Abrir menu principal

Base de Apoio do Exército de Libertação Popular da China em Djibouti


Base de Apoio do Exército de Libertação Popular da China em Djibouti
中国人民解放军驻吉布提保障基地
Djibouti
Mapa da República do Djibuti
Tipo Base de suporte logístico
Construído 1 de agosto de 2017
Proprietário
atual
Flag of the People's Liberation Army.svg Exército de Libertação Popular

Comissão Militar Central

Aberto ao
público
Não
Controlado por Naval Ensign of China.svg Marinha do Exército de Libertação Popular
Comandante
atual
Liang Yang
Ocupantes Naval Ensign of China.svg Marinha do Exército de Libertação Popular
Base de Apoio do Exército de Libertação Popular da China em Djibouti
Chinês simplificado: 中国人民解放军驻吉布提保障基地
Significado literal Base Suporte em Djibouti do Exército de Libertação Popular da China

A Base de Apoio do Exército de Libertação Popular da China em Djibouti é uma base militar operada pela Marinha do Exército de Libertação Popular da China (MELP), localizada em Djibuti, no Chifre da África. É a primeira base militar da MELP no exterior e foi construída a um custo de US$ 590 milhões.[1] É esperado que a instalação aumente significativamente as capacidades de projeção de poder da China no Chifre da África e no Oceano Índico.[2][3][4] O comandante da base, desde sua fundação, é Liang Yang.[5]

Djibuti está estrategicamente situado no Estreito de Babelmândebe, que separa o Golfo de Áden do Mar Vermelho e protege as proximidades do Canal de Suez. A base chinesa está localizada no Porto de Doraleh, parcialmente operado pela China, a oeste da cidade de Djibuti. Ao sul da cidade estão várias outras bases militares estrangeiras, incluindo o Acampamento Lemonnier (Marinha dos Estados Unidos),[6] a Base Aerienne 188 (Força Aérea Francesa)[7] e a Base da Força de Autodefesa do Japão de Djibuti.[8][9]

Índice

HistóriaEditar

As negociações para a China criar uma base estratégica no Djibuti começaram com o presidente Ismail Omar Guelleh aproximadamente em 2015.[10] As negociações foram concluídas em janeiro de 2016, com a China e o Djibuti tendo "chegado a um consenso" sobre a construção de instalações navais.[11][12]

Em 11 de julho de 2017, a Marinha do Exército de Libertação Popular enviou navios da Frota do Mar do Sul de Zhanjiang para abrir oficialmente a base.[13][14] A base foi formalmente aberta em 1 de agosto de 2017.[15][16] Os primeiros exercícios foram realizados em 22 de setembro de 2017.[5][17]

Por volta de maio de 2018, a China começou a construir um cais de grande escala (com mais de 330 metros de comprimento) na base.[18]

Função e especificaçõesEditar

A China tem afirmado que a instalação servirá principalmente para dar suporte à logística militar das tropas chinesas no Golfo de Aden e operações de manutenção da paz e humanitárias na África.[19][2] A base também reforça os esforços da marinha chinesa para combater a pirataria em alto mar.[2][4][20][21]

A base possui aproximadamente 0,5 quilômetros quadrados de tamanho e é composta por uma equipe de aproximadamente 400 pessoas.[22][23] A base possui uma pista de 400m com uma torre de controle de tráfego aéreo.[24]

Tensões com forças armadas estrangeirasEditar

A presença de uma base chinesa nas proximidades de uma base americana criou tensões geopolíticas. Os Estados Unidos conseguiram bloquear uma base russa em 2014 e deram início a um projeto de aprimoramento de US$1 bilhão para o Acampamento Lemonnier. Autoridades do governo dos EUA foram "pegas de surpresa" pela aprovação de uma base chinesa pelo Djibouti apenas dois anos depois.[4] O presidente do Djibuti, Ismaïl Omar Guelleh, afirmou que os Estados Unidos tinham uma "fixação" na base chinesa e queixaram-se "incessantemente" de que os chineses estavam impedindo suas operações. Ele também disse que os japoneses estavam ainda mais preocupados do que os americanos. Guelleh disse que os chineses não teriam nenhum problema em coabitar com as potências ocidentais se elas não "espionassem constantemente" os chineses.[23]

De acordo com o promotor chinês Jian Jiamin, a Força Marítima de Autodefesa do Japão enviou mergulhadores para se aproximarem de um navio de guerra chinês enquanto ele estava atracado na base, mas foram detectados e expulsos.[25][5]

Em 2018, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos emitiu um NOTAM relatando casos de ataques a laser contra pilotos que voavam perto da base.[26] O Ministério da Defesa da China classificou as acusações como "falsas" e pediu aos Estados Unidos que "não especulem ou façam acusações rapidamente".[27]

Veja tambémEditar

NotasEditar

Artigo traduzido e adaptado da versão em inglês da Wikipédia: Chinese People's Liberation Army Support Base in Djibouti

Referências

  1. «How a Chinese investment boom is changing the face of Djibouti» 
  2. a b c «Djibouti Wins Jackpot – Renting Out Desert for Military Bases» 
  3. «The Ghost of Zheng He: China's Naval Base in Djibouti» 
  4. a b c «U.S. Wary of Its New Neighbor in Djibouti: A Chinese Naval Base» 
  5. a b c «Live-fire show of force by troops from China's first overseas military base» 
  6. «Remote U.S. base at core of secret operations» 
  7. «Les forces françaises stationnées à Djibouti». www.defense.gouv.fr 
  8. «防衛省、ジブチの自衛隊拠点を来年度拡張 基地建設の中国に対抗» (em japonês) 
  9. «Geopolitical Laboratory: How Djibouti Became China's Gateway To Africa» 
  10. «China 'negotiates military base' in Djibouti» 
  11. «China Reaches Deal To Build Military Outpost In Djibouti» 
  12. «Foreign Ministry Spokesperson Hong Lei's Regular Press Conference on January 21, 2016» 
  13. «China Officially Sets Up Its First Overseas Base in Djibouti». Consultado em 19 de junho de 2019 
  14. An (ed.). «China sets up base in Djibouti» 
  15. Perry (ed.). «China formally opens first overseas military base in Djibouti» 
  16. «China's first overseas military base opens in Djibouti» 
  17. «China's Djibouti Base: A One Year Update» 
  18. «China building pier at Djibouti base» 
  19. «Investors feel more 'assured, confident' by presence of China's base in Djibouti» 
  20. Zhang (ed.). «PLA's first overseas base in Djibouti» 
  21. «Chinese defence adviser says Djibouti naval facility is a much-needed 'military base'» 
  22. «China just deployed to its first overseas base» 
  23. a b «Personne d'autre que les Chinois n'offre un partenariat à long terme à Djibouti» (em francês) 
  24. «China's mega fortress in Djibouti could be model for its bases in Pakistan» 
  25. «Japanese frogmen approached Chinese warship at Djibouti, state media say» 
  26. «US warns airmen to beware of laser attacks near China's military base in Djibouti» 
  27. «U.S. warns on Russia's new space weapons»