Abrir menu principal

Campeonato Gaúcho de Futebol

Campeonato Gaúcho de Futebol - Série A
Campeonato Gaúcho ou Gauchão
Dados gerais
Organização Federação Gaúcha de Futebol
Edições desde 1919 (99 anos)
Local de disputa  Rio Grande do Sul,  Brasil
Número de equipes 12
Sistema Temporada, Misto (turno classificatório)
Divisões
Série A •  Divisão de Acesso (Série A2) • Segunda Divisão (Série B)
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

O Campeonato Gaúcho de Futebol, mais conhecido como Campeonato Gaúcho ou Gauchão, é uma competição profissional deste esporte no estado do Rio Grande do Sul. Organizado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF), começou a ser disputado em 1919, não tendo sido realizado apenas nos anos de 1923 e 1924, devido à Revolução Federalista, fazendo com que seja um dos campeonatos mais antigos em disputa no Brasil.[1] Foi criado por iniciativa da então Federação Rio-Grandense de Desportos (FRGD). A primeira edição, realizada em 1919 teve a vitória do Grêmio Esportivo Brasil, da cidade de Pelotas. Em meados de 1940, com a profissionalização do futebol do estado, a FRGD dividiu-se, e o campeonato passou a ser organizado pela sua sucessora específica, a Federação Rio-Grandense de Futebol (FRGF), que só na década de 1960 ganhou sua denominação atual de Federação Gaúcha de Futebol (FGF).[2]

O Internacional é o maior vencedor da competição, com 45 títulos,[3] seguido pelo Grêmio com 37 títulos[4] e o Guarany com dois títulos.[5] A maior sequência de títulos consecutivos pertence ao Internacional, que conquistou o octacampeonato ao vencer os campeonatos entre 1969 e 1976.[6] Em mais de 60 anos, a dupla Grenal não conquistou o título em apenas três oportunidades: o Juventude de Lori Sandri foi campeão em 1998, o Caxias, em 2000, sob o comando de Tite, e o Novo Hamburgo, em 2017, treinado por Beto Campos.

Além da conquista principal, existe o Campeonato do Interior Gaúcho, criado para incentivar as equipes de outras regiões a participar da competição. Segundo a fórmula adotada a partir de 2012, a premiação é dada a equipe melhor classificada no campeonato, desde que não seja Grêmio ou Internacional e não tenha disputado a final da competição.[7]

Índice

HistóricoEditar

Campeonato por regiõesEditar

Até 1960, o Campeonato Gaúcho era disputado por regiões, em sistema eliminatório, entre o campeão da capital e um número variável de outros clubes representantes de regiões do estado. Por isso, até 1960, nunca havia tido mais de uma equipe de Porto Alegre entre os quatro primeiros colocados - na verdade nunca havia tido mais de um representante da capital disputando o campeonato.

Neste período, o Grêmio chegou 18 vezes à final contra o campeão do interior, tendo vencido 12 confrontos e perdido 6 vezes. Já o Internacional foi campeão porto-alegrense em 16 temporadas - e, ao enfrentar o campeão do interior, venceu 15 vezes e perdeu apenas uma - contra o Rio Grande, em 1936. Os outros clubes porto-alegrenses que chegaram às finais do Campeonato Gaúcho por regiões (Americano-RS em 1928, Cruzeiro-RS em 1929 e Renner em 1954) venceram seus confrontos contra os clubes do interior.

Portanto, em 42 anos de campeonato neste formato, foram 30 vitórias da capital contra 7 do interior. O Campeonato Gaúcho não foi disputado nos anos de 1923 e 1924, por causa da Revolução de 1923. E não teve participação das principais equipes de Porto Alegre nos anos de 1937, 1938 e 1939, por causa da cisão ocorrida na AMGEA (Associação Metropolitana Gaúcha de Esportes Athleticos) em função da adoção de relações de profissionalismo entre os clubes e seus jogadores.

Campeonato unificadoEditar

A partir de 1961 o Campeonato Gaúcho foi unificado, com os principais clubes da capital e do interior disputando o título da divisão principal, e um sistema de acesso e descenso (variável ao longo do tempo) para as divisões inferiores.

