Abrir menu principal
Yves Coppens
Yves Coppens
Yves Coppens (2006)
Nascimento 9 de agosto de 1934 (85 anos)
Vannes, França
Nacionalidade França Francês
Prêmios Prêmio Edmond Hébert (1963)
Prêmio André C. Bonnet (1969)
Grande Prêmio Jaffé (1974)[1]
Campo(s) Antropologia

Yves Coppens (Vannes, 9 de agosto de 1934)[2] é um antropólogo francês famoso por ter participado da equipe que descobriu o fóssil de um Australopithecus afarensis fêmea batizado de Lucy.[3][4]

Coppens se formou na Universidade de Rennes, onde estudou sobre geologia, zoologia e botânica, tendo iniciado sua carreira em 1956, trabalhando em diversas instituições, todas em Paris.[1] Ele estudou hominídeos antigos e teve vários trabalhos publicados sobre este tema. Foi eleito professor titular da cadeira de antropologia do Museu Nacional de História Natural em 1980, e titular da cadeira de paleoantropologia e pré-história do Collège de France em 1983.[1]

Coppens é um dos co-descobridores do Lucy, juntamente com Donald Johanson e Maurice Taieb, embora Richard Dawkins faça a seguinte observação no Conto do Antepassado: "Aliás, eu não sei o que fazer com o fato de que em sua França natal, Yves Coppens é amplamente citada como o descobridor de Lucy, mesmo como o "pai" de Lucy. No mundo de fala inglês, esta importante descoberta é universalmente atribuída a Donald Johanson." Esta confusão é porque Coppens era o diretor da expedição Hadar e assim responsável por todas as descobertas da expedição, enquanto Donald Johanson foi um dos participantes na expedição que encontrou o esqueleto de Lucy.[5]

A "Teoria do Rift Valley", proposta e apoiada pelo primatologista holandês Adriaan Kortlandt,[6] tornou-se mais conhecida quando foi mais tarde defendida por Coppens como o "East Side Story". No entanto, este paradigma foi contestado pela descoberta do Australopithecus bahrelghazali nomeado Abel e o Sahelanthropus tchadensis pela equipe de Michel Brunet em Toumai no Chade (2.500 km a oeste do vale do Rift. [7][8]

O asteroide 172850 'Coppens', é nomeado em sua honra.[9]

Coppens esteve no Brasil em 2013, onde proferiu cinco conferências, realizadas no Congresso Brasileiro de Cirurgia da Coluna Vertebral, em Florianópolis (três conferências); uma no Colégio Francês de São Paulo (Lycée Pasteur); e uma na Academia de Medicina de São Paulo.[1]

Referências

  1. a b c d «Yves Coppens» (PDF). Academia de Medicina de São Paulo. Consultado em 11 de março de 2016 
  2. «PlanetadeLibros / Autores / Yves Coppens». Planeta de Libros (em espanhol). Consultado em 11 de março de 2016 
  3. «Descoberto o esqueleto de Lucy, que teria vivido há 3,2 milhões de anos». History. Consultado em 11 de março de 2016 
  4. «Lucy, a pequena Australopithecus, tinha um vizinho». Bol. Consultado em 11 de março de 2016 
  5. Gibbons, Ann. 2006. The First Human. Anchor Books. pp. 79–87
  6. Kortlandt, A. (1972) - New perspectives on ape and human evolution, Amsterdam, Stichting voor Psychobiologie
  7. 2. Brunet, M. (1997) - « Origine des hominidés : East Side Story... West Side Story... », Géobios, M.S. n ° 20, 79–83
  8. 3.Brunet, M., Guy, F., Pilbeam, D., Mackaye, H. T., Likius, A. et al. (2002) - "A new hominid from the Upper Miocene of Chad, Central Africa", Nature, vol. 418, 11 July 2002, pp. 145–151.
  9. «172850 Coppens (2005 EU27)». Nasa (em inglês). Consultado em 11 de março de 2016 
  Este artigo sobre um(a) cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.