Arienis

filha do rei Alíates da Lídia

Arienis (em grego: Άρύηνις Arúēnis[1][2]) foi uma princesa lídia que viveu no século VI a.C. Segundo o historiador grego Heródoto, ela era filha do rei lídio Alíates e, portanto, irmã do futuro rei Creso.

Arienis
Princesa da Lídia
Rainha da Média
Cônjuge Astíages
Nascimento c. 598 a.C.
Morte século VI a.C.
Ocupação rainha-consorte
Filha(s)
Pai Alíates

Ela era neta de Sadiates II e de sua esposa Lide, e bisneta de Ardis II.[3] Seu pai, Alíates (r. 600–560 a.C.), foi o quarto rei da dinastia Mermnada que reinou na Lídia. Ela tinha pelo menos dois irmãos: Creso, filho de Alíates com uma mulher cária, e Pantaleão, filho de Alíates com uma mulher grega.[4] Arienis também tinha uma irmã que era casada com Melas, tirano da cidade grega de Éfeso. Creso nasceu em c. 595 a.C. e sua irmã Arienis devia ser dois ou três anos mais velha que ele, sendo que em 585 a.C. já tinha idade para se casar.[5]

De acordo com Heródoto, Alíates e Ciaxares, rei do Império Medo, estavam em guerra constante desde 590 a.C., mas após a Batalha do Hális, os dois combatentes concluíram um tratado de paz. O acordo foi selado com o casamento diplomático de Arienis com Astíages, filho e sucessor de Ciaxares, fortalecendo assim sua aliança. Por meio desse casamento, Astíages se tornou genro de Alíates e cunhado de Creso, que assumiu o trono da Lídia em 560 a.C.[6] Essa aliança preservou a Lídia por mais uma geração, durante a qual desfrutou de seu período mais brilhante.[7] De fato, não há nenhuma fonte independente contra a qual o relato de Heródoto possa ser verificado.[8]

Após o tratado, Ciaxares morreu, deixando o trono para seu filho Astíages. Com seu marido no trono, Arienis se tornou a rainha-consorte e possivelmente foi mãe de Amitis, que se casou com Ciro, o Grande, fundador do Império Aquemênida. Mandane era filha de Astíages, mas Heródoto não menciona claramente que Arienis seja a mãe de Mandane[9] e há especulação de que Mandane pode ter nascido de uma esposa anterior de Astíages.[10] Mandane teria sido casada com o rei persa Cambises I, a quem ela deu à luz um filho chamado Ciro. A possibilidade de Mandane ser filha de outra esposa de Astíages ganha força, pois se consideramos a data do nascimento de Ciro em 576 a.C. seria impossível Mandane ser filha de Arienis. No entanto, a historicidade do casamento entre Mandane e Cambises é duvidosa. De fato, se Arienis for a mãe de Mandane, ela também seria sogra de Cambises I e avó materna de Ciro.[11]

A queda de seu marido por Ciro, o Grande em 550 a.C., deu a Creso uma razão justa para cruzar o rio Hális no intuito de se vingar dos persas.[8]

Referências

  1. «A Dictionary of Greek and Roman biography and mythology, Arye'nis». www.perseus.tufts.edu. Consultado em 2 de dezembro de 2020 
  2. «Aryenis - Wiktionary». en.m.wiktionary.org. Consultado em 2 de dezembro de 2020 
  3. «Sadyattes II». Livius.org. Consultado em 13 de dezembro de 2020 
  4. «Alyattes of Lydia». Livius.org. Consultado em 1 de dezembro de 2020 
  5. «Croesus». Livius.org. Consultado em 1 de dezembro de 2020 
  6. «ASTYAGES – Encyclopaedia Iranica». iranicaonline.org. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  7. Bury & Meiggs 1975, pp. 142-143
  8. a b «Glossary». www.kerkenes.metu.edu.tr. Consultado em 30 de novembro de 2020 
  9. Heródoto, Histórias, Livro I, Clio, 107-111 [pt] [el] [el/en] [ael/fr] [en] [en] [en] [es]
  10. «Astyages». Livius.org. Consultado em 15 de junho de 2020 
  11. «Family of Astyages + and Aryenis + of LYDIA». freepages.rootsweb.com. Consultado em 1 de dezembro de 2020 

BibliografiaEditar

  • Bury, J. B.; Meiggs, Russell (1975). A History of Greece (Fourth Edition). Londres: MacMillan Press. ISBN 0-333-15492-4