Nos primeiros sete anos após a unificação (1961-67), o Campeonato Gaúcho foi disputado por 12 clubes, no sistema "todos contra todos" ("pontos corridos") em dois turnos. Entre 1968 e 1971, com o aumento do número de clubes para 18 (depois 25 e 23), passou a haver uma fase preliminar, classificatória; mas a fase final, disputada por 8 clubes, seguiu sendo em 2 turnos, todos contra todos. Em 1972, a fase final teve 10 clubes no mesmo sistema de disputa.[8]

Em 1973-74, com o aumento do período do ano reservado ao Campeonato Brasileiro, a fase preliminar do Gauchão deixou de contar com a dupla Grenal - e a fase final, pela primeira vez, foi disputada no sistema "Fórmula Fraga", com dois turnos independentes. Em 1975-77 a "Fórmula Fraga" tornou-se mais complexa, com três fases independentes, porém com o primeiro turno sendo classificatório para os demais, que seriam disputados por apenas 4 equipes (8 em 1977). Em 1978, a fórmula do campeonato foi tão complicada que o Grêmio se viu na obrigação de perder um jogo para garantir a sua classificação à fase final.[9]

No período 1979-90, o Campeonato Gaúcho voltou a ser disputado no sistema de pontos corridos, em dois turnos, com 4, 6 ou 8 clubes; mas com uma fase classificatória com 12 a 20 clubes, disputada de formas variadas, e que valia uma quantidade também variada de pontos extras para a fase final. A exceção deste período foi o campeonato de 1985, em que voltou a ser empregada a "Fórmula Fraga". Em 1989, cumprindo uma determinação experimental da FIFA (que já havia sido aplicada no Campeonato Brasileiro do ano anterior), o Campeonato Gaúcho não teve empates: os jogos que terminassem empatados foram, por regulamento, decididos em disputa de pênaltis.[10]

Em 1991-92, pela primeira vez desde a unificação, a fórmula do Campeonato Gaúcho previa necessariamente uma final, já que havia uma fase classificatória com 20 a 22 clubes, uma fase intermediária com 8 clubes divididos em 2 grupos, e uma final, em melhor de três, entre os vencedores de cada grupo. Em 1993, voltou o sistema dos anos 1980, com uma grande fase classificatória e um octogonal decidido em pontos corridos. Em 1994, o Gauchão voltou a ser disputado no sistema "todos contra todos", mas com 23 clubes, num total de 44 rodadas, de março a dezembro, intercalado com o Campeonato Brasileiro e outras competições.[11]

A partir de 1995, por determinação da FIFA, as vitórias passaram a valer 3 pontos. Mas isso apenas na fase classificatória, disputada entre 14 a 18 equipes, porque no período 1995-99 o Gauchão foi decidido numa fase eliminatória, com semifinais e final em jogos de ida-e-volta, incluindo-se quartas-de-final em 1998 e 1999. Variações deste sistema voltaram a ser usadas entre 2002 e 2008. Porém, antes disso, os campeonatos gaúchos de 2000 e 2001 voltaram a ter uma fase classificatória e dois turnos finais em "Fórmula Fraga", com 8 equipes.

Em 2009, o Campeonato Gaúcho adotou o sistema carioca de duas "taças" independentes, cada uma delas decidida de forma eliminatória, após uma fase de dois grupos, e uma decisão final em ida-e-volta caso houvesse dois vencedores diferentes, um em cada taça. Estas competições parciais, a princípio, se chamaram Taça Fernando Carvalho e Taça Fábio Koff, em homenagem aos ex-presidentes da dupla Grenal. Mas em 2011 passaram a se chamar Taça Piratini e Taça Farroupilha.[12]

Em 2014, devido à disputa da Copa do Mundo no Brasil, o formato com duas taças foi deixado de lado, mas o sistema de dois grupos e eliminatórias foi mantido. Porém no ano seguinte houve uma nova mudança: em vez de dois grupos, apenas um, com todas as equipes.

