Associação Desportiva COC

COC/Ribeirão Preto
Nome Associação Desportiva COC
Alcunhas Meteoro Azul
Torcedor Ribeirão-pretano
Mascote Lobo
Fundação 1996
Extinção 2006
Ginásios Ginásio UniCOC
Ginásio Cava do Bosque
Capacidade 1.500 espectadores
3.500 espectadores
Localização Ribeirão Preto, SP, Brasil
editar

A Associação Desportiva COC, mais conhecida como COC/Ribeirão Preto, foi uma equipe de basquete localizada em Ribeirão Preto, São Paulo.

História editar

A história da equipe de basquete de Ribeirão Preto tem início em dezembro de 1996, através de uma parceria da Polti Vaporetto e o Sistema COC de Educação e Comunicação, sendo chamado de Polti/COC/Ribeirão. O time foi formado pela migração de jogadores e da comissão técnica do extinto Dharma/Yara, de Franca, que encerrou suas atividades após a eliminação no Campeonato Paulista de 1996.[1] A equipe obteve resultados expressivos já em 1997, conquistando um honroso 5º lugar no Campeonato Nacional e o vice Campeonato Paulista, perdendo na final para o vizinho e arquirrival, Franca.[2]

Derrota para o Franca na final do Campeonato Nacional editar

Em 1998, sob o comando do Guerrinha, idealizador do projeto riberão-pretano, a equipe alcançou a decisão do Campeonato Nacional. A série final contra o Franca foi emocionante, o COC chegou a abrir 2 a 0,[3] mas tomou a virada e amargou o vice campeonato, perdendo os dois últimos jogos em seu mando, mas não em casa, já que as partidas aconteceram em Araras, a 153 km de Ribeirão Preto.[4] Após a final, a Polti deixou de patrocinar o time.[5][6]

Em junho de 2000, Lula Ferreira assumiu a equipe e implantou um novo sistema de trabalho, privilegiando não só a equipe adulta, mas também o trabalho de formação de atletas. Começava aí uma era vitoriosa para o time de Ribeirão Preto.[7]

Os primeiros títulos e o recorde de vitórias consecutivas editar

Em 2001, o time chegou novamente à final do Campeonato Nacional, mas foi derrotado pelo Vasco da Gama, por 3 a 0 na série decisiva.[8] Ainda em 2001, a equipe de Ribeirão Preto conquistou seu primeiro título paulista, batendo o Uniara/Araraquara na série final por 3 a 1.[9] O time de Araraquara também seria o adversário na decisão do Paulista de 2002 quando, novamente, deu COC. O bicampeonato paulista teve um sabor especial já que a conquista de 2002 aconteceu de forma invicta, com 39 vitórias em 39 partidas.[10]

A conquista do título nacional editar

 
Campeonato Nacional
2003

A série invicta se extendeu até os primeiros quatro jogos do Nacional de 2003, totalizando 43 partidas oficiais sem derrotas, a maior sequência de uma equipe no Brasil, até o ano de 2023, quando o Franca quebrou este recorde.[11][12] Na decisão do Brasileiro, a equipe de Ribeirão Preto bateu, por 3 a 1, o time do Unitri/Uberlândia, que teve a vantagem do mando de quadra naquele playoff final.[13] 2003 também foi o ano do tricampeonato paulista. Na final do estadual, o COC bateu o Corinthians/Mogi por três jogos a zero.[14]

Hegemonia paulista editar

Em 2004, a dinastia do estado foi confirmada pela conquista do tetra campeonato paulista. No Campeonato Paulista de 2004, o adversário nas finais foi a Winner/Limeira.[15]

No ano seguinte, o pentacampeonato regional foi alcançado ao bater o Paulistano na decisão. Foi a primeira vez na história do Campeonato Paulista que um time foi campeão de forma consecutiva em cinco anos seguidos. Entre 1947 e 1956, o Corinthians venceu cinco paulistas sucessivamente, mas não em cinco anos ininterruptos já que, entre 1948 e 1950, e também em 1953, não houve disputa do regional mais tradicional do país.[16]

