Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Anne Baxter
Baxter em 1950.
Nascimento 7 de maio de 1923
Michigan, Indiana,  Estados Unidos
Morte 12 de dezembro de 1985 (62 anos)
Nova Iorque, Estados Unidos
Ocupação Atriz
Atividade 1940-1985
Cônjuge David Klee (1977 - 1977)
Randolph Galt (1960 - 1968)
John Hodiak (1946 - 1953)
Oscares da Academia
Melhor Atriz Coadjuvante
1947 - The Razor's Edge
Globos de Ouro
Golden Globe icon.svg Melhor Atriz Coadjuvante em Cinema
1947 - The Razor's Edge

Anne Baxter (Michigan, Indiana, 7 de Maio de 1923Nova Iorque, 12 de Dezembro de 1985) foi uma atriz norte-americana.

BiografiaEditar

Baxter nasceu em Michigan City, filha de Catherine Dorothy (antes Wright; 1894 & ndash; 1979);[1] cujo pai era o arquiteto Frank Lloyd Wright; e Kenneth Stuart Baxter (1893– 1977), um executivo da Seagram Company. Quando Baxter tinha cinco anos, ela atuou em uma peça da escola e, como sua família se mudou para Nova York quando tinha seis anos de idade, Baxter continuou a atuar. Ela foi criada no condado de Westchester, Nova York e freqüentou a Brearley.[2]

Passou a infância e adolescência em Nova Iorque, onde aos treze anos já trabalhava em teatro. Aos quinze anos foi submetida a um teste por Alfred Hitchcock e quase foi escolhida para trabalhar como a estrela de Rebecca, a mulher inesquecível, mas quem levou o papel foi Joan Fontaine.

Seu primeiro papel de verdade no cinema foi em Punhos de ferro, de 1940, dirigida por Richard Thorpe. Seis anos depois veio a consagração, fazendo uma garota alcóolatra em O Fio da navalha, baseado no romance de Somerset Maugham, que lhe valeu o Oscar.

Sua segunda indicação ao Oscar foi como uma dissimulada atriz carreirista em A Malvada, em 1950, mas perdeu o prêmio para Judy Holliday. Em toda a sua carreira de quase 40 filmes, foi justamente A Malvada o filme que mais marcou sua passagem por Hollywood.

Como tantas outras atrizes, trabalhava regularmente no teatro e, em 1971, fez a versão de A Malvada para os palcos, na Broadway, que levou o título de Applause. A partir dos anos 60 começou a engordar com facilidade e a enfrentar enormes dificuldades para manter o peso adequado para uma atriz, mas era definida pelos diretores que trabalharam com ela com uma excelente atriz, muito discreta e sensível.

Casou-se três vezes: em 1946, com o ator John Hodiak; em 1960, com Randolph Galt, com quem foi morar em uma fazenda na Austrália e, em 1977, com o banqueiro David Klee, que a deixou viúva um ano depois do casamento.

Ela sofreu um desmaio em plena Quinta Avenida, em Nova Iorque quando se dirigia ao cabeleireiro, e foi levada para o hospital mais próximo, mas não resistiu a uma hemorragia cerebral.

FilmografiaEditar

 
Anne Baxter e Yul Brynner em Os Dez Mandamentos.
 
Anne Baxter em I Confess.

Referências

  1. " Genealogia de Anne Baxter ]. Rootsweb.com.
  2. Jean Stratton (27 de março de 2007). «Long-time Princeton Resident Herbert W. Hobler Has Been in the Action and Shaped Events» 

Ligações externasEditar