Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Zé Doca é um município brasileiro do estado do Maranhão. Localiza-se na microrregião de Pindaré, mesorregião do Oeste Maranhense. O município foi criado em 1988. Sua população, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2014 era de 50 190 habitantes.

Município de Zé Doca
"Cidade Esperança"
"Cidade do Progresso"
"Metrópole do Alto Turi"
Bandeira de Zé Doca
Brasão de Zé Doca
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 4 de outubro de 1987 (32 anos)
Gentílico zé-doquense
Lema Prosperidade e Progresso
Prefeito(a) Maria Josenilda Cunha Rodrigues (PR)
Localização
Localização de Zé Doca
Localização de Zé Doca no Maranhão
Zé Doca está localizado em: Brasil
Zé Doca
Localização de Zé Doca no Brasil
03° 14' 34" S 45° 49' 26" O03° 14' 34" S 45° 49' 26" O
Unidade federativa Maranhão
Mesorregião Oeste Maranhense IBGE/2008[1]
Microrregião Pindaré IBGE/2008[1]
Região metropolitana Nordeste
Municípios limítrofes Nova Olinda do Maranhão e Araguanã (N), Governador Newton Bello e São João do Caru (S), Penalva e Monção (E), Pedro do Rosário (NE), e Centro Novo do Maranhão (O)
Distância até a capital 302 km
Características geográficas
Área 2 140,112 km² [2]
População 50 806 hab. IBGE/2016[3]
Densidade 23,74 hab./km²
Clima Equatorial
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,595 (MA: 67°) – baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 381 977 mil (MA: 27°) – IBGE/2014[5]
PIB per capita R$ 7 610,63 IBGE/2004[5]

Sendo o maior município da região do Alto Turi, coordena, através da gerência de desenvolvimento e articulação regional, ações em mais 17 municípios circunvizinhos, sendo portanto carinhosamente chamada pelos habitantes da região como a "Metrópole" do Alto Turi.

GeografiaEditar

  • Coordenadas geográficas
    • Latitude: -3.25707 (3° 15′ 25″ S)
    • Longitude: -45.65 (45° 39′ 0″ O)
  • Superfície: 241.375 hectares (2.413,75 km², 931,95 sq mi)
  • Altitude: 30 m (98 ft)

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), desde agosto de 1975 a menor temperatura registrada em Zé Doca foi de 17,2 °C em 17 de agosto de 1988,[6] e a maior atingiu 38,4 °C em 1° de dezembro de 2015.[7] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 198,3 milímetros (mm) em 28 de dezembro de 1989.[8] Fevereiro de 2018, com 609,1 mm, foi o mês de maior precipitação, superando o antigo de recorde de 597,1 mm em março de 2009.[9]

Dados climatológicos para Zé Doca
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 37,8 35,2 35,8 34,6 35 34,1 34,6 36,8 37,2 37,7 37,9 38,4 38,4
Temperatura máxima média (°C) 32,3 31,6 31,5 31,6 32 31,9 32,2 33,4 34,3 34,6 34,4 33,7 32,8
Temperatura média compensada (°C) 26,7 26,3 26,3 26,4 26,9 26,7 26,6 27,2 27,7 28 28,2 27,7 27,1
Temperatura mínima média (°C) 23,1 22,9 23,1 23,2 23,2 22,5 21,9 22,1 22,4 22,8 23,3 23,4 22,8
Temperatura mínima recorde (°C) 19,3 19,8 19,4 19,8 20,1 18,7 17,6 17,2 18,3 19,4 19,6 19,7 17,2
Precipitação (mm) 254,7 296,1 359 346,2 218,2 91,6 47,1 22,5 20,9 31,9 47,9 118 1 854,1
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 17 19 22 20 16 8 5 3 3 3 5 8 129
Umidade relativa compensada (%) 80,6 84,1 85,4 85,2 82 78,9 76,3 71,8 68,3 67,1 67,7 72,4 76,7
Horas de sol 163,7 141,8 145,9 154,7 201,1 236,5 250,9 262,1 249,4 224,6 192,2 190,7 2 413,6
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[10] recordes de temperatura: 01/08/1975-presente)[6][7]

DemografiaEditar

 
Estatueta popular de Santo Antônio e o Menino, padroeiro da cidade de Zé Doca

A população do município de Zé Doca, de acordo com o último censo realizado pelo IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgado em 1º de dezembro de 2010, apresenta os seguintes dados:

  • População masculina: 24.891 habitantes
  • População feminina: 25.269 habitantes
  • Total das populações por gênero: 50.160 habitantes
  • Zona urbana: 30.856 habitantes
  • Zona rural: 19.304 habitantes
  • Total da população do município: 50.160 habitantes

A religião predominante é a católica, que conta com duas ramificações na cidade: Apostólica Romana e Apostólica Brasileira; esta última, inclusive, foi a pioneira na cidade, só depois foi celebrada a primeira missa romana,porém, também existem várias outras denominações evangélicas em crescimento, como por exemplo a 1ª Igreja Batista, Assembleia de Deus, Igreja Adventista do 7º Dia(uma por bairro), Testemunhas de Jeová, Igreja Deus é Amor, Igreja Batista Missionária, Igreja universal.

