Zilda Cardoso

Humorista e atriz brasileira.
Zilda Cardoso
Nascimento 4 de janeiro de 1936
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileira
Morte 20 de dezembro de 2019 (83 anos)
São Paulo, SP
Ocupação atriz
humorista
Atividade 1961–2000
IMDb: (inglês)

Zilda Cardoso (São Paulo, 4 de janeiro de 1936 — São Paulo, 20 de dezembro de 2019) foi uma atriz e humorista brasileira. Ficou famosa por interpretar a Dona Catifunda em programas de televisão como Praça da Alegria, Praça Brasil, A Praça É Nossa e Escolinha do Professor Raimundo. Também é conhecida por ter interpretado a enfermeira Elza na novela Meu Bem, Meu Mal na Rede Globo.

BiografiaEditar

Zilda Cardoso nasceu na capital paulista, em 4 de janeiro de 1936. Estreou sua carreira artística na TV Paulista de São Paulo, substituindo a atriz Eloísa Mafalda, num programa humorístico. Era o ano de 1961.

Estreou no programa O Riso é o Limite, da TV Rio e TV Record, logo chamando atenção por sua veia cômica. Em 1962, ganhou um programa na TV Paulista, Zilda 23 Polegadas. A partir daí torna-se humorista. Sua personagem mais famosa foi Catifunda, que ela interpretou em vários programas.

Manuel de Nóbrega, o grande criador de programas humorísticos, gostou de Zilda e ela começou, em 1964, a participar do "A Praça da Alegria". Lançou seu personagem mais conhecido, Catifunda, a mendiga debochada, que fumava charuto.

Zilda também participou de alguns filmes, dois ao lado de Mazzaropi. Fez em 1963 O Lamparina, em 1964 Meu Japão Brasileiro, em 1969 Golias Contra o Homem das Bolinhas e em 1970 Se Meu Dólar Falasse.

Zilda atuou na novela Quatro Homens Juntos, na Rede Record, além de: Mãos Ao Ar e Meu Adorável Mendigo, na mesma emissora. Depois fez na TV Globo uma série de participações em programas humorísticos, entre eles: Os Trapalhões. Participou da série Delegacia de Mulheres, da novela Meu Bem, Meu Mal, do humorístico Escolinha do Professor Raimundo e do seriado Você Decide.

MorteEditar

Foi encontrada morta no dia 20 de dezembro de 2019, em seu apartamento na cidade de São Paulo.[1] Zilda, que fumava 3 maços de cigarro por dia, sofreu uma morte natural enquanto dormia.[2]

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Personagem
1961 O Riso é o Limite Catifunda
1962–64 Zilda 23 Polegadas Várias Personagens
1964–70 Praça da Alegria
1964–68 Noites Cariocas Maria Nabiça / Lambe-Lambe
1965–66 Quatro Homens Juntos Dona Dedé
1966 Mãos Ao Ar Várias Personagens
1967 Quadra de Sete Apresentadora
1969 Show do Dia 7 Mãe da Chapeuzinho
1973–74 Meu Adorável Mendigo Catifunda
1977–78 Os Trapalhões Várias Personagens
1976–78 Deu a Louca no Show
1981–1983 Alegria 81 Dona Catifunda
1983–86 Os Trapalhões Catifunda / Várias Personagens
1987–88 Praça Brasil Catifunda
1987–1990 A Praça é Nossa
1990 Delegacia de Mulheres Adelaide
Meu Bem, Meu Mal Elza Gentil
1991 Estados Anysios de Chico City Vários Personagens
1991–95 Escolinha do Professor Raimundo Dona Catifunda
1998 A Praça É Nossa Dona Catifunda
2000 Você Decide Cachorrona (episódio: Transas de Família Part:5)

CinemaEditar

Ano Título Personagem
1963 O Lamparina Maria
1964 Meu Japão Brasileiro Professora
1969 Golias Contra o Homem das Bolinhas Laura
1970 Se Meu Dólar Falasse Perua (participação especial)

Prêmios e indicaçõesEditar

Troféu Roquette PintoEditar

Ano Categoria Indicação Resultado
1963 Melhor Teleatriz Humorística[3] Zilda Cardoso Venceu

Referências

  1. Gilvan Marques; Paulo Pacheco; Rodolfo Vicentini (20 de dezembro de 2019). «Humorista Zilda Cardoso, a Dona Catifunda, morre aos 83 anos». UOL. TV e Famosos. Consultado em 20 de dezembro de 2019 
  2. «Morre Zilda Cardoso, a Dona Catifunda, aos 83 anos». VEJA. Consultado em 20 de dezembro de 2019 
  3. Folha de S.Paulo (26 de fevereiro de 1963). «Eles foram os melhores de 62!». Consultado em 13 de janeiro de 2018 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre humoristas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.