Participantes em 2018Editar

Lista de campeõesEditar

Clube com mais títulos
 

Fase RegionalizadaEditar

Edição Ano Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado Artilheiro(s) Gols
1919
(detalhes)
  Brasil de Pelotas (1)   Grêmio Proença
Brasil de Pelotas
3
1920
(detalhes)
  Guarany de Bagé (1)   Grêmio   Uruguaiana Grecco
Guarany de Bagé
2
1921
(detalhes)
  Grêmio (1)   Riograndense   Brasil de Pelotas   Uruguaiana Mosquito
Riograndense
3
1922
(detalhes)
  Grêmio (2)   Guarani de Alegrete   Guarany de Cruz Alta   Bagé Lagarto
Grêmio
5
1923 O Campeonato Gaúcho não foi realizado no biênio 1923—1924 por conta da Revolução de 1923.
1924
1925
(detalhes)
  Bagé (1)   Grêmio   Guarany de Cruz Alta   Grêmio Santanense Pascoalito
Bagé
?
1926
(detalhes)
  Grêmio (3)   Guarany de Bagé   Guarany-CS   Independente Coró
Grêmio
?
1927
(detalhes)
  Internacional (1)   Bagé   14 de Julho   Nacional-SL Barros
Internacional
?
1928
(detalhes)
  Americano-RS (1)   Bagé   Gaúcho   Guarany de Rosário Joãozinho
Americano-RS
?
1929
(detalhes)
  Cruzeiro-RS [d] (1)   Guarany de Bagé   Riograndense   Ferro Carril Nestor
Cruzeiro-RS
?
10ª 1930
(detalhes)
  Pelotas (1)   Grêmio   Novo Hamburgo Marcial
Pelotas
?
11ª 1931
(detalhes)
  Grêmio (4)   Guarani de Alegrete   Riograndense   Brasil de Pelotas Artigas Pérez
Grêmio
3
12ª 1932
(detalhes)
  Grêmio (5)   Pelotas   Santa Cruz   14 de Julho Artigas Pérez
Grêmio
?
13ª 1933
(detalhes)
  São Paulo-RS (1)   Grêmio   Novo Hamburgo   Universal Nenê
Grêmio
4
14ª 1934
(detalhes)
  Internacional (2)   Farroupilha[a]   Riograndense-CA   Uruguaiana Tupan
Internacional
3
15ª 1935
(detalhes)
  Farroupilha (1) [a]   Grêmio   Novo Hamburgo   Grêmio Santanense Russinho
Grêmio
7
16ª 1936
(detalhes)
  Rio Grande (1)   Internacional   Riograndense     Novo Hamburgo Oscar
Novo Hamburgo
7
17ª 1937
(detalhes)
  Grêmio Santanense (1)   Rio-Grandense-RG   Novo Hamburgo   Riograndense Hortêncio Souza/Tom Mix
Grêmio Santanense
?
18ª 1938
(detalhes)
  Guarany de Bagé (2)   Rio-Grandense-RG   Riograndense   Renner Picão
Guarany de Bagé
?
19ª 1939
(detalhes)
  Rio-Grandense-RG (1)   Grêmio Santanense   Gaúcho   Novo Hamburgo Carruíra/Chinês
Rio-Grandense-RG
?
20ª 1940
(detalhes)
  Internacional (3)   Bagé   Riograndense   Juventude Marques
Internacional
?
21ª 1941
(detalhes)
  Internacional (4)   Rio Grande   Riograndense   Riograndense-PF José Villalba
Internacional
?
22ª 1942
(detalhes)
  Internacional (5)   Novo Hamburgo [b]   Armour   Brasil de Pelotas José Villalba
Internacional
?
23ª 1943
(detalhes)
  Internacional (6)   Guarany-CS   Farroupilha   Guarany de Bagé Tesourinha
Internacional
?
24ª 1944
(detalhes)
  Internacional (7)   Bagé   Cachoeira   Novo Hamburgo[b] Xinxim
Internacional
?
25ª 1945
(detalhes)
  Internacional (8)   Pelotas   Esperança   Inter de Santa Maria Tesourinha
Internacional
?
26ª 1946
(detalhes)
  Grêmio (6)   Rio-Grandense-RG   Grêmio Santanense   Guarany de Bagé Cordeiro/Hélio
Grêmio
?
27ª 1947
(detalhes)
  Internacional (9)   Novo Hamburgo[b]   Guarany de Bagé   Fluminense-RS Carlitos
Internacional
?
28ª 1948
(detalhes)
  Internacional (10)   Grêmio Santanense   Cachoeira   Novo Hamburgo[b] Ghizzoni
Internacional
5
29ª 1949
(detalhes)
  Grêmio (7)   Novo Hamburgo[b]   14 de Julho   Brasil de Pelotas Geada/Hermes
Grêmio
?
30ª 1950
(detalhes)
  Internacional (11)   Novo Hamburgo[b]   Brasil de Pelotas   Uruguaiana Ênio Andrade
Internacional
3
31ª 1951
(detalhes)
  Internacional (12)   Pelotas   Rio Grande Canhotinho
Internacional
?
32ª 1952
(detalhes)
  Internacional (13)   Novo Hamburgo[b]   Brasil de Pelotas   14 de Julho Bodinho
Internacional
4
33ª 1953
(detalhes)
  Internacional (14)   Brasil de Pelotas   Uruguaiana   Guarany de Bagé Luizinho/Canhotinho/Bodinho
Internacional
?
34ª 1954
(detalhes)
  Renner (1)   Brasil de Pelotas   Ferro Carril Breno Mello
Renner
3
35ª 1955
(detalhes)
  Internacional (15)   Brasil de Pelotas   Cruzeiro-SG   Uruguaiana Larry
Internacional
?
36ª 1956
(detalhes)
  Grêmio (8)   Pelotas   Cruzeiro-SG   Ferro Carril Gessy
Grêmio
?
37ª 1957
(detalhes)
  Grêmio (9)   Bagé   Rio-Grandense-RG   Santa Cruz Cabral/Hercílio/Toquinho
Bagé/Grêmio/Grêmio
2
38ª 1958
(detalhes)
  Grêmio (10)   Guarany de Bagé   14 de Julho   Pelotas Max/Milton Kuelle/Giovani
Guarany de Bagé/Grêmio/Grêmio
2
39ª 1959
(detalhes)
  Grêmio (11)   Farroupilha   Santa Cruz   Cruzeiro-SG Juarez/Gessy
Grêmio
?
40ª 1960
(detalhes)
  Grêmio (12)   Pelotas   Nacional-CA   14 de Julho Gessy
Grêmio
?

