Apeadeiro de Corgo

apeadeiro em Portugal

O Apeadeiro de Corgo é uma interface encerrada da Linha do Corgo, situada no Concelho de Peso da Régua, em Portugal.

Corgo
Identificação:[1] 14019 CGO (Corgo)
Denominação: Apeadeiro de Corgo
Classificação: A (apeadeiro)[2]
Linha(s): Linha do Corgo (PK 1,183)
Altitude: 70 m (a.n.m)
Coordenadas: 41°9′20.63″N × 7°46′15.64″W

(≍+41.15573;−7.77101)

(mais mapas: 41° 09′ 20,63″ N, 7° 46′ 15,64″ O)
Concelho: bandeiraPeso da Régua
Serviços: sem serviços
Encerramento: 25 de março de 2009 (há 13 anos)
Website:
Apeadeiro de Corgo à esquerda, com o Posto de Manutenção de Régua à direita

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: História da Linha do Corgo

Este apeadeiro fazia parte do troço entre Régua e Vila Real da Linha do Corgo, que foi inaugurado em 12 de Maio de 1906.[3][4]

Os serviços neste lanço foram suspensos para obras em 25 de Março de 2009,[5] sendo totalmente encerrado pela Rede Ferroviária Nacional em Julho de 2010.[6][7] Em 2016 foi desmantelada toda a infraestrutura ferroviária em via algaliada entre a estação da Régua e a de Corgo, que permitia a ligação entre o tronco da Linha do Corgo e as instalações de manutenção, manobras, e atividade comercial (passageiros e carga) na Régua, inviabilizando assim uma futura reabertura da operação em via estreita.[8]

Ver tambémEditar

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. TORRES, Carlos Manitto (16 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 70 (1684). p. 91-95. Consultado em 2 de Março de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  4. REIS et al, 2006:12
  5. CARDOSO, Almeida (3 de Abril de 2011). «Exigem regresso dos comboios». Correio da Manhã. Consultado em 4 de Março de 2013 
  6. CIPRIANO, Carlos (8 de Julho de 2010). «Refer trava a fundo e reduz investimento de 800 para apenas 200 milhões de euros». Jornal Público. Consultado em 4 de Março de 2013 
  7. «Antigo ferroviário oferece-se para recolocar os carris na Linha do Corgo». Jornal de Notícias. 30 de Outubro de 2011. Consultado em 4 de Março de 2013 
  8. António João Pinto Pires: “Desmantelamento da via estreita na estação da RéguaEntroncamento Online (2016.06.15)

BibliografiaEditar

  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; Gomes, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre o Apeadeiro de Corgo

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.