Abrir menu principal
Armas dos Boncompagni

A família Boncompagni é uma casa nobre italiana originária da cidade de Assis, na Úmbria.

Índice

HistóriaEditar

O primeiro documento que referencia os títulos da família data de 1133 quando Rodolfo Boncompagni, descendente de um nobre saxão, foi nomeado Senhor de Assis pelo imperador Lotário III.

No início do século XIV a família transfere-se para Bolonha onde cresceu em termos de prestígio económico, social e político.

Em 1572 Hugo Boncompagni (em italiano Ugo Boncompagni), professor de Direito na Universidade de Bolonha e Cardeal, foi eleito Papa com o nome de Gregório XIII. Este Papa tratou rapidamenete de promover os interesses familiares, e adquiriu a Francisco Maria II Della Rovere o Ducado de Sora para doá-lo a seu filho natural, Jaime Boncompagni, (em italiano Giacomo Boncompagni).

A família perpetuou-se no governo deste Ducado e, em 1681, pelo casamento de Gregório II Boncompagni, 5.º Duque de Sora, com Hipólita Ludovisi (Ippolita Ludovisi), Princesa soberana de Piombino, a família assumiu o nome de Boncompagni-Ludovisi, juntando este estado ao património familiar.

Em 1796 o Ducado de Sora é integrado no Reino de Nápoles e, em 1801, o Principado do Piombino é ocupado pelas tropas napoleónicas. O Príncipe Antonio II Boncompagni-Ludovisi é deposto e morre em 1805.

Em 1814, o Congresso de Viena restabeleceu o Principado de Piombino e devolveu-o à família Boncompagni-Ludovisi, mas sob a suserania do Grão-ducado da Toscana. O príncipe Luís Maria (Luigi Maria Boncompagni-Ludovisi), 6.º Príncipe do Piombino e 9.º Duque de Sora[1], aceitou a decisão do Congresso de Viena e renunciou ao governo direto do seu principado, ficando, enquanto Príncipe do Piombino, sob suserania Toscana. O seu filho foi o último príncipe vassalo do Grão-Ducado, em consequência da anexação deste em 1859, durante a Unificação Italiana.

Membros da famíliaEditar

CardeaisEditar

Duques de Sora e ArceEditar

  • Jaime (Giacomo Boncompagni) 1579-1612;
  • Gregório I (Gregorio I Boncompagni) 1612-1628;
  • João Jaime (Giovan Giacomo Boncompagni) 1628-1636;
  • Hugo (Ugo I Boncompagni) 1636-1676;
  • Gregório II (Gregorio II Boncompagni-Ludovisi) 1676-1707;
  • António I (Antonio I Boncompagni-Ludovisi) 1707-1731;
  • Caetano (Gaetano Boncompagni-Ludovisi) 1731-1777;
  • António II (Antonio II Boncompagni-Ludovisi) 1777-1796 (integrado no Reino de Nápoles).

Príncipes Soberanos de PiombinoEditar

  • Gregório II (Gregorio II Boncompagni-Ludovisi) 1701-1707
  • Leonor (Eleonora Boncompagni-Ludovisi) 1733–1745, co-regente com o seu tio e marido
  • António I (Antonio I Boncompagni) 1707-1721
  • Caetano (Gaetano Boncompagni-Ludovisi) 1745–1777
  • António II (Antonio II Boncompagni-Ludovisi) 1777–1801 (deposto, morre em 1805).

Esquema genealógicoEditar

Apresenta-se em seguida uma árvore genealógica[2] simplificada com os principais membros da família, que inclui, entre outros, o Papa Gregório XIII, diversos Príncipes de Piombino e duques de Sora.

 
Gregório XIII
(Ugo Boncompagni)
[1502-1585]
Cardeal 1565, Papa 1572
Bomconpagno
[1504-1587]
Senador de Bolonha 1569
 
Jaime (Giacomo)
[1548-1612], legitimado (1572)
Marquês de Vignola (1578)
Duque de Sora 1580
Filipe (Filippo)
Cardeal 1572
("Cardeal-Sobrinho")
Gregório (Gregorio)
[1590-1628]
Duque de Sora
Francisco (Francesco)
[1592-1641]
Cardeal 1621
Jaime (Giacomo)
[1613-1636]
Duque de Sora
Hugo (Ugo)
[1614-1676]
Duque de Sora
Jerónimo (Gerolamo)
[1622-1684]
Arcebispo de Bolonha 1651
Cardeal 1664
 
Hipólita (Ippolita)
Ludovisi
[1663-1724]
Princesa de Piombino

Gregório (Gregorio)
Boncompagni-Ludovisi
[1642-1707]
Duque de Sora
Francisco (Francesco)
[1643-1690]
Arcebispo de Bolonha
1685-90
40px
Jaime (Giacomo)
[1652-1731]
Arcebispo de Bolonha 1690
Cardeal 1695
Leonor (Eleanora)
Boncompagni-Ludovisi
[1686-1745]
Princesa de Piombino
Antonio I
Boncompagni-Ludovisi
[1658-1721]
Príncipe de Piombino
Duque de Sora
Caetano (Gaetano)
[1704-1777]
Principe de Piombino e
Duque de Sora, 1745
Antonio II
[1735-1805]
Príncipe Sob. de Piombino (até 1801)
Duque Sob. de Sora (até 1796)

Inácio Caetano
(Ignazio Gaetano)
[1743-1790]
Cardeal Secretário
de Estado
de Pio VI
Luís Maria (Luigi Maria)
[1767-1841]
Príncipe honorário de Piombino (1814)
Duque honorário de Sora (1805)

BibliografiaEditar

  • E. Burman, "Italian Dynasties - the great families of Italy from the Renaissance to the present day". Equation, 1989. ISBN 1-85336-005-8
  • A. Majanlahti, "The families who made Rome - A history and a guide". Chatto & Windus, 2005. ISBN 0-7011-7687-3
  • L. Alonzi, Famiglia, patrimonio e finanze nobiliari. I Boncompagni (secoli XVI-XVIII), Lacaita, 2003.
  • F. Cancani Montani, I Boncompagni duchi di Sora. Serie cronologica desunta dai documenti e notizie esistenti nell'Archivio della famiglia Boncompagni Ludovisi, Forzani, 1908.
  • C. Somasca, I Boncompagni e Boncompagni Ludovisi dal MDLVIII al MDMXXXV, a cura di F. Cancani Montani, Sansaini 1955.
  • E. Re, «BONCOMPAGNI e BONCOMPAGNI-LUDOVISI». In: Enciclopedia italiana di scienze, lettere ed arti, Vol. VII (Bil-Bub), Istituto Giovanni Treccani, 1930

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

NotasEditar

  1. A lista completa dos seus títulos incluía: 6.º Príncipe de Piombino, Marquês de Populonia, 9.º Duque de Sora e Arce, 6.º Príncipe de Venosa, Príncipe do Sacro-Império, Marquês de Vignola, Conde de Conza, Nobre Romano, Patrício Napolitano, Genovês e Pisano, Nobre de Bolonha e Orvieto e Grande de Espanha de 1.ª Classe, 1.º Duque de Monterotondo em 1814
  2. Baseada na genealogia publicada em http://genealogy.euweb.cz/italy/boncomp1.html
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Boncompagni