O fim de uma era editar

Em 2006, o COC foi vice-campeão da Liga Sul-Americana de Basquete, perdendo para o Ben Hur, da Argentina.[17] Também em 2006, o COC voltou às cabeças do Campeonato Nacional, chegando pela quarta vez em sua história à final da competição, mais uma vez contra o Franca, a exemplo do que havia acontecido em 1998. Só que desta vez, o Brasileiro não teve campeão, num dos momentos mais tristes da história do basquete brasileiro. Um imbróglio judicial interrompeu o campeonato durante sua série final, em que a equipe ribeirão-pretana liderava a série. Chateando e descontente com a desorganização que o basquete brasileiro passava, o patrocinador e mantenedor do time optou por encerrar o projeto COC, um dos mais vitoriosos da história do basquete brasileiro.[18][19]

Títulos editar

Nacionais
Competição Títulos Temporada
  Campeonato Brasileiro 1 2003
Estaduais
Competição Títulos Temporada
  Campeonato Paulista 5 2001, 2002, 2003, 2004 e 2005

Outros torneios editar

  • Copa Tess: 2000.
  • Torneio McDonald's-COC de Basquete: 2001.
  • Copa EPTV: 2002.

Campanhas de destaque editar

Jogadores históricos editar

Treinadores históricos editar

  Seleção Principal
  Seleção de Base

Referências

  1. «Folha de S.Paulo - Edição de 13/12/1996». acervo.folha.uol.com.br. Consultado em 23 de março de 2016 
  2. «Acervo Digital - Folha de S.Paulo». Acervo Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de junho de 2021 
  3. «Acervo Digital - Folha de S.Paulo». Acervo Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 30 de junho de 2021 
  4. «Acervo Digital - Folha de S.Paulo». Acervo Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 30 de junho de 2021 
  5. «Acervo Digital - Folha de S.Paulo». Acervo Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 30 de junho de 2021 
  6. «A geração COC | LNB». lnb.com.br. Consultado em 30 de julho de 2015 
  7. «Acervo Digital - Folha de S.Paulo». Acervo Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 30 de junho de 2021 
  8. Janeiro, Por Matheus Palmieri*Rio de. «Nenê, escola, 3 pontos: o que o título de 2001 traz à memória dos vascaínos». globoesporte.com. Consultado em 30 de junho de 2021 
  9. «BASQUETE». www.terra.com.br. Consultado em 30 de junho de 2021 
  10. «Folha de S.Paulo - Basquete: Invicto, Ribeirão é bicampeão paulista - 20/01/2003». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 15 de novembro de 2021 
  11. «Folha de S.Paulo - Basquete: Ribeirão deixa, enfim, de ser imbatível - 08/02/2003». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 15 de novembro de 2021 
  12. «Franca vence o Flamengo no NBB e quebra recorde brasileiro de invencibilidade no basquete». Surto Olímpico. Consultado em 16 de abril de 2023 
  13. Paraná Online. «COC/Ribeirão Preto é o campeão do Nacional 2003». Consultado em 12 de junho de 2015 
  14. Londrina, Folha de. «COC/Ribeirão Preto é tricampeão paulista de basquete masculino». Folha de Londrina. Consultado em 15 de novembro de 2021 
  15. «Ribeirão vence outra contra Limeira e é tetracampeão paulista - 18/01/2005 - UOL Esporte - Basquete». esporte.uol.com.br. Consultado em 23 de maio de 2016 
  16. «Folha de S.Paulo - Edição de 21/01/2006». acervo.folha.uol.com.br. Consultado em 4 de fevereiro de 2016 
  17. «FIBA AMERICAS». www.fibaamericas.com. Consultado em 10 de dezembro de 2015 
  18. Estadão. «COC resolve fechar o time de basquete em Ribeirão Preto». Consultado em 12 de junho de 2015 
  19. «Folha de S.Paulo - Edição de 10/07/2006». acervo.folha.uol.com.br. Consultado em 5 de fevereiro de 2016 
  Este artigo sobre desporto/esporte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.