Associação Nova Prata de Esportes Cultura e Lazer


A Associação Nova Prata de Esportes Cultura e Lazer, mais conhecida como Nova Prata, é um clube brasileiro de futebol, sediado na cidade de Nova Prata, no Rio Grande do Sul. Suas cores são o vermelho, o verde e o branco. Manda seus jogos no Estádio Municipal Dr. Mário Cini, com capacidade para 3 mil pessoas.

Nova Prata
ANovaPrata.png
Nome Associação Nova Prata de Esportes Cultura e Lazer
Alcunhas Associação
Tricolor Pratense
Torcedor(a)/Adepto(a) Pratense
Fundação 8 de março de 2003
Estádio Mario Cini
Capacidade 3.000
Localização Nova PrataRS, Brasil
Treinador(a) Paulo Alessandro
Material (d)esportivo Flash Sports
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

HistóriaEditar

O Nova Prata foi fundado em 10 de abril de 2003. A equipe manteve-se amadora e disputando somente campeonatos municipais e da região de Nova Prata até 2009, quando disputou pela primeira vez o Campeonato Gaúcho de Futebol Amador alcançando as quartas de finais da competição, sendo eliminado pelo Grêmio Esportivo Ibirubá e 2010, quando foi eliminado ainda na primeira fase.

Início do ProfissionalismoEditar

Em 2011 a Equipe foi convidada pela Federação Gaúcha de Futebol para disputar a 8ª Copa FGF. O resultado não foi dos melhores, uma modesta 20ª posição em um campeonato com 22 participantes. Foram 12 jogos, sendo sete derrotas, quatro empates e apenas uma vitória (diante do Esportivo, em Bento Gonçalves). Em 2012 o Clube decidiu disputar a Segundona Gaúcha. Para tal o Tricolor Pratense apostou em um elenco formado por jogadores da região, arregimentados na base e nas peneiras realizadas. Contratou também jogadores mais experientes, oriundos ou com passagem pelo Veranópolis, como: Jean Dias (atacante), Luiz Carlos Bahia (Meia), Rodrigo Rocha (Goleiro), Arthur Santos (Volante), Fininho (lateral) e Ademir de Carvalho (Zagueiro). Para completar o elenco foram contratados também o defensor Fernando Ramos (ex-Guarani-VA) e o goleiro Maikon (ex-Santo Ângelo), Lucas Silva e Roger Rieger, que disputaram a Copa FGF no ano anterior voltaram ao Clube. A comissão técnica teve o comando de Everaldo Alves, ex-coordenador técnico das categorias de base do CLube. Na preparação física, Anderson Zorzi e na preparação dos goleiros, Santa Rosa. O massagista, Vagner Moreno. A coordenação de futebol esteve a cargo de Ernesto Guedes. Como técnico, Guedes comandou, entre outros clubes, Grêmio, Internacional, São Paulo-RS, Botafogo, Sport, Santa Cruz, Náutico e Brasiliense. Também passou pelas seleções nacionais de Honduras e Bahrein. O Resultado da primeira temporada foi animador: sexta posição. Vencendo cinco jogos em 12 disputados, sendo eliminado nas quartas de final da competição, pelo Bagé.

Mesmo com uma história curta no futebol profissional, em 2013 a Equipe alcança o acesso para a Divisão de Acesso, segunda divisão do futebol gaúcho. A Associação Nova Prata, após classificar-se em primeiro do grupo, deixou para trás Rio Grande, Sapucaiense e Marau (na final do turno) garantindo a vaga na final da competição e o acesso antecipado para a divisão superior.[1] Na final porém, a Equipe, não conseguiu superar o Tupi, perdendo as duas partidas.[2]

2014 e 2015: Biênio na Divisão de AcessoEditar

Em 2014, a Equipe estrearia na Divisão de Acesso, porta de entrada para a Primeira Divisão. A primeira vitória chegaria logo na terceira rodada, em casa, contra o Santo Ângelo: 3-1. A campanha foi irregular durante todo o primeiro turno da competição alternando entre vitórias e derrotas. O ponto alto foi a sonora goleada aplicada frente ao Riopardense: 6-2, com direito a três gols de Éder Ceccon, atacante com boas passagens pelo Juventude e Paysandu. Mesmo assim, num grupo equilibrado acabou na última posição, porém somente três pontos atrás do quarto e último classificado.

