Abrir menu principal

Albano Bortoletto Cavallin

Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Albano Bortoletto Cavallin
Arcebispo da Igreja Católica
Arcebispo-emérito Londrina
Atividade Eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Londrina
Nomeação 11 de março de 1992
Entrada solene 9 de maio de 1992
Predecessor Dom Geraldo Majella Agnelo
Sucessor Dom Orlando Brandes
Mandato 1992 - 2006
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 6 de dezembro de 1953
Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais
por Dom Manuel da Silveira D’Elboux
Nomeação episcopal 14 de junho de 1973
Ordenação episcopal 28 de agosto de 1973
Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais
por Dom Pedro Antônio Marchetti Fedalto
Lema episcopal INTERPRETABATUR IN SCRIPTURIS
Nomeado arcebispo 11 de março de 1992
Dados pessoais
Nascimento Lapa, Paraná
25 de abril de 1930
Morte Londrina, Paraná
1 de fevereiro de 2017 (86 anos)
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Celestina Bortoletto
Pai: Pedro Cavallin
Funções exercidas -Bispo-Auxiliar de Curitiba (1973-1986)
-Bispo da Guarapuava (1986-1992)
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Albano Bortoletto Cavallin (Lapa, 25 de abril de 1930 - Londrina, 1 de fevereiro de 2017) foi um bispo católico brasileiro e o terceiro arcebispo de Londrina.

BiografiaEditar

Paranaense, nascido na Lapa, neto de imigrantes italianos, sendo seus pais Pedro Cavallin e Celestina Bortoletto Cavallin.

Desde os 7 anos, na primeira comunhão manifestou desejo de ser padre, entrando com 10 anos no Seminário Menor de Curitiba. Viveu 16 anos de formação no Seminário de São Paulo, São Leopoldo, Roma e Bélgica.

Ordenado Padre com 24 anos, foi por alguns anos padre coadjutor na Catedral Basílica de Curitiba e depois pároco na Igreja de Santa Terezinha, na mesma cidade. Levado para o Seminário, aí ficou por 20 anos colaborando na formação de dezenas de padres, bispos e cardeais.

Na formação do clero, viveu intensamente o período de renovação da Igreja pelo Concilio Vaticano II, do qual foi um promotor, como Secretário do Regional Sul II do Paraná.

Na formação procurou sempre infundir nos Seminaristas um amor à Igreja, sobretudo na sua renovação conciliar.

Sua vida como Padre e Bispo foi marcada pelo apostolado catequético, sendo conhecido por todos como Bispo Catequista, no Paraná e na CNBB Nacional.

Foi o incentivador do conhecido Manual de Catequese “Crescer em Comunhão”, em 5 volumes e com uma tiragem de mais de dois milhões de exemplares.

Foi Bispo Auxiliar em Curitiba, vivendo sempre no Seminário Maior Rainha dos Apóstolos. Transferido para a Diocese de Guarapuava, fez uma experiência de Bispo Missionário. Em Londrina, continuou cuidando da Formação do Clero, fundando o Seminário Propedêutico, o Curso de Teologia na PUC e a instalação do Diaconato.

Imitando São Paulo, procurou viver o lema apostólico de “solicitude por todas as Igrejas”.

Participou das Missões Populares de Londrina, onde reuniu 14.000 missionários leigos que, durante um ano, visitaram 90.000 lares nas cidades da Diocese.

Ajudou a construir o Centro de Pastoral Jesus Bom Pastor.

As 75 anos, em 2006, apresentou sua renuncia e tornou-se Arcebispo Emérito de Londrina.

Como Bispo Emérito gosta de recordar o Conselho do Papa João XXIII a um Bispo Ancião. “Agora, sua função mudou em relação à Igreja”. Deve rezar por ela, e isso não é menos importante do que Agir.

Gosta de rezar por todas as vocações esta jaculatória: Senhor, enviai vocações; Senhor, enviai muitas vocações; Senhor, enviai muitas e santas vocações para a Igreja de Londrina.

Tem um sonho ainda não realizado: Ver a fundação de um Seminário Missionário interdiocesano para a formação de sacerdotes, religiosas e leigos missionários para as missões da África.

Seu último pedido: Cada cristão ser um padrinho ou madrinha de uma vocação para a Igreja de Londrina.


Morreu em 1º de fevereiro de 2017, devido a complicações de uma cirurgia cardiovascular.[1]

Ordenações episcopaisEditar

Dom Albano foi o principal sagrante do bispo:

Foi um dos co-consagrantes dos seguintes bispos:

TítulosEditar

Referências

  1. «Morre Dom Albano Cavallina aos 86 anos». Bondenews. Consultado em 1 de fevereiro de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Dom Frederico Helmel, SVD
 
Bispo de Guarapuava

19861992
Sucedido por
Dom Giovanni Zerbini, SDB
Precedido por
Dom Geraldo Majella Agnelo
 
Arcebispo Metropolitano de Londrina

19922006
Sucedido por
Dom Orlando Brandes


 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Dom Albano Bortoletto Cavallin