Abrir menu principal

Banu Aus ou Banu Aws (Filhos de Aws, em árabe: بنو أوس) foi uma das tribos da Arábia durante a era de Maomé.[1][2]

HistóriaEditar

Fontes xiitas dizem que a tribo era judia[3], enquanto uma fonte judia diz que as tribo Banu Aus e Banu Khazraj eram tribos árabes do Yemen que vieram para Medina no século IV. A fonte judia diz ainda que as duas tribos tomaram o controle de Medina dos judeus no século V da seguinte forma: "solicitaram ajuda do lado externo e massacraram traiçoeiramente, em um banquete, os principais judeus" [2].

Entretanto, todas as fontes concordam que Banu Aus e Banu Khazraj tornaram-se hostis uma com a outra. Uma fonte xiita afirma que as tribos estiveram em luta por 120 anos e eram inimigos mortais.[3]

A fonte judia afirma que estas tribos estavam em guerra na Batatha de Bu'ath alguns anos antes do profeta islâmico Maomé migrar para Medina [2]. Nesta época, existiam muitas tribos judaicas em Medina: Banu Nadir, Banu Qurayza, Banu Qaynuqa e muitas outras. Durante a Batatha de Bu'ath, Banu Nadir e Banu Qurayza lutaram do lado de Banu Aus, enquanto que Banu Qaynuqa era aliada de Banu Khazraj. Estas últimas foram derrotadas após uma batalha longa e desesperadora.[2].

Em 622, Maomé e os muhajirun deixaram Meca e chegaram a Iatrebe, um evento que transformaria o panorama político e religioso completamente; a longa inimizade entre as tribos Aus e Khazraj foi reduzida uma vez que muitos habitantes destas duas tribos adotaram o Islamismo.[4]

PessoasEditar

Ver tambémEditar

Referências