Abrir menu principal

Arminas Narbekovas

futebolista lituano

Armin Andreyevich Narbekov - em russo, Армин Андреевич Нарбеков - ou simplesmente Arminas Narbekovas (Gargždai, 28 de novembro de 1965) é um ex-futebolista e treinador de futebol lituano. Atualmente é auxiliar-técnico da Seleção Lituana. Foi campeão olímpico em Seul 1988 pela Seleção Soviética[1].

Arminas Narbekovas
Informações pessoais
Nome completo Armin Andreyevich Narbekov (russo)
Arminas Andreyevich Narbekovas (lituano)
Data de nasc. 28 de novembro de 1965 (53 anos)
Local de nasc. Gargždai,  União Soviética
Nacionalidade lituano
Altura 1,78 m
Informações profissionais
Equipa atual Flag of Lithuania.svg Lituânia
Posição Auxiliar-técnico (Ex-meia-atacante)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1983–1990
1990
1990–1996
1996–1998
1998–1999
1999–2000
2000–2001
2001–2003
2003–2004
2004–2005
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Žalgiris Vilnius
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Lokomotiv Moscou
Áustria Áustria Viena
Áustria Admira Wacker
Áustria St. Pölten
Áustria Admira Wacker
Áustria Hundsheim
Áustria Wiener
Áustria Brigittenau
Áustria Weikersdorf
155 (51)
14 (2)
115 (32)
50 (9)
24 (4)
20 (4)

11 (0)
11 (2)
23 (9)
Seleção nacional
1988–1990
1990–2001
Flag of the Soviet Union.svg União Soviética
Flag of Lithuania.svg Lituânia
6 (0)
13 (1)
Times/Equipas que treinou
2004–2005
2006–2007
2007–2009
2009–2012
2010–
2012
2013–2015
Áustria Weikersdorf (jogador-treinador)
Lituânia Žalgiris Vilnius(presidente-treinador)
Áustria Donau Langlebarn
Lituânia Banga Gargždai
Flag of Lithuania.svg Lituânia (auxiliar-técnico)
Letónia Spartaks Jūrmala
Flag of Lithuania.svg Lituânia Sub-21






Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Seul 1988 Futebol

Índice

CarreiraEditar

InícioEditar

Debutou aos 18 anos no principal clube da então RSS da Lituânia, o Žalgiris, da capital Vilnius. Em 1987, foi o líder na melhor campanha da história da equipe, quando o clube chegou ao terceiro lugar no campeonato soviético (no qual, na divisão da elite, o Žalgiris foi o único time lituano a jogar), obtendo a classificação para a Copa da UEFA de 1988/89. No torneio, o Žalgiris acabaria eliminado pelo Áustria Viena, despertando, entretanto, interesse do clube austríaco.

Após a IndependênciaEditar

Com a declaração de independência da Lituânia nos primeiros meses de 1990, Narbekovas não foi chamado para jogar a Copa do Mundo daquele ano. Como o país não era ainda afiliado à UEFA, teve de transferir-se para o Lokomotiv Moscou antes de rumar para o Austria Viena. No Lokomotiv, atuariam seus colegas de Žalgiris (e Seleção Soviética) Viačeslavas Sukristovas, Arvydas Janonis e Valdas Ivanauskas, que também iriam para o estrangeiro. Antes, uma lesão impediu o jogador de se transferir para a Bundesliga alemã, no momento em que era observado por olheiros alemães.

No Austria, conquistaria três campeonatos austríacos seguidos, de 1991 à 1993. Permaneceria na Áustria até o final da carreira, em 1996, jogando sua última temporada como jogador do Admira Wacker.

Entretanto, Narbekovas decidiu retomar sua carreira no ano seguinte, também pelo Admira. Saiu do clube em 1998 para atuar no St. Pölten (time semi-amador da Áustria), jogando por uma temporada antes de assinar pelo Hundsheim, também das divisões inferiores da Áustria, jogando também por Wiener, Brigittenau e Weikersdorf (onde acumulou as funções de jogador e técnico) até sua aposentadoria definitiva dos gramados, aos 38 anos.

Seleção SoviéticaEditar

Durante sua passagem pelo Žalgiris, foi chamado para defender a Seleção Soviética nas Olimpíadas de 1988. A URSS conquistaria o ouro, com Narbekovas marcando duas vezes - uma contra os rivais dos EUA, na primeira fase, e a outra nas semifinais contra a Itália. No entanto, sofreu uma lesão que o impediu de atuar na final olímpica de 1988, contra o Brasil, além de ter perdido a chance de jogar a Copa de 1990.

Seleção LituanaEditar

Pela Seleção Lituana, disputou 13 partidas até 2001, marcando quatro gols. Sua fragilidade, entretanto, acabou impedindo de prosseguir na equipe por um longo período, chegando a ficar 3 anos sem ser convocado.

Homenagens e carreira como técnicoEditar

Receberia três homenagens após encerrar a carreira: foi escolhido o melhor jogador lituano dos 50 anos da UEFA, nos Prêmios do Jubileu da entidade, e, mais recentemente, vice-presidente da Federação Lituana de Futebol.

Além de ter exercido as funções de jogador e técnico do Weikersdorf, Narbekovas foi presidente-treinador do Žalgiris entre 2006 e 2007. Comandou ainda o Donau Langlebarn, o Banga Gargždai e o Spartaks Jūrmala, treinado em paralelo com as funções de auxiliar-técnico na Seleção Lituana. Entre 2013 e 2015, foi técnico da equipe sub-21 de seu país natal.

Referências

  1. «Perfil na Sports Reference». Consultado em 13 de fevereiro de 2016 

Ligações externasEditar