Fase UnificadaEditar

Edição Ano Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado Artilheiro(s) Gols
41ª 1961
(detalhes)
  Internacional (16)   Grêmio   Novo Hamburgo[b]   Farroupilha Sapiranga
Internacional
16
42ª 1962
(detalhes)
  Grêmio (13)   Internacional   Guarany de Bagé   Caxias Paulo Lumumba/Geovani
Grêmio/Novo Hamburgo
11
43ª 1963
(detalhes)
  Grêmio (14)   Internacional   Brasil de Pelotas   Aimoré Marino
Grêmio
18
44ª 1964
(detalhes)
  Grêmio (15)   Internacional   Juventude   Brasil de Pelotas Oli
Aimoré
14
45ª 1965
(detalhes)
  Grêmio (16)   Juventude   Novo Hamburgo   Internacional Alcindo
Grêmio
21
46ª 1966
(detalhes)
  Grêmio (17)   Internacional   Juventude   Aimoré Sapiranga
Novo Hamburgo
13
47ª 1967
(detalhes)
  Grêmio (18)   Internacional   Farroupilha   Guarany de Bagé Nico
Rio-Grandense-RG
17
48ª 1968
(detalhes)
  Grêmio (19)   Internacional   Cruzeiro-RS [d]   Brasil de Pelotas Alcindo
Grêmio
12
49ª 1969
(detalhes)
  Internacional (17)   Grêmio   Caxias   Cruzeiro-RS [d] Paraguaio
Cruzeiro-RS
8
50ª 1970
(detalhes)
  Internacional (18)   Grêmio   Caxias   Esportivo Claudiomiro
Internacional
10
51ª 1971
(detalhes)
  Internacional (19)   Grêmio   Esportivo   São José-RS Valdomiro/Décio
Internacional/Esportivo
11
52ª 1972
(detalhes)
  Internacional (20)   Grêmio   Novo Hamburgo   Caxias Claudiomiro
Internacional
13
53ª 1973
(detalhes)
  Internacional (21)   Grêmio   Inter de Santa Maria   Esportivo Bebeto
Gaúcho
12
54ª 1974
(detalhes)
  Internacional   (22)   Grêmio   Atlético Carazinho   Caxias Escurinho
Internacional
11
55ª 1975
(detalhes)
  Internacional (23)   Grêmio   Santa Cruz   Caxias Tarciso/Bebeto
Grêmio/Gaúcho
13
56ª 1976
(detalhes)
  Internacional (24)   Grêmio   Esportivo   Caxias Alcindo
Grêmio
17
57ª 1977
(detalhes)
  Grêmio (20)   Internacional   Caxias   Juventude Flávio/Luís Freire
Pelotas/Esportivo
13
58ª 1978
(detalhes)
  Internacional (25)   Grêmio   Caxias   Esportivo Valdomiro/Jair
Internacional
15
59ª 1979
(detalhes)
  Grêmio (21)   Esportivo   Internacional   São Paulo-RS Jair
Internacional
24
60ª 1980
(detalhes)
  Grêmio (22)   Internacional   Inter de Santa Maria   Novo Hamburgo Baltazar
Grêmio
28
61ª 1981
(detalhes)
  Internacional (26)   Grêmio   Inter de Santa Maria   Novo Hamburgo Baltazar
Grêmio
20
62ª 1982
(detalhes)
  Internacional (27)   Grêmio   Esportivo   Novo Hamburgo Geraldão
Internacional
20
63ª 1983
(detalhes)
  Internacional (28)   Brasil de Pelotas   Grêmio   Juventude Kita
Juventude
15
64ª 1984
(detalhes)
  Internacional (29)   Grêmio   Brasil de Pelotas   Novo Hamburgo Ademir Alcântara
Pelotas
21
65ª 1985
(detalhes)
  Grêmio (23)   Internacional   Caxias   Novo Hamburgo Caio Júnior/Tita
Grêmio/Internacional
10
66ª 1986
(detalhes)
  Grêmio (24)   Internacional   Juventude   Novo Hamburgo Balalo
Internacional
14
67ª 1987
(detalhes)
  Grêmio (25)   Internacional   Esportivo   Caxias Amarildo
Internacional
17
68ª 1988
(detalhes)
  Grêmio (26)   Internacional   Pelotas   Santa Cruz Lima
Grêmio
10
69ª 1989
(detalhes)
  Grêmio (27)   Internacional   Caxias   Glória Caio
Juventude
10
70ª 1990
(detalhes)
  Grêmio (28)   Caxias   Internacional   Juventude Nílson
Grêmio
22
71ª 1991
(detalhes)
