Abrir menu principal

Wikipédia β



Bruno & Marrone
Bruno & Marrone em 2015.
Informação geral
Origem Goiânia, GO
País  Brasil
Gênero(s) sertanejo, romântica
Período em atividade 12 de novembro de 1985 - presente
Gravadora(s) Chantecler/Continental (divisão da Warner Music Brasil) (1995 - 1998)
Abril Music (1999 - 2002)
BMG (2003-2004)
Sony BMG (2005-2008)
Sony Music (2008-2016)
Universal Music (2017-atual)
Integrantes Vinícius Félix de Miranda
José Roberto Ferreira
Página oficial Página oficial

Bruno & Marrone[1] é uma dupla brasileira de música sertaneja formada pelos cantores Vinícius Félix de Miranda (Goiânia, 22 de abril de 1969), conhecido artisticamente como Bruno, e José Roberto Ferreira (Buriti Alegre, 9 de novembro de 1964), conhecido artisticamente como Marrone. Desde a sua formação em 1985, a dupla já tem mais de 30 anos de carreira.

Índice

CarreiraEditar

Formação da duplaEditar

Bruno trabalhava na farmácia do pai e sempre manifestou o sonho de ser cantor, e logo após conhecer Leandro & Leonardo, mecânicos na lubricenter comentou que estava a procura de alguém para formar uma dupla com ele. Foi aí que Leonardo durante um show o apresentou para o Marrone, e logo de início rolou uma empatia muito grande entre os dois. Depois disso eles ensaiaram um repertório e começaram a tocar em bares e em barracas de exposição pecuária em Goiânia. Em 12 de novembro de 1985 consolidaram a dupla.

Nos anos 90, ganharam notoriedade nos estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. Eles tocaram quase 10 anos em bares até gravar o primeiro LP em 1994, produzido por Felipe, da dupla Felipe & Falcão, trazendo em seu repertório canções como "Dormi na Praça", "É Nisso Que Dá" (essa, que é um samba) e "Como Ficar Sem Você".

Em 1999 Bruno e Marrone concederam uma entrevista ao jornalista Marcos Maracanã na rádio Líder FM de Uberlândia, a entrevista foi toda ela gravada por um ouvinte e comercializada através de mídias piratas. A partir desse momento a dupla estourou nas paradas de sucesso, graças a uma divulgação de um CD pirata. E nessa mesma época, a canção "Vida Vazia" estourou nas paradas e foi uma das mais tocadas do Brasil, alcançando a oitava posição. Mas foi em 2001 com o lançamento do CD e DVD (Acústico Ao Vivo), cujo o mesmo se tornou o campeão de vendas daquele ano, superando 1.500.000 de cópias vendidas que a dupla passou a figurar nas grandes metrópoles, como revelação no mercado fonográfico.A partir daí, o talento de Bruno e Marrone passou a ser conhecido nacionalmente.

O estilo inconfundível, qualidade vocal e diferenciado repertório, sempre estiveram coerentes com a linha de trabalho da dupla, popular, carismática, com grande aceitação do público feminino e masculino, de todas as classes socioeconômicas e faixas etárias.

Com 23 álbuns gravados, dentre eles 9 DVDs, algumas coletâneas, mais de 16 milhões de cópias vendidas[1] e mais de 150 shows anuais feitos em todas as regiões brasileiras, Bruno e Marrone se consagraram como um dos principais artistas populares do país. Recordistas de público em uma apresentação com 120 mil pessoas em Brasília, público este superado por eles mesmos em janeiro de 2010, quando fizeram um show em Balneário Camboriú em Santana Catarina para um impressionante público de 180 mil pessoas.

Sucesso nas rádios (Os fenômenos)Editar

É impossível negar o espaço conquistado por Bruno e Marrone, e desde o ano 2001 quando estouraram nacionalmente com o hit Dormi na Praça, a dupla não parou de crescer, e a cada ano que passava o sucesso era mais evidente, e a legião de fãs só aumentava. Em todos os anos sempre estavam no Top 10 dos artistas mais vendidos e executados nas rádios brasileiras.

Segundo a empresa de monitoramento Crowley Broadcast, de 1999 a 2013 Bruno e Marrone foram os artistas que mais tocaram nas rádios. São mais de 15 anos no topo das paradas de sucesso de todo o Brasil, o que torna inevitável o título de fenômenos.[2]

AcidenteEditar

Na tarde do dia 2 de maio de 2011 o helicóptero em que estavam Marrone, o primo e secretário Jardel Borges e o motorista Almir Carlos, caiu em São José do Rio Preto, a 438 km de São Paulo. O cantor teve leves escoriações. O piloto do helicóptero, Almir Carlos, teve o pé decepado na queda e fraturou o braço esquerdo e o secretário Jardel Alves Borges teve traumatismo craniano. Algumas semanas depois, Marrone voltou aos palcos.

DiscografiaEditar

VideografiaEditar

Indicações e PremiaçõesEditar

  • Indicações ao Grammy Latino - ao prêmio de melhor álbum sertanejo de 2003 "Minha Vida, Minha Musica". Indicação ao melhor álbum romântico de 2007 "Ao Vivo em Goiânia", Indicação ao melhor álbum de musica sertaneja de 2009 "De Volta aos Bares".
  • Conquistaram o Grammy Latino de 2002: Primeiro DVD de ouro da história da música sertaneja do Brasil, com o álbum Acústico ao Vivo.
  • Melhores do ano ("Domingão do Faustão" da Rede Globo) 2002, 2003 e 2004.
  • Crowley Best - Música mais tocada nas rádios (recorde de execução de "Dormi na Praça" em 2001) e de Vidro Fumê em 2013.


Certificados da ABPDEditar

Ao longo da carreira a dupla coleciona premiações na ABPD (Associação Brasileira de Produtores de Discos). São um total de 42 certificados.

CDs: São 11 discos de ouro, 8 de platina, 5 de platina duplo e 4 de diamante.

DVDs: São 4 discos de ouro, 4 de platina, 1 de platina duplo e 1 de diamante.

Downloads digitais: 3 singles da dupla receberam certificações por vendas digitais. A música Choram as Rosas recebeu disco de ouro e platina em (2008); Quer Casar Comigo recebeu disco de ouro (2008), e em (2018) o grande Hit do DVD Ensaio "Na Conta da Loucura" foi certificada com o disco de Platina duplo, mostrando o sucesso e a versatilidade dos cantores nesse sertanejo mais moderno.

[4]
  • Um mesmo álbum pode ter recebido várias certificações.


Referências

  1. «Biografia no Cravo Albin». dicionariompb.com.br. Consultado em 19 de janeiro de 2014 

Ligações externasEditar