Abrir menu principal

Wikipédia β

Ácido acético (uso médico)

Ácido acético (uso médico)
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
?
Identificadores
CAS ?
ATC ?
PubChem 176
DrugBank DB03166
ChemSpider 171
Informação química
Fórmula molecular ?
Massa molar ?
SMILES CC(=O)O
Farmacocinética
Biodisponibilidade ?
Metabolismo ?
Meia-vida ?
Excreção ?
Considerações terapêuticas
Administração ?
DL50 ?

O Ácido acético, também conhecido como vinagre, é usado como um medicamento para tratar uma série de condições. Pode ser usado para tratar infecções no canal auditivo,[1] ao ser usado para a limpeza de uma otite externa. Pode ser usado para a lavagem da bexiga em pessoas que têm um cateter urinário em uma tentativa de evitar a infecção ou obstrução.[2] Como um gel pode ser usado para ajustar o pH da vagina.[3] Também pode ser aplicado no colo do útero para ajudar a detectar câncer de colo de útero durante a triagem.[4] Uma solução de 10 mL de ácido acético e 10 mL de água fria pode ser aplicada nos cabelos para auxiliar na remoção de lêndeas com um pente fino, em casos de pediculose (piolhos).

Efeitos colaterais podem incluir ardor no local da aplicação e em casos raros reações alérgicas.[5] O uso não é recomendado no ouvido de pessoas que tem uma perfuração da membrana do tímpano. Ele age contra os causadores bacterianos e fúngicos de infecções do ouvido.[6]

O ácido acético tem sido empregado na medicina desde a época do Antigo Egito.[7][8] Está incluído na Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial de Saúde, os medicamentos necessários mais eficazes e seguros em um sistema de saúde,[9] e está disponível como um medicamento genérico.[10] Seu uso para tratamento de infecções do ouvido é mais comum em países em desenvolvimento do que nos desenvolvidos.[11]

Usos médicosEditar

O ácido acético pode ser aplicado no colo do útero para ajudar a detectar o câncer de colo de útero durante a triagem em muitas áreas do mundo em desenvolvimento. Ao ser aplicado, se uma área em branco aparece depois de aproximadamente um minuto, o teste é positivo.[4]

Referências

  1. «Acetic acid (otic) medical facts from Drugs.com». www.drugs.com. Consultado em 14 de janeiro de 2017.. Cópia arquivada em 18 de janeiro de 2017 
  2. «Acetic Acid». The American Society of Health-System Pharmacists. Consultado em 8 de janeiro de 2017.. Cópia arquivada em 18 de janeiro de 2017 
  3. «Acetic acid gel: Indications, Side Effects, Warnings - Drugs.com». www.drugs.com. Consultado em 14 de janeiro de 2017.. Cópia arquivada em 18 de janeiro de 2017 
  4. a b Fokom-Domgue, J; Combescure, C; Fokom-Defo, V; Tebeu, PM; Vassilakos, P; Kengne, AP; Petignat, P (3 de julho de 2015). «Performance of alternative strategies for primary cervical cancer screening in sub-Saharan Africa: systematic review and meta-analysis of diagnostic test accuracy studies.». BMJ (Clinical research ed.). 351: h3084. PMC 4490835 . PMID 26142020 
  5. «Acetic acid otic Side Effects in Detail - Drugs.com». www.drugs.com. Consultado em 14 de janeiro de 2017.. Cópia arquivada em 18 de janeiro de 2017 
  6. «Acetic Acid - FDA prescribing information, side effects and uses». www.drugs.com. Consultado em 14 de janeiro de 2017.. Cópia arquivada em 18 de janeiro de 2017 
  7. Cook, Larry (2005). The Beginner's Guide to Natural Living: How to Cultivate a More Natural Lifestyle to Lose Weight, Prevent Degenerative Disease, Improve Your Energy and Attain Vibrant Health (em inglês). [S.l.]: EcoVision Communications. p. 107. ISBN 9780975536186. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2017 
  8. Cumston, C. G. (2013). The History of Medicine (em inglês). [S.l.]: Routledge. p. Chapter 2. ISBN 9781136194252. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2017 
  9. «WHO Model List of Essential Medicines (19th List)» (PDF). World Health Organization. 04/2015. Consultado em 8 de fevereiro de 2016.. Cópia arquivada (PDF) em 13 de dezembro de 2016  Verifique data em: |data= (ajuda)
  10. Hamilton, Richart (2015). Tarascon Pocket Pharmacopoeia 2015 Deluxe Lab-Coat Edition. [S.l.]: Jones & Bartlett Learning. p. 252. ISBN 9781284057560 
  11. Desai, Bobby; Desai, Alpa (2016). Primary Care for Emergency Physicians (em inglês). [S.l.]: Springer. p. 36. ISBN 9783319443607. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2017