O Bochs é um emulador multiplataforma da plataforma x86. Isso quer dizer que ele pode executar SOs compilados para a plataforma x86, como se este rodasse numa máquina real, assim como os aplicativos executáveis escritos para rodar no SO que estiver rodando no Bochs. O Bochs pode fazer isso em qualquer computador que conte com um compilador de linguagem C++, isso possibilita que ele faça a emulação da plataforma x86 em máquinas como PowerPC (IBM) e SPARC (Sun). Bochs pode ser executado em vários sistemas operacionais host, como o Windows, Windows Mobile, Linux, Mac OS X, iOS, PlayStation 2, Android.

Bochs
Logótipo
Captura de tela
Bochs rodando Conectiva 8++
Desenvolvedor Kevin Lawton
Lançamento 1994 (28–29 anos)[1]
Versão estável 2.6.11 (5 de janeiro de 2020; há 3 anos)
Sistema operacional Multiplataforma
Gênero(s) Emulador
Licença LGPL
Página oficial bochs.sourceforge.net

Bochs é usado principalmente para o desenvolvimento do sistema operacional (quando um sistema operacional emulado trava, ele não travar o sistema operacional do host, então o sistema operacional emulado pode ser depurado) e para rodar outros sistemas operacionais convidados no interior já está executando sistemas operacionais do host. Também pode ser usado para executar softwares mais antigos - como jogos de PC - o que não vai rodar em computadores não-compatíveis, ou demasiado rápido. Ele usa SeaBIOS.

HistóriaEditar

Bochs começou como um programa com uma licença comercial, ao preço de 25 USD, para usar como está. Se um usuário precisa para vinculá-lo com outro software, o usuário teria que negociar uma licença especial. Isso mudou em 22 de Março de 2000, quando Mandrakesoft (agora Mandriva) comprou Bochs do desenvolvedor-líder Kevin Lawton e liberou para Linux sob a GNU Lesser General Public License.[2]

UsoEditar

Bochs pode emular o hardware necessário para o sistema operacional convidado, incluindo discos rígidos, drives de CD e unidades de disquete. Discos e imagens ISO podem ser "inseridos", enquanto o sistema está sendo executado. No entanto, o desempenho do sistema é muito lento, porque é apenas emulado. Ele não fornece nenhum recurso de virtualização de CPU. Mas é útil para fazer captura de telas em pesquisas sobre softwares antigos do DOS, embora o DOSBox possa servir a um propósito semelhante ao documentar jogos antigos do DOS. Bochs é amplamente utilizado para desenvolvimento de SO por hobbystas, pois ele evita a necessidade de reinicializar constantemente o sistema (para testar o código). Bochs é também conveniente para os desenvolvedores de sistemas operacionais porque tem relatórios de erros e arquivos dump que outros emuladores não têm.

BFE torna possível depurar o software passo-a-passo em nível de instrução e de registrador, bem como o Borland Turbo Debugger.

Porte para PlayStation 2Editar

A versão PS2 foi portada por KarasQ (psx-scene forums).

Como configurar o SB16 emulado no GuestEditar

  • Windows XP: Instale manualmente o driver do Sound Blaster 16 usando a ferramenta de Adicionar Hardware do Windows.
  • Ubuntu e derivados: Adicione a linha no arquivo "/etc/modules" (sem aspas) a configuração "snd-sb16 isapnp=0" (sem aspas) e reinicie a máquina virtual.

Referências

  1. «Introduction to Bochs». Bochs User Manual. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  2. Gael Duval (23 de março de 2000). «MandrakeSoft buys Bochs for Linux and commits it to Open Source». Consultado em 13 de outubro de 2020 

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.