Caio Ópio Sabino

Caio Ópio Sabino (em latim: Gaius Oppius Sabinus; m. 85) foi um senador romano eleito cônsul em 84 com o imperador Domiciano.[1] Provavelmente era filho ou sobrinho de Espúrio Ópio, cônsul sufecto em 43.

Caio Ópio Sabino
Cônsul do Império Romano
Consulado 84 d.C.
Morte 85 d.C.

CarreiraEditar

Depois de seu consulado, foi governador da Mésia, mas serviu por apenas alguns meses. Um exército de dácios liderado por Diurpaneu atravessou o Danúbio e invadiu sua província. Sabino foi morto no inverno de 85/86 lutando contra os invasores.[2] Sua província foi assumida pelo legado legionário até que o novo governador, Marco Cornélio Nigrino, pudesse chegar. Enquanto isso, os dácios saquearam a província e incendiaram diversos fortes ao longo do Danúbio. Domiciano seguiu para lá com seu prefeito pretoriano, Cornélio Fusco, à frente de reforços para expulsar os dácios. Estes foram os primeiros movimentos da Campanha dácia de Domiciano.[3]

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Domiciano IX

com Quinto Petílio Rufo
com Marco Ânio Messala (suf.)
com Caio Físio Sabino (suf.)
com Lúcio Técio Juliano (suf.)
com Terêncio Estrabão Erúcio Homulo (suf.)
com Lúcio Calvêncio Sexto Carmínio Veto (suf.)
com Marco Cornélio Nigrino Curiácio Materno (suf.)

Domiciano X
84

com Caio Ópio Sabino
com Lúcio Júlio Urso (suf.)
com Caio Túlio Capitão Pomponiano Plócio Firmo (suf.)
com Caio Cornélio Galicano (suf.)

Sucedido por:
'Domiciano XI

com Tito Aurélio Fulvo II
com Quinto Júlio Cordino Caio Rutílio Gálico II (suf.)
com Lúcio Valério Cátulo Messalino II (suf.)
com Marco Arrecino Clemente II (suf.)
com Lúcio Bébio Honorato (suf.)
com Públio Herênio Polião (suf.)
com Marco Ânio Herênio Polião (suf.)
com Décimo Abúrio Basso (suf.)
com Quinto Júlio Balbo (suf.)
com Caio Sálvio Liberal Nônio Basso (suf.)


Referências

  1. Paul Gallivan, "The Fasti for A. D. 70-96", Classical Quarterly, 31 (1981), pp. 190, 216
  2. Suetônio, Vidas dos Doze Césares, Vida de Domiciano VI,1.
  3. Brian W. Jones, The Emperor Domitian (London: Routlege, 1992), pp. 137f

BibliografiaEditar