunidade. Mas isso é papo para outra discussão. Pcmsg 13h47min de 1 de novembro de 2011 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo MarcuS Lucca$ (discussão) 14h14min de 1 de novembro de 2011 (UTC)
Faltou o "quem define que há consenso". Burocrata? Administradores? GAP (Grupo de Aprovação de Robôs)? Qualquer um dos três anteriores? Rjclaudio msg 23h51min de 1 de novembro de 2011 (UTC)
Quem conta os votos vai definir se há consenso, que é os administradores. Pcmsg 00h01min de 2 de novembro de 2011 (UTC)
Mais uma tarefa para os poucos administradores (uma coisa é contar voto, outra é verificar o consenso). Seria possível deixar isso também para o GAP (que inclui tb os burocratas atuais)? Eles aprovam robôs, não tem pq não fazerem o mesmo para os semi-robos q tem risco muito menor. Rjclaudio msg 00h37min de 2 de novembro de 2011 (UTC)
Sim, é possível. O problema é que para colocar o nome nas listas de aprovação, tem que ser sysop, o que não sei se todos do GAP são. Pcmsg 01h29min de 2 de novembro de 2011 (UTC)
É o mesmo para aprovar os robos. Se algum GAP aprovar e não tiver as ferramentas, faz o pedido nos PAs e o adm só vai precisar fazer aquilo, não precisando avaliar o pedido. Rjclaudio msg 02h08min de 2 de novembro de 2011 (UTC)
Então tá, o GAP também pode avaliar. Pcmsg 10h35min de 2 de novembro de 2011 (UTC)
Concordo. Lechatjaune msg 10h41min de 2 de novembro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo em gênero, número e grau. Desde que a avaliação (baseada em argumentos racionais e perspectivas técnicas) seja conduzida pelos membros do grupo de aprovação de robôs. Ruy Pugliesi 01h46min de 4 de novembro de 2011 (UTC)
    • Também pelos sysops, né? Pcmsg 15h45min de 4 de novembro de 2011 (UTC)
      • Nope. Apenas os membros do GAP = pedidos de AWB.
      • Ainda acrescento, como proposta, a extinção dos pedidos para uso do Huggle. Por default, a ferramenta é destinada apenas àqueles usuários com histórico de combate a vandalismo e também com experiência na tarefa (portanto, já com o estatuto de reversor ou administrador). Haja vista que quem é rev ou admin já pode utilizar o softwaree sem necessidade de submeter um pedido de autorização, não vejo razões plausíveis para que o Huggle seja autorizado a pessoas que não possuam experiência nesse tipo de atividade, sem mencionar o fato de que as reversões ficam muito mais lentas para os que não desfrutam da flag. Além de que, o atual modelo de aprovação do Huggle, assentado em votações tacanhas, de nada serve para avaliar qualitativamente o trabalho dos usuários. Ruy Pugliesi 00h50min de 5 de novembro de 2011 (UTC)
        • Quanto a extinção de pedidos do Huggle, Symbol support vote.svg concordo plenamente. Mas não vejo vantagem em colocar apenas o GAP para aprovar os pedidos do AWB. Poderia me explicar o porque? Pcmsg 01h10min de 5 de novembro de 2011 (UTC)
          • Pelos mesmos motivos pelos quais ficou definido que a aprovação dos pedidos de robôs ficaria a encargo exclusivo do grupo de aprovação, uma vez que cada membro desse grupo deve conhecer bem a política de robôs, as políticas da Wikipédia lusófona e ter conhecimentos técnicos sobre a operação dos robôs. Administradores, por sua vez, sequer possuem relação direta com a utilização do AWB, embora estejam autorizados a utilizá-lo por serem usuários de confiança. Administradores também não são obrigados a conhecer quaisquer pormenores técnicos dos semibots. Ruy Pugliesi 01h51min de 5 de novembro de 2011 (UTC)
            • Para aprovar o AWB, não é necessário conhecer a política de robôs e ter conhecimentos técnicos para utilizar os semirrobôs. Semirrobôs são bots "prontos", precisam apenas de atualização periódica e ainda o cara que vai receber, se quer fazer algo mais, precisa saber os comandos dele (para ter uma ideia, nem precisa saber disso, sendo que o AWB tem um banco de dados para erros de português mais comuns, exceto se quer fazer algo a mais). Bots até entendo, precisam ser programados por alguém. O "AWB" em si, não, ele já está programado. Só precisa saber se o cara é confiável para receber o estatuto e ver se há consenso para isso, um administrador pode fazer. Desculpa a ignorância no assunto, que muitas vezes posso passar, é que não sei nada dos bots. Pcmsg 11h17min de 5 de novembro de 2011 (UTC)
Eu diria que é o oposto. Qnd as pessoas fazem pedidos de bots, eles pedem normalmente para usar scripts já prontos, e só depois de um bom tempo de experiência é que eles vão fazer pedido para poderem criar seus próprios scripts. A grande maioria dos pedidos é para coisas prontas.
E pro awb, poucas são as pessoas que pedem o programa apenas para fazer correções básicas. Normalmente se pede por querer ajudar a fazer tarefas repetitivas que a pessoa está fazendo. Ou seja, a pessoa terá que programar o awb para fazer essa tarefa. E com o tempo o usuário cria cada vez mais regras sem nem precisar fazer um novo pedido, sem sabermos que ele está apto para criar novas regras complexas. Então em tese, qnd se faz pedido, temos q avaliar se ele sabe bem de awb, sabe criar regras, e o perfil do usuário se ele vai criar regras e já sair usando, ou se vai testar bastante acompanhando o awb, se vai pedir ajuda para isso.
Apesar do bot ter potencial de mais dano, há menos pessoas pedindo q são novatas no uso dos bots e são essas q precisam ser mais avaliadas, e pela dificuldade em se criar as regras eles normalmente pedem apoio de outros mais experientes. O awb é mais comum, mais gente pedindo, como é mais divulgado e acessível mts vezes sem experiência (ouviram q o awb facilita e agora querem usar, e vão aprender usando), e sendo mais acessível há uma maior experimentação nas regras.
É importante conhecer as habilidades básicas do usuário, e o perfil dele, e pra isso conhecer o programa em si e o que os usuários fazem com ele, as dificuldades, as tentações, etc. O GAP é mais importante para o AWB que para o BOT (exagero, mas ok). Rjclaudio msg 11h29min de 5 de novembro de 2011 (UTC)
Levando em conta os argumentos, Symbol support vote.svg Concordo que passe a tarefa de avaliar o consenso para o GAP, tanto para o Huggle, quanto para o AWB. A extinção de pedidos de Huggle pode ser decidido depois, com mais calma e foco. Pcmsg 20h31min de 5 de novembro de 2011 (UTC)
  • Não sei se é consensual, mas dia 8, estarei aplicando essas mudanças, exceto a extinção dos pedidos do Huggle. Pode ser ou acham que precisa de mais um tempo de discussão? Pcmsg 13h01min de 6 de novembro de 2011 (UTC)
Não parece precisar. --Mister Sanderson 15h01min de 6 de novembro de 2011 (UTC)