Abrir menu principal
Aberto de São Paulo é disputado no Parque Villa-Lobos, localizado na zona oeste paulistana

Aberto de São Paulo é a maior competição de tênis disputada na cidade de São Paulo. As primeiras edições do torneio foram disputadas no Complexo de Tênis do Parque Villa-Lobos, localizado na bairro do Alto dos Pinheiros, Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001.[1] Em 2015, a etapa do Challenger não apareceu no calendário da ATP (Associação de Tenistas Profissionais), que organiza campeonatos masculinos mundiais[2]. Tradicionalmente, é disputado no mês de janeiro ou fevereiro (como em 2014, que ocorreu no ginásio do Ibirapuera).[3] Essa competição teve início em 2001 e em 2014 recebeu sua última edição.[3] Não há previsão para o retorno da competição. O Brasil recebe o Brasil Open, de categoria ATP 250, que teve a edição de 2017 realizada no Clube Pinheiros[4], em São Paulo, e o Rio Open, de categoria ATP 500, que em 2017 foi realizado no Jockey Club do Rio de Janeiro.[5]

HistóriaEditar

A primeira edição do terceiro maior torneio do país[6] ocorreu em 7 de janeiro de 2001, com vitória do ex-tenista brasileiro Flávio Saretta, com o placar de dois sets a zero contra o argentino Guillermo Coria[7]. O torneio foi promovido pela Maricic Eventos e passou a ter diversos apoiadores e patrocinadores, como a antiga empresa de telefonia móvel BCP e o Banco Nossa Caixa. Nos anos posteriores, a organização do evento encontrou dificuldades para encontrar suporte financeiro, o que levou à suspensão do Aberto de São Paulo.[8] Na última edição do campeonato, em 2014, a falta de recursos fez com que tenistas não recebessem premiação.[9]

Realizado no Parque Villa-Lobos, o Aberto de São Paulo deixou legado para os frequentadores do local. Foram construídas sete quadras de piso rápido, com marcação exclusiva para tênis, visando a disputa do Aberto de São Paulo. Os locais de competição podem ser utilizados gratuitamente por tenistas amadores. Assim, surgiu o "Projeto Bola Dentro", para motivar e fomentar o tênis, usando-o como instrumento de inclusão social, fazendo com que crianças e jovens tenham melhor qualidade de vida em diversos aspectos, filosóficos, financeiros e físicos.[10] O Aberto de São Paulo foi por mais de dez anos o segundo maior torneio de tênis do Brasil, decaindo para terceiro lugar apenas em 2014, com o aparecimento do Rio Open.[11]

EdiçõesEditar

 
Com quatro títulos, Ricardo Mello é o maior vencedor do Aberto de São Paulo

SimplesEditar

Ano Campeão Vice-campeão Placar
2001   Flávio Saretta   Guillermo Coria 7–6, 6–2
2002   Frederic Niemeyer   Martin Vassallo Arguello 7–6, 0–1 abandonou
2003   Flávio Saretta   Andres Delatorre 7–6, 6–3
2004   Juan Monaco   Adrian Garcia 6–4, 7–6
2005   Ricardo Mello   Giovanni Lapentti 4–6, 6–2, 7–6
2006   Flávio Saretta   Thiago Alves 7–6, 6–3
2007   Guillermo Cañas   Diego Hartfield 6–3, 6–4
2008   Thiago Alves   Carlos Berlocq 6–4, 3–6, 7–5
2009   Ricardo Mello   Paul Capdeville 6–2, 6–4
2010   Ricardo Mello   Eduardo Schwank 6–3, 6–1
2011   Ricardo Mello   Rafael Camilo 6–2, 6–1
2012   Thiago Alves   Gastão Elias 7–6(7–5), 7–6(7–1)
2013   Horacio Zeballos   Rogério Dutra Silva 7–6(7–5), 6–2
2014   João Souza   Alejandro González 6–4, 6–4

DuplasEditar

Ano Campeões Finalistas Placar
2014   Gero Kretschmer
  Alexander Satschko
  Nicolás Barrientos
  Víctor Estrella
4–6, 7–5, [10–6]
2013   James Cerretani
  Adil Shamasdin
  Federico DelBonis
  Renzo Olivo
6–7(5–7), 6–1, [11–9]
2012   Fernando Romboli
  Júlio Silva
  Jozef Kovalík
  José Pereira
7–5, 6–2
2011   Franco Ferreiro
  André Sá
  Santiago González
  Horacio Zeballos
7–5, 7–6(12–10)
2010   Brian Dabul
  Sebastián Prieto
  Tomasz Bednarek
  Mateusz Kowalczyk
6-3, 6-3
2009   Carlos Berlocq
  Leonardo Mayer
  Mariano Hood
  Horacio Zeballos
7–6, 6–3
2008   Jamie Delgado
  Bruno Soares
  Brian Dabul
  Horacio Zeballos
6–1, 6–3
2007   Pablo Cuevas
  Adrián García
  Marcelo Melo
  Alexandre Simoni
6–4, 6–2
2006   Thiago Alves
  Flávio Saretta
  Lucas Engel
  André Ghem
7–6 6–3
2005   André Sá
  Bruno Soares
  Tomás Behrend
  Marcos Daniel
6–2, 6–2
2004   Ramón Delgado
  André Sá
  Franco Ferreiro
  Marcelo Melo
7–5, 7–6
2003   Federico Browne
  Rogier Wassen
  Ignacio Hirigoyen
  Andy Ram
7–6, 7–6
2002   Brandon Coupe
  Frédéric Niemeyer
  Federico Browne
  Luis Horna
6–7, 7–6, 6–4
2001   Noam Okun
  André Sá
  Cédric Kauffman
  Flávio Saretta
6–4, 1–6, 6–4

Referências

  1. «Parque Villa-Lobos – Sistema Ambiental Paulista». www.ambiente.sp.gov.br. Consultado em 28 de abril de 2017 
  2. «Conceito de ténis — Conceito.de». Conceito.de 
  3. a b TenisBrasil. «TenisBrasil - São Paulo perde um challenger e ganha outro». TenisBrasil, a cobertura completa do circuito do tênis está aqui 
  4. «Dupla brasileira vence o Aberto do Brasil de tênis após seis anos». Folha de S.Paulo 
  5. «Thiem vence Carreño Busta e é campeão do Rio Open». ZH 2014 
  6. Ferreira, Fabrizio (22 de agosto de 2014). «Aberto de SP ameaçado em 2015 por calote nos jogadores». tênis newa. Consultado em 26 de abril de 2017 
  7. Fernando Figueiredo Mello (7 de janeiro de 2016). «Flávio Saretta vence a primeira edição do Aberto de SP». efemérides do éfemello. Consultado em 26 de abril de 2017 
  8. São Paulo perde um challenger e ganha outro
  9. Tenista alemão leva calote de torneio em SP e desabafa: 'É uma piada'
  10. Projeto Bola Dentro
  11. Aberto de SP ameaçado em 2015 por calote nos jogadores

Ligações externasEditar