Principais bairrosEditar

  • Centro
  • Bairro São Francisco
  • Vila Nova
  • Vila Barroso
  • Vila do Bec
  • Bairro Santa teresinha
  • Bairro Amorim
  • Vila Gusmão
  • Cojunto Consolata
  • Conjunto São José
  • Vila Boa Esperança
  • Vila dos Técnicos
  • Novo Horizonte
  • Vila Major Corinto
  • Vila Bem Vinda

EconomiaEditar

A economia zedoquense se baseia no comércio regional de artigos de agropecuária, além de ser o mais importante centro comercial da região maranhense do Alto Turi. Mais recentemente inúmeras empresas internacionais do ramo de biocombustíveis tem visitado o município visando a possibilidade de instalação de industrias de produção de biocombustíveis na região.[carece de fontes?]

Rede bancária:

InfraestruturaEditar

EducaçãoEditar

Em 2006, chega ao município a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), mas o marco do desenvolvimento científico e tecnológico se dá em 2007, com a instalação no município de um campus do Instituto Federal de Educação, Ciência, Tecnologia do Maranhão. O Campus está localizado em sede própria, situada a Rua da Tecnologia, nº 215, Vila Amorim, à direita no sentido São Luis/Zé Doca, a 200m da BR-316 no km 199. O Campus está desenvolvendo no município ações de Educação, ofertando cursos técnicos na área de química, sendo referência em pesquisas sobre energias alternativas.

A instituição além de atuar como agente formador no município de Zé Doca, conta com uma das maiores equipes de docentes em diversas áreas, e com diversos projetos científicos na área de química, inclusive com trabalhos premiados e reconhecidos nacionalmente pela importância para o desenvolvimento de novas tecnologias.O Campus do IFMA oferece cursos como Técnicos em Secretariado Escolar, Técnico em Gerenciamento de Unidade de Alimentação; Técnico em Controle Ambiental, Técnico em Alimentos, e também um curso técnico em Análises Químicas muito bom por sinal, e curso técnico em Biocombustíveis. Os dois últimos são integrados ao Ensino Médio.

Atualmente a instituição está oferecendo cursos superiores como Licenciatura em Química e Tecnologia em Alimentos. Com a implantação do Campus Zé Doca/IFMA, com oportunidade de oferta da Educação Técnica e Superior, consequentemente influenciarão maior perspectiva de desenvolvimento na região.[carece de fontes?]

TransportesEditar

Terrestre

Conta com um terminal rodoviário onde operam companhias regulares como a Boa Esperança, Transilva, Guanabara, Itapemirim e Mãe e Filho.

Aéreo

Conta também com um aeroporto regional com cerca de 1000m de extensão e cobertura de terra.

Não opera por enquanto nenhum voo regular, mas, principalmente em temporadas políticas, a pista torna-se bastante movimentada, pois torna-se porta de entrada de políticos em campanha.

CulturaEditar

  • Festas juninas: As festas juninas no município são realizadas na praça do viva Zé doca, havendo apresentação de bois, quadrilhas, danças indígenas e outras danças da cidade e de toda região, mas toda cidade entra no clima junino realizando vários eventos em suas ruas. O mais tradicional é o pintando sete, na rua sete de setembro. Há alguns grupos folclóricos de grande tradição como o Grupo de Dança Folclórico Tico-Tico no Fubá, criado em 1995 por um grupo de alunos, e o Grupo Folclórico Flor do Sertão, é Hexa campeão, nos concursos realizados em Zé Doca. Também o grupo de dança indígena Muiraquitã que é considerada a melhor dança indígena da cidade com belas índias, coreografias e maravilhosas roupas.

Entre os pratos mais famosos da cidade estão lendário bolo de arroz e arroz de cuxá (mesmo não tendo o ingrediente principal, o camarão seco) do mercado municipal, e entre outras peculiaridades típicas da culinária maranhense, presença constante nas mesas dos zedoquenses.

Hino oficialEditar

O hino oficial do município foi composto por José Gonçalves dos Santos (letra e música), tendo sua primeira versão gravada em 1988.

Em 2018 foi feita uma nova gravação do hino, com novos arranjos, mas não perdendo a essência original da primeira versão.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  3. «Estimativa populacional 2016 IBGE». Estimativa populacional 2016. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2016. Consultado em 29 de agosto de 2016 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2016 
  5. a b «Pib dos municípios maranhenses». IBGE. 2014. Consultado em 19 de janeiro de 2014 
  6. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Zé Doca». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 17 de junho de 2018 
  7. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Zé Doca». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 17 de junho de 2018 
  8. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Zé Doca». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 17 de junho de 2018 
  9. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Zé Doca». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 17 de junho de 2018 
  10. «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 17 de junho de 2018 

Ligações externasEditar