No segundo turno, o time manteve-se com uma campanha irregular e deixou escapar a classificação para as quartas de finais na última rodada, ao ser derrotado em casa pelo Santa Cruz-RS. A derrota do Marau para o Cerâmica serviu para manter o Tricolor Pratense garantido na segunda divisão de 2015. Riopardense (que perdeu as 15 partidas que disputou), Canoas e o próprio Marau foram rebaixados para a terceira divisão.[3]

Em 2015, do time que quase caiu na tempoda passada, restaram algumas peças importantes como Fabio Rodeghiero, Vandré e a dupla de ataque, Jean Dias e Éder Ceccon. Outro ponto interessante foi a inauguração dos refletores do Estádio Mário Cini, o que permitiu com que a Associação mandasse seus jogos a noite, garantindo um público maior. A partida de estreia dos refletores foi frente ao Veranópolis. Vitória do Pentacolor por dois a zero.[4]

Alocado no Grupo A da competição, o Clube iniciou com bons resultados. Mantendo-se invicto e dentre os cinco primeiros até a quarta rodada, quando sofreu um revés jogando em casa, diante do Glória. A partir daí amargaria uma sequencia de seis jogos sem vitórias. As três vitórias sobre Esportivo, Glória e Tupi até trouxeram esperanças de classificação aos torcedores. Porém as duas derrotas nas últimas duas rodadas, para Santo Ângelo (em casa) e Panambi decretaram, não somente a desclassificação para a segunda fase, mas também, o rebaixamento da Equipe para a Terceira Divisão. Bastava uma simples vitória para o clube garantir a quinta posição do Grupo, porém o mesmo Panambi foi quem se classificou, num grupo bastante equilibrado. Juntamente com Rio Grande, o Nova Prata voltaria a jogar a última divisão do futebol profissional gaúcho.[5]

De volta a Terceira DivisãoEditar

Em 2016, volta a disputar a Segundona Gaúcha, terceira e última divisão do Campeonato Gaúcho. Com investimento menor e sem contar com os nomes que formaram a base do clube durante a passagem pela Divisão do Acesso, o Nova Prata até fez boa campanha. Comandado por Joel Cavalo, avançou até a semifinal da competição, sendo eliminado pelo Guarany de Bagé, que posteriormente conquistaria o título e a única vaga de acesso daquele ano. Restou ao Nova Prata a terceira posição e por conta do regulamento da atual competição (aonde somente o campeão garantia o acesso), manteve-se mais uma vez na Segundona.[6]

Em 2017, o Clube apostou na volta do Professor Everaldo Medeiros para conquistar o acesso. No primeiro jogo diante de sua torcida, foi goleado pela Equipe B do Grêmio por 4-0.[7] A equipe não conseguiu uma regularidade e somou apenas dois pontos nas primeiras nove rodadas. Uma improvável recuperação (graças a duas boas vitórias contra Três Passos e Elite jogando em casa) e boas atuações do atacante Tanque González levaram a equipe a sonhar com a classificação para a segunda fase, mas a derrota por cinco a zero diante do Três Passos decretou a eliminação do time na última rodada. A falta de experiência do elenco montado às pressas, a dificuldade para inscrever os atletas estrangeiros e o pessimo início de competição, contribuíram para que a Associação Nova Prata realizasse a pior de suas campanhas desde o profissionalismo: apenas oito pontos conquistados em 36 possíveis.[8]

Resultados da EquipeEditar

Temporadas
Ano   Campeonato Gaúcho   Copas
Div Res Pos Pts J V E D GP GC S % Comp Pos Fase
2011 FGF 20º Primeira Fase
2012 C   19 12 5 4 3 10 6 4 52,7
2013 C   31 19 8 7 4 25 18 7 54,3
2014 B   13º 20 15 5 5 5 23 32 -9 44,4
2015 B   14º 15 14 4 3 7 17 23 -6 35,7
2016 C   25 16 7 4 5 22 16 6 52,0
2017 C   14º 8 12 2 2 8 11 25 -14 22,2 FGF 12º Primeira Fase
2018 C   10º 6 10 1 3 6 8 20 -12 20,0

UniformesEditar

Elenco atualEditar


Goleiros
N.º Jogador
  João Paulo
  Daniel
  Lucas Pilar
Defensores
N.º Jogador Pos.
  Allan Z
  Lucas Henschel Z
  Maxi Tosi Z
  Chris Z
  Mateus Z
  Gui Z
  Lucas LD
  Felipe LD
  Junior LD
  Felipe Navarro LE
  Gustavo LE
  Yuri LE
Meio-campistas
N.º Jogador Pos.
  Robson V
  Walace V
  Daniel Sasias V
  Robert V
  Ninho M
  Geison M
  Caetano M
  Renato M
  Rafinha M
Atacantes
N.º Jogador
  Bruninho
  Deni Alves
  Tanque Gonzalez
Comissão técnica
Nome Pos.
  Everaldo Medeiros T

Referências

Ligações externasEditar