Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Bernard le Bovier de Fontenelle
Nascimento 11 de fevereiro de 1657
Rouen
Morte 9 de janeiro de 1757 (99 anos)
Paris
Cidadania França
Alma mater Lycée Pierre-Corneille
Ocupação filósofo, poeta, escritor, dramaturgo, satirico, libretista, matemático, advogado, escritor de ficção científica
Prêmios membro da Royal Society

Bernard le Bovier de Fontenelle, também referenciado como Bernard le Bouyer de Fontenelle (Rouen, 11 de fevereiro de 1657Paris, 9 de janeiro de 1757) foi um dramaturgo francês.

Ligações externasEditar

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Bernard le Bovier de Fontenelle
  • [1] Fontenelle foi quem teve um maior entendimento do que significava a ampliação dos trabalhos realizados dentro da Academia de Ciências, e não apenas deixar circular as novidades dentro da comunidade científica mas como também espalhar as notícias de tais trabalhos em toda a sociedade. Entre os mais importantes trabalhos de filosofia encontram-se "Conversas sobre a Pluralidade dos Mundos" ( 1686) e "A História dos Oráculos" ( 1687); Ele se torna o mais importante difusor das ciências para as mais diversas parcelas da sociedade, inclusive entre as mulheres, que foram suas ouvintes privilegiadas desde a sra. de Lambert. Foi árduo trabalhador em sua obra, que levou 25 anos para ficar pronta, em 1727, chamada "Elementos da Geometria do Infinito", mas que foi tão incompreendido e repelido, mesmo por alguns de seus pares, que em 1730 anunciou que iria abandonar a Academia de Ciências, o que não foi aceito pela direção de então. Ele continuou atuando com brilhantismo durante mais de 50 anos e, seu estilo foi imposto a seus contemporâneos e obteve o papel de "mediador" entre os dois mundos: os dos cientistas e o das pessoas que consumiam ciência. Ele tinha o verdadeiro dom da pedagogia e sabia transmitir as idéias, das mais científicas e elaboradas eruditamente, de uma forma bastante palatável e compreensível para a maioria das pessoas na sociedade. Se as ciências em geral e a filosofia, em especial, se tornaram populares na França, foi graças ao pioneiro esforço de Fontenelle, que estimulou vocações, inclusive com seu talento de divulgador, conseguindo tornar acessíveis aos amadores e público em geral, tanto a física de Isaac Newton, quanto a botânica de Joseph Pitton de Tournefort, ou a química de Nicolás Lémery. Se o espírito filosófico está tão difundido devemos isso aos avanços realizados por Fontenelle.
  • [1]


 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bernard le Bovier de Fontenelle
  1. BADINTER, ELIZABETH (2007). As Paixões Intelectuais - Desejo de Glória (1735-1751) Volume 1. Rio de Janeiro: Editora: Civilização Brasileira. pp. 31–32