  Internacional (30)   Grêmio   Juventude   Lajeadense Gélson
Lajeadense
17
72ª 1992
(detalhes)
  Internacional (31)   Grêmio   Pelotas   Caxias Gílson
Brasil de Pelotas
13
73ª 1993
(detalhes)
  Grêmio (29)   Internacional   Juventude   Pelotas Mauro
Grêmio Santanense
19
74ª 1994
(detalhes)
  Internacional (32)   Juventude   Ypiranga de Erechim   Glória Paulo Gaúcho
Ypiranga de Erechim
24
75ª 1995
(detalhes)
  Grêmio (30)   Internacional   Juventude   São Luiz Ailton
Ypiranga de Erechim
16
76ª 1996
(detalhes)
  Grêmio (31)   Juventude   Santo Ângelo   Internacional Sandro Pires
Ypiranga de Erechim
16
77ª 1997
(detalhes)
  Internacional (33)   Grêmio   Veranópolis   Brasil de Pelotas Marcus Vinícius
Guarani-VA
27
78ª 1998
(detalhes)
  Juventude (1)   Internacional   Brasil de Pelotas   Veranópolis Badico
Internacional-SM
17
79ª 1999
(detalhes)
  Grêmio (32)   Internacional   Veranópolis   Juventude Ronaldinho Gaúcho
Grêmio
15
80ª 2000
(detalhes)
  Caxias (1)   Grêmio   Internacional   Juventude Felipe
Passo Fundo
13
81ª 2001
(detalhes)
  Grêmio (33)   Juventude   Pelotas   Internacional Chiquinho
São José-RS
15
82ª 2002
(detalhes)
  Internacional (34)   15 de Novembro   Juventude   Pelotas Sandro Sotilli
15 de Novembro
21
83ª 2003
(detalhes)
  Internacional (35)   15 de Novembro   Juventude   São Gabriel Flávio
Pelotas
18
84ª 2004
(detalhes)
  Internacional (36)   Canoas[c]   Glória   Grêmio Sandro Sotilli
Glória
27
85ª 2005
(detalhes)
  Internacional (37)   15 de Novembro   Glória   Grêmio Felipe
Passo Fundo
10
86ª 2006
(detalhes)
  Grêmio (34)   Internacional   Juventude   Caxias Giancarlo
Novo Hamburgo
14
87ª 2007
(detalhes)
  Grêmio (35)   Juventude   Veranópolis   Caxias Vítor Hugo
Veranópolis
13
88ª 2008
(detalhes)
  Internacional (38)   Juventude   Inter de Santa Maria   Caxias Alex/Mendes
Internacional/Juventude
13
89ª 2009
(detalhes)
  Internacional   (39)   Grêmio   Ypiranga de Erechim   Veranópolis Taison
Internacional
15
90ª 2010
(detalhes)
  Grêmio (36)   Internacional   Caxias   São José-RS Jefferson
São José-RS
13
91ª 2011
(detalhes)
  Internacional (40)   Grêmio   Juventude   Cruzeiro-RS [d] Leandro Damião
Internacional
17
92ª 2012
(detalhes)
  Internacional (41)   Caxias   Grêmio   Veranópolis Leandro Damião
Internacional
11
93ª 2013
(detalhes)
  Internacional (42)   Lajeadense   São Luiz   Grêmio Diego Forlán
Internacional
9
94ª 2014
(detalhes)
  Internacional (43)   Grêmio   Brasil de Pelotas   Caxias Hernán Barcos
Grêmio
13
95ª 2015
(detalhes)
  Internacional (44)   Grêmio   Brasil de Pelotas   Juventude Michel
Passo Fundo
11
96ª 2016
(detalhes)
  Internacional (45)   Juventude   Grêmio   São José-RS Heliardo
São José-RS
8
97ª 2017
(detalhes)
  Novo Hamburgo (1)   Internacional   Caxias   Grêmio Brenner/Miller Bolaños
Internacional/Grêmio
7
98ª 2018
(detalhes)
  Grêmio (37)   Brasil de Pelotas   São José-RS   Avenida Michel
São Luiz
8
99ª 2019
(detalhes)
A definir
Legenda
Também venceu o Campeonato Brasileiro
Também venceu a Copa Libertadores
Também venceu a Copa do Brasil ou Copa Sul-Americana


Notas

a. ^ Como 9º Regimento da Infantaria.
b. ^ Como Esporte Clube Floriano.
c. ^ Como Sport Club Ulbra.
d. ^ Nessa época, o Cruzeiro era de Porto Alegre.

TítulosEditar

Por equipeEditar

Clube Campeão Anos do títulos Vice Anos do vice
  Internacional (Porto Alegre) 45 1927, 1934, 1940, 1941, 1942, 1943, 1944, 1945, 1947, 1948, 1950, 1951, 1952, 1953, 1955, 1961, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1978, 1981, 1982, 1983, 1984, 1991, 1992, 1994, 1997, 2002, 2003, 2004, 2005, 2008, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016 21 1936, 1962, 1963, 1964, 1966, 1967, 1968, 1977, 1980, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1993, 1995, 1998, 1999, 2006, 2010 e 2017
  Grêmio (Porto Alegre) 37 1921, 1922, 1926, 1931, 1932, 1946, 1949, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1977, 1979, 1980, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1993, 1995, 1996, 1999, 2001, 2006, 2007, 2010 e 2018 27 1919, 1920, 1925, 1930, 1933, 1935, 1961, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1978, 1981, 1982, 1984, 1991, 1992, 1997, 2000, 2009, 2011, 2014 e 2015
  Guarany (Bagé) 2 1920 e 1938 3 1926, 1929 e 1958
  Juventude (Caxias do Sul) 1 1998 7 1965, 1994, 1996, 2001, 2007, 2008 e 2016
  Brasil de Pelotas (Pelotas) 1 1919 6 1953, 1954, 1955, 1983, 1984 e 2018
  Pelotas (Pelotas) 1 1930 5 1932, 1945, 1951, 1956 e 1960
  Novo Hamburgo (Novo Hamburgo) 1 2017 5 1942, 1947, 1949, 1950 e 1952
  Bagé (Bagé) 1 1925 5 1927, 1928, 1940, 1944 e 1957
  Rio-Grandense (Rio Grande) 1 1939 3 1937, 1938 e 1946
  Farroupilha (Pelotas) 1 1935 2 1934 e 1959
  Caxias (Caxias do Sul) 1 2000 2 1990 e 2012
  Grêmio Santanense (Santana do Livramento) 1 1937 2 1939 e 1948
  Rio Grande (Rio Grande) 1 1936 1 1941
  Americano (Porto Alegre) 1 1928 0
  Cruzeiro (Cachoeirinha) 1 1929 0
  Renner (Porto Alegre) 1 1954 0
  São Paulo (Rio Grande) 1 1933 0
  15 de Novembro (Campo Bom) 0 3 2002, 2003 e 2005
  Guarani (Alegrete) 0 2 1922 e 1931
  Riograndense (Santa Maria) 0 1 1921
  Guarany (Cachoeira do Sul) 0 1 1943
  Esportivo (Bento Gonçalves) 0 1 1979
  Canoas (Canoas) 0 1 2004
  Lajeadense (Lajeado) 0 1 2013

Por cidadeEditar

Cidade Campeão Vice
  Porto Alegre 84 48
  Pelotas 3 13
  Bagé 3 8
  Rio Grande 3 4
  Caxias do Sul 2 9
  Santana do Livramento 1 2
  Novo Hamburgo 1 5
  Campo Bom 0 3
  Alegrete 0 2
  Bento Gonçalves 0 1
  Cachoeira do Sul 0 1
  Canoas 0 1
  Lajeado 0 1
  Santa Maria 0 1

Campeões consecutivosEditar

Octacampeonatos
Heptacampeonatos
Hexacampeonatos
Pentacampeonatos
Tetracampeonatos
Tricampeonatos
Bicampeonatos

Temporadas entre os quatro primeiros colocadosEditar

Durante as 94 edições do Campeonato Gaúcho, 53 equipes se figuraram entre as quatro melhores colocações do campeonato. Apenas em seis edições, Internacional ou Grêmio não conseguiram ficar no G4 do Gaúchão: 1994 (Grêmio em 6º), 1998 (Grêmio em 5º), 2003 (Grêmio em 6º), 2007 (Internacional em 7º), 2008 (Grêmio em 5º) e 2018 (Internacional em 6º). Dentre as equipes do interior, o Juventude é o clube que mais vezes finalizou o campeonato entre os quatro primeiros com 25 temporadas no G4, seguido pelo Novo Hamburgo com 23 temporadas e pelo Brasil de Pelotas e o Caxias com 21 vezes entre os 4 primeiros.

* Entre 1919 e Campeonato Gaúcho de Futebol de 2016.

Pos Times Total Participações
1 Internacional (Porto Alegre) 72 74 45 21 3 3
2 Grêmio (Porto Alegre) 71 76 37 27 3 4
3 Juventude (Caxias do Sul) 25 57 1 7 11 6
4 Novo Hamburgo (Novo Hamburgo) 23 65 1 5 7 10
5 Brasil de Pelotas (Pelotas) 21 55 1 6 8 6
6 Caxias (Caxias do Sul) 21 53 1 2 7 11
7 Pelotas (Pelotas) 12 53 1 5 3 3
8 Guarany de Bagé (Bagé) 11 31 2 3 2 4
9 Esportivo (Bento Gonçalves) 8 42 0 1 4 3
10 Bagé (Bagé) 7 23 1 5 0 1

Participações dos clubesEditar

Maiores goleadas do Campeonato GaúchoEditar

  • 1976 — Internacional 14 x 0 Ferrocarril
  • 1933 — Grêmio 12 x 2 Universal
  • 1936 — Novo Hamburgo 11 x 0 Botafogo
  • 1926 — Bagé 11 x 1 Atlético de São Gabriel
  • 1977 — Grêmio 10 x 0 Pelotas
  • 1951 — Pelotas 10 x 0 Internacional - SM
  • 1922 — Grêmio 10 x 2 Montenegro
  • 1942 — Internacional 10 x 2 Novo Hamburgo
  • 1978 — Gaúcho 9 x 1 Santo Ângelo
  • 1941 — Internacional 9 x 2 Rio Grande
  • 1964 — Grêmio 8 x 0 Cruzeiro
  • 1968 — Grêmio 8 x 0 Gaúcho
  • 1999 — Grêmio 8 x 0 Lajeadense
  • 2003 — 15 de Novembro 8 x 0 Passo Fundo
  • 2011 — Cruzeiro 8 x 0 Porto Alegre
  • 1950 — Novo Hamburgo 8 x 1 Santa Cruz
  • 1945 — Internacional 8 x 1 Internacional - SM
  • 2008 — Internacional 8 x 1 Juventude
  • 2009 — Internacional 8 x 1 Caxias
  • 2004 — Grêmio 7 x 0 Caxias
  • 2012 — Internacional 7 x 0 Juventude

Fatos históricosEditar

Em apenas duas edições, o Campeonato Gaúcho não teve nenhum representante da capital, Porto Alegre:

  1. Em 1937, a Associação Metropolitana Gaúcha de Esportes Atléticos (AMGEA), entidade porto-alegrense criada em 1929 e filiada à Federação Riograndense de Desportos (FRGD), dividiu-se em duas facções. Como a entidade era fiel à Confederação Brasileira de Desportos (CBD), rival da Federação Brasileira de Futebol (FBF) e sendo esta favorável ao profissionalismo,[14] Internacional e Grêmio, juntamente com Cruzeiro-PoA, Força e Luz e São José, rompem com a AMGEA e criaram a "AMGEA Especializada" (numa tentativa de profissionalizar o futebol gaúcho), enquanto que Americano e Porto Alegre permanecem fiéis à FRGD. Esta facção ficou conhecida como "AMGEA Cebedense" (devido à sua ligação com a CBD) e seu campeão representaria a capital no Campeonato Gaúcho daquele ano. No entanto, o vencedor da competição foi o Esporte Clube Novo Hamburgo, deixando Porto Alegre sem representantes no estadual.
  2. Em 1939, a "AMGEA Especializada" rompe contrato com a FBF pelo não cumprimento, por parte desta, de promover a excursão de três clubes cariocas ao Rio Grande do Sul por ano. AMGEA Especializada e Cebedense voltam a fundir-se em uma única AMGEA. Esta, porém, demorou em organizar o Campeonato Citadino de Porto Alegre, que só terminou em fevereiro de 1940. Assim, a capital não indicou representantes ao estadual.
  • O Campeonato Gaúcho não contou com nenhum representante da dupla grenal em 4 oportunidades. Em 1928, a capital foi representada no estadual pelo Americano, campeão da Associação Porto Alegrense de Desportos (APAD). No ano seguinte, a dupla se desliga da APAD e funda a AMGEA, com a adesão de outros clubes, sendo o representante de Porto Alegre no Campeonato Gaúcho o Cruzeiro-RS, campeão da APAD. Em 1938, depois de ocorrida a divisão da AMGEA, Grêmio e Internacional ficaram de fora por estarem na “AMGEA Especializada”; o Renner, campeão da “AMGEA Cebedense”, é quem participou da competição no lugar da dupla. E no ano de 1954, o porto-alegrense Renner venceu o campeonato local, que passou a ser chamado de Divisão de Honra, e mais uma vez tirou a dupla grenal da disputa do Campeonato Gaúcho.
  • Em 1930 o Pelotas ganhou seu único título estadual de primeira divisão, tendo sido declarado campeão pelo tribunal esportivo. O Grêmio abandonou o jogo aos 26 minutos do segundo tempo após a marcação do terceiro pênalti a favor do Pelotas. Sem equipe adversária, Martial bateu o pênalti contra um gol vazio e empatou a partida, o empate deu o título ao Pelotas. O Grêmio contestou junto ao tribunal, que deu o Pelotas como vencedor do jogo e do campeonato.
  • O Internacional é o único octacampeão Gaúcho: 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1976.[15]
  • Com exceção dos campeonatos que não contaram com a participação de Inter e Grêmio, nenhum campeonato terminou sem pelo menos um desses dois clubes em primeiro ou segundo lugar. A maior sequência com a dupla Grenal em primeiro e segundo, independentemente da ordem, foi de 1966 a 1978, treze edições. A primeira vez com os dois clubes nessas colocações foi em 1961, já após quarenta campeonatos disputados (seis sem a participação de ambos). Pós-1961, a maior sequência com a ausência de um deles foi de 2000 a 2005, seis edições.

Divisões inferioresEditar

Além da segunda divisão do Campeonato Gaúcho surgida com a unificação do certame em 1961, também foi criada uma terceira divisão a partir de 1967, disputada de forma descontinuada ao longo dos anos.[16]

Além das duas divisões inferiores do campeonato, uma forma de valorizar as equipes do interior gaúcho que disputam a Primeira Divisão é o Campeonato do Interior Gaúcho. A competição, ainda de forma simbólica, atribui o troféu à equipe do interior melhor colocada no Campeonato Gaúcho de Futebol. Na verdade, exclui apenas a dupla Grenal, não excluindo as equipes da Região Metropolitana. A partir da fórmula do Campeonato Gaúcho de 2012, até mesmo os demais times de Porto Alegre podem obter o título.

 Ver artigo principal: Campeonato do Interior Gaúcho

Publicações sobre o Campeonato Gaúcho de FutebolEditar

Livros
  • DIENSTMANN, Claudio. Campeonato Gaúcho - 68 anos de história. Porto Alegre: Editora Sulina, 1987.
  • HAASE Filho, Pedro. Gauchão - A história ilustrada de uma tradição. Porto Alegre: Zero Hora Editora, 2001, 87 p.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Dienstmann 1987.
  2. Haase 2001.
  3. «Esta terra tem dono! Inter atropela o Juventude e é hexacampeão gaúcho». Globo Esporte. 8 de maio de 2016. Consultado em 2 de abril de 2018 
  4. «Derrota de campeão: Grêmio perde em casa, mas conquista o Gauchão». Globo Esporte. 2 de maio de 2010. Consultado em 2 de abril de 2018 
  5. «Saiba quem é o maior campeão gaúcho de todos os tempos.». Torcedores.com. 7 de fevereiro de 2016. Consultado em 2 de abril de 2018 
  6. Pivatto, Julimar (22 de agosto de 2012). «Jogos Históricos: Inter octacampeão gaúcho». ClicRBS. Consultado em 2 de abril de 2018 
  7. «Pela quinta vez em 7 anos, melhor campanha do Interior não leva título». Globo Esporte. 29 de março de 2018. Consultado em 2 de abril de 2018 
  8. «Página-índice da RSSSF sobre o Campeonato Gaúcho de Futebol». Consultado em 1 de outubro de 2022  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  9. «Matéria do ClicRBS sobre o Campeonato Gaúcho de 1978». Consultado em 1 de outubro de 2011 
  10. «Página da RSSSF sobre o Campeonato Gaúcho de 1989». Consultado em 1 de outubro de 2011 
  11. «Página da RSSSF sobre o Campeonato Gaúcho de 1994». Consultado em 1 de outubro de 2011 
  12. «Página do "Bola na área" sobre o Campeonato Gaúcho». Consultado em 1 de outubro de 2011 
  13. «Cadastro Nacional de Estádios de Futebol - CNEF 2016» (PDF). Confederação Brasileira de Futebol. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 8 de janeiro de 2018 
  14. «Página da RSSSF sobre o Campeonato Porto-alegrense». Consultado em 1 de maio de 2011 
  15. «Poster do Octacampeonato Gaúcho de 1976» 
  16. Federação Gaúcha de Futebol - Campeonato Gaúcho de Futebol - Segunda Divisão de 2012 (Série B) (25/11/2010).

BibliografiaEditar

  • Dienstmann, Cláudio (1987). Campeonato Gaúcho, 68 anos de história. [S.l.]: Editora Sulina 
  • Haase, Pedro Filho (2001). Gauchão, a história ilustrada de uma tradição. [S.l.]: Zero